Cidadeverde.com
Vida Saudável

Xepinha representa 87% das doses no 1º mês de vacinação infantil contra da Covid-19

Imprimir

Foto: Arquivo Cidadeverde.com

A vacinação contra a Covid-19 para crianças de 6 meses a 2 anos, 11 meses e 29 dias com comorbidades, imunossuprimidos, indígenas e com deficiência completa 30 dias neste sábado (17) com baixa adesão. Neste primeiro mês, 87% das doses foram aplicadas na xepinha, ou seja, em crianças fora do público-alvo.

O imunizante disponível para as crianças é o Pfizer Baby (tampa da cor vinho). Até quinta-feira (15), de acordo com a Prefeitura de São Paulo, foram aplicadas 12.844 doses do imunizante. Nesse total, estão 1.659 crianças com comorbidades, imunossuprimidos, indígenas e com deficiência e 11.185 contempladas com doses remanescentes do imunizante nas unidades de saúde de referência da residência de cada família.

A chamada xepinha da vacina é liberada quando sobram doses nos frascos próximo do término do horário de funcionamento da unidade de saúde.

Os dados demonstram que os pais e responsáveis de crianças com comorbidades não aderiram à campanha de vacinação, a exemplo do que vem ocorrendo com outros imunizantes, como o da catapora.

Conforme mostrou a Folha de S.Paulo, a adesão à vacinação das crianças contra a Covid-19 tem sido baixa desde o primeiro dia da campanha.

Segundo levantamento da Fundação Seade (Sistema Estadual de Análise de Dados) deste ano, a capital paulista tem 367.439 crianças nessa faixa etária. No dia 12 de novembro, a cidade recebeu 34.840 doses da vacina.

A pasta informou que a cidade de São Paulo dispõe de doses suficientes contra a Covid-19 para imunizar o público elegível em todas as UBSs (Unidades Básicas de Saúde) e AMAs (Assistências Médicas Ambulatoriais)/UBSs Integradas, das 7h às 19h. No sábado, a vacinação ocorre nas AMAs/UBSs Integradas, das 7h às 19h.

O esquema vacinal desse público contempla três doses, sendo a segunda administrada com intervalo de quatro semanas (28 dias) da primeira dose. A terceira dose deve ser aplicada pelo menos oito semanas (56 dias) após a segunda dose.

Para receber eventuais doses remanescentes, as crianças que não fazem parte do público-alvo devem ser moradoras da região da UBS, e os responsáveis devem levar o comprovante de endereço para fazer a inscrição.

A vacina contra a Covid-19 poderá ser administrada de maneira simultânea com as demais vacinas do Calendário Nacional de Vacinação para este público, segundo a pasta da Saúde.

Fonte: Folhapress (FRANCISCO LIMA NETO)

Tags: vacinacovid
Imprimir