Cidadeverde.com
Geral

Sintetro e Setut ainda estudam proposta do TRT e greve continua

Imprimir
Leilane Nunes/Cidadeverde.com
 
Atualizada às 20h20
 
No que depender da mobilização das partes envolvidas, a greve dos motoristas e cobradores de ônibus de Teresina vai continuar ainda nesta quarta-feira. Apesar de sinalizar com a possibilidade de aceitar a proposta do Tribunal Regional do Trabalho - TRT -, o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários - Sintetro - não marcou assembléia da categoria para esta terça-feira (19), e aguarda uma posição dos empresários.
 
O presidente do Sintetro, Francisco das Chagas Oliveira, disse ao Cidadeverde.com que há chance da categoria aceitar a proposta de 8,05% no reajuste dos salários e 5,83% no tíquete alimentação, sem aumento na participação das empresas no plano de saúde dos empregados. No entanto, a assembléia só deve acontecer amanhã. "A gente quer primeiro uma resposta deles, para saber se eles aceitam a proposta do TRT", disse Chagar.
 
Hebert Miura, presidente do Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Teresina - Setut -, declarou que não tem resposta a dar para o Sintetro. "A proposta foi feita para os dois sindicatos, e nós vamos dar resposta ao TRT", afirmou. Ele ratificou a realização de uma reunião entre os empresários na noite de hoje para avaliar a proposta. Miura também não se antecipou sobre as possibilidades do Setut aceitar a nova proposta - eles chegaram a oferecer 7% de aumento.
 
Em contato na noite de hoje, a assessoria de imprensa do Setut disse que também não enviou resposta à proposta do TRT.
 
A greve começou na madrugada da última segunda-feira e gerou transtornos a milhares de usuários, sem contar nos casos de vandalismo, com ônibus apedrejados e motoristas feridos. Os dois sindicatos se acusam quanto às agressões ocorridas ontem e hoje.
 
Enquanto isso, em São Luís/MA, o próprio TRT determinou o aumento de 4% e encerrou a greve da categoria na noite desta terça-feira.
 
Tags:
Imprimir