Cidadeverde.com
Esporte

Ataque desencanta e Flamengo bate o Santo André: 2 a 1

Imprimir
Depois de duas partidas consecutivas sem o ataque do Flamengo deixar a sua marca (Cruzeiro e Avaí) no Campeonato Brasileiro, neste domingo, no Estádio Bruno José Daniel, em Santo André, Josiel resolveu colocar um ponto final nesta história. O Rubro-Negro venceu o Santo André por 2 a 1 e salvou o dia dos cariocas nesta terceira rodada da Série A (o Fluminense perdeu para o Santos, enquanto que o Botafogo caiu diante do Grêmio).

Com o resultado, o Flamengo chegou aos quatro pontos e ocupa a décima colocação. Na próxima rodada, no domingo, a equipe do técnico Cuca pega o Atlético Paranense, às 16h, no Maracanã. Já o Santo André, que não perdia no seu estádio desde setembro de 2008, ainda pela Série B, vai ao Mineirão enfrentar o Atlético Mineiro, no sábado, às 18h30. A equipe paulista termina a rodada na sétima posição, com quatro pontos.

"Primeiro demonstrei que tenho muita vontade de estar na equipe sendo ou não titular. Acima dos gols, conseguimos uma vitória e o Flamengo se comportou bem", disse Josiel, o herói rubro-negro da noite.

O torcedor que parou para assistir ao jogo não se arrependeu. Com muito toque de bola, objetividade e poucas faltas, as duas equipes fizeram um primeiro tempo muito movimentado. Logo aos 30 segundos, o Santo André deu o seu cartão de visitas por intermédio de Antônio Flávio, que fez jogada individual e chutou cruzado. Bruno teve problemas, mas defendeu. Aos três, os donos da casa abriram o marcardo, porém, o ábitro assinalou falta do atacante Nunes sobre o zagueiro Aírton. A jogada levou os jogadores do Santo André à loucura.

O Flamengo, que estava pressionado em seu campo de defesa, demorou um pouco para se encontrar em campo. No entanto, com Kleberson colado o tempo todo em Marcelinho Carioca, o Santo André passou a encontrar problemas para distribuir a bola com velocidade. Josiel e Everton deram o troco, mas levaram azar nas conclusões. Porém, aos 32, finalmente os deuses do futebol sorriram para o ataque rubro-negro: após cobrança de escanteio pela direita, Josiel subiu mais do que a zaga e fez o gol. Os cariocas pareciam nem sentir falta dos dois laterais titulares (Juan, suspenso, e Léo Moura, lesionado, além do atacante Emerson, também machucado).

Em desvantagem, o Santo André teve de voltar a pressionar o adversário. Marcelinho Carioca obrigou ao goleiro do Flamengo a praticar uma defesa complicada em uma de suas cobranças de falta, além do lateral-esquerdo Gustavo Nery, que quase empatou depois de Dionísio ter entortado Aírton pela direita de ataque. O Rubro-negro nitidamente deu uma relazada após o seu gol, e foi castigado. Aos 43, Nunes fez o pivô dentro da área e rolou para Ricardo Conceição, que acertou uma bomba no canto esquerdo de Bruno: 1 a 1.

Na etapa final, as duas equipes diminuíram o ritmo apresentado na primeira metade do confronto. Com isso as faltas aumentaram, enquanto que as oportunidades diminuíram. Só que o Santo André se comportou um pouco melhor por causa da marcação mais pesada sobre Ibson, o melhor jogador do Flamengo. Aos sete, Aírton foi fazer graça na frente de Marcelinho Carioca e perdeu a bola. O camisa 7 tocou para Pablo Escobar, que driblou um marcador e chutou forte. A sorte dos cariocas foi que a bola explodiu em Kleberson.

Pouco tempo depois, em uma das raras vezes que Obina tocou na bola, ele protagonizou uma jogada bisonha. Everton desceu pela direita e cruzou para o meio da área. De canela, o atacante do Flamengo quase isolou a bola por cima do gol. Como prêmio ele ganhou uma chuva de vaias, xingamentos e foi substituído por Erick Flores.

Aos 21, a torcida do Santo André viu Bruno se complicar depois que ele foi dar um golpe de vista em uma bola cruzada por Marcelinho Carioca. Ela tocou na trave, e, por ironia do destino, caiu nos pés da zaga, que ligou o contra-ataque. Josiel foi lançado, esperou o goleiro Neneca sair e tocou por cobertura para desempatar com muito estilo. Daí em diante o Flamengo só teve o trabalho de prender a bola, cadenciar o jogo e ainda se deu ao luxo de perder algumas boas oportunidades antes do apito do árbitro. A torcida, em festa, pediu ao meia Ibson que não deixe o clube ao término do seu contrato.

SANTO ANDRÉ 1 x 2 FLAMENGO:

Santo André Neneca, Dionísio (Júnior Dutra), Cesinha, Macel e Gustavo Nery; Fernando, Ricardo Conceição, Marcelinho Carioca e Pablo Escobar (Rodriguinho); Antônio Flavio (Ricardo Goulart) e Nunes
Técnico: Sérgio Guedes

Flamengo: Bruno, Everton Silva (Fierro), Ronaldo Angelim, Aírton e Everton; Willians, Toró (Wellinton), Ibson e Kleberso; Josiel e Obina (Erick Flores)
Técnico: Cuca

Data: 24/05/2009 (domingo)
Local: Estádio Bruno José Daniel, em Santo André (SP)
Árbitro: Arilson Bispo da Anunciação (BA)
Auxiliares: Adson Marcio Lopes Leal (BA) e Raimundo Carneiro de Oliveira (BA)
Cartões amarelos: Toró, Willians, Erick Flores (FLA), Dionísio e Júnior Dutra (AND)
Público pagante: 8.819 torcedores
Gols: Josiel (FLA), aos 32 do primeiro, e aos 21, do segundo, e Ricardo Conceição (AND), aos 43 minutos do primeiro tempo


Fonte: UOL





Tags:
Imprimir