Cidadeverde.com
Política

Datafolha: 48% dos eleitores têm expectativa positiva com novo Congresso

Imprimir

Luis Macedo/Câmara dos Deputados

 A expectativa positiva do eleitorado brasileiro com o desempenho dos deputados federais e senadores que tomam posse em 1º de fevereiro é alta, mas registrou um pequeno recuo se comparada à manifestada há quatro anos em relação à legislatura atual, mostra pesquisa do Datafolha.

De acordo com o levantamento, 48% dos entrevistados disseram esperar um desempenho ótimo ou bom dos 594 congressistas. Apenas 10% dizem acreditar em um trabalho ruim ou péssimo.

Em 2018, o Congresso eleito na onda bolsonarista promoveu uma renovação recorde e levou para Brasília, entre outros, uma profusão de influencers de direita que prometiam fazer uma revolução no modo de fazer política.

Às vésperas da posse, o Datafolha mostrava uma expectativa positiva em 56% do eleitorado, contra apenas 8% negativa.
Passados quatro anos, a maior parte deles foi engolida pelo que chamavam de 'velha política', submergiram no baixo clero do Congresso e, ou não foram reeleitos, ou migraram para o centrão, que continua dando as cartas na Câmara e no Senado.

Os atuais deputados federais e senadores registraram melhor avaliação popular nesta reta final de legislatura, também mostra o Datafolha, que aponta uma maior satisfação de eleitores de Jair Bolsonaro (PL) com o desempenho do Congresso.

Os 27 senadores–só um terço do Senado foi renovado nesta eleição– e 513 deputados que tomam posse em 1º de fevereiro representam um reforço na base mais radical do bolsonarismo, tanto na Câmara como no Senado, mas o PT de Lula também cresceu.

A taxa de renovação da Câmara dos Deputados foi de 39,4% nas eleições de 2022, retornando à média histórica inferior a 40% registrada desde 1994 e abaixo dos 47,4% obtidos em 2018 –quando o índice bateu recorde.

O Datafolha também perguntou aos eleitores como eles avaliam que será a relação do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) com o Congresso. Para 45% ela será positiva, para 32%, regular, e para 20%, negativa.

De um modo geral, os percentuais mais altos de otimismo estão no Nordeste, região que deu a maior votação a Lula. Os mais pessimistas estão entre os mais ricos.

A esquerda não elegeu um número suficiente para dar uma base de apoio parlamentar a Lula. Com isso, o petista tem feito aliança com partidos de centro e direita e até com o centrão, que forma o núcleo do apoio político de Bolsonaro.

Em seu primeiro teste, antes mesmo da posse, Lula conseguiu aprovar a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que, entre outros pontos, expande o teto de gastos por um ano para o cumprimento de promessas eleitorais.

A pesquisa do Datafolha foi realizada em 19 e 20 de dezembro, com 2.026 eleitores de 126 municípios. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

 

Folhapress

Tags:
Imprimir