Cidadeverde.com
Esporte

Final da Libertadores entre Athletico-PR e Fla será na véspera do 2º turno

Imprimir

O último fim de semana de outubro promete parar o Brasil, seja pela questão política ou pela futebolística. No dia 29, Athletico-PR e Flamengo disputam a final da Copa Libertadores em Guayaquil (Equador) e, no dia seguinte, acontecerá o segundo turno das eleições brasileiras.

Time titular do Flamengo para o jogo contra o Corinthians pela Libertadores (Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)

Entre os Estados envolvidos nesta decisão, ao menos para o Governo estadual a disputa foi definida no primeiro turno e com reeleição em ambos. Ratinho Júnior (PSD) venceu no Paraná com 69% dos votos e Cláudio Castro (PL) ganhou no Rio de Janeiro com cerca de 58% dos votos.

Paranaenses e cariocas, porém, terão que voltar às urnas para votar no segundo turno das eleições presidenciais, onde a disputa está entre Jair Bolsonaro (PL), que busca a reeleição, e Lula (PT). O petista ficou na frente no primeiro turno com cerca de 48,40% dos votos contra 43,22% do atual Presidente da República.

Muitos torcedores, jornalistas e demais brasileiros envolvidos na decisão da Libertadores, e que estarão no Equador, não terão tempo hábil de exercer seus votos, isso porque não há voos diretos entre um país e outro, e a maioria das pessoas que já adquiriu passagem só retornará ao Brasil no dia 31. Quem não conseguir votar, terá que justificar a ausência.

Em 2019, quando o Flamengo foi campeão da Libertadores em Lima (PER), a delegação rubro-negra desembarcou no Rio de Janeiro e foi recebida por um mar de gente na Avenida Presidente Vargas, no Centro (RJ), onde desfilou em um trio elétrico.

Este ano, porém, por conta do segundo turno das eleições, a Prefeitura do Rio de Janeiro não deverá organizar e nem dar suporte para esta chegada caso o clube conquiste o título novamente.

GOVERNADOR DO PARANÁ É ATHLETICANO

Reeleito governador do Paraná, Ratinho Júnior é torcedor do Athletico-PR, além do Palmeiras. Nas redes sociais, inclusive, circulam fotos do político vestido com uma camisa da "Os Fanáticos", principal organizada do clube rubro-negro. Sempre que possível, ele está nos jogos do Furacão na Arena da Baixada.

Sua simpatia pelo time alviverde paulista é por conta de ser o time de seu pai, o apresentador Ratinho, do SBT, e também por ele ser natural do norte paranaense, onde há forte influência de clubes de São Paulo.

GOVERNADOR DO RIO É FLAMENGUISTA

Reeleito governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro é torcedor do Flamengo. O político, inclusive, esteve presente nas finais da Libertadores de 2019, em Lima (Peru), e ano passado, em Montevidéu (Uruguai), quando o time rubro-negro perdeu para o Palmeiras. 

Sua relação com a diretoria, porém, é marcada por altos e baixos e, atualmente, está arranhada por conta das rusgas que o clube tem acumulado na administração provisória do Maracanã.

Para a decisão deste ano em Guayaquil, Cláudio Castro ainda não se manifestou se estará presente pessoalmente para acompanhar a partida do seu clube do coração.

QUEM FOR PARA GUAYAQUIL E PRECISAR JUSTIFICAR

Segundo o site do Tribunal Superior Eleitoral, "o eleitor inscrito no Brasil que se encontrar no exterior na data do pleito pode apresentar justificativa pelo e-Título no dia e no horário da votação. 

Pode ainda, em até 60 (sessenta) dias após cada turno ou no período de 30 (trinta) dias contados da data do retorno ao Brasil, apresentar justificativa pelo e-Título, pelo Sistema Justifica, ou entregar o Requerimento de Justificativa Eleitoral (pós-eleição) em qualquer zona eleitoral ou enviá-lo pela via postal ao juiz da zona eleitoral na qual for inscrito, acompanhado da documentação comprobatória da impossibilidade de comparecimento ao pleito".

Fonte: UOL/FOLHAPRESS

Imprimir