Cidadeverde.com
Esporte

Em Moscou, Diego conquista 4º ouro do ano; Ethiene fatura duas medalhas

Imprimir

O dia de finais da etapa de Moscou da Copa do Mundo de ginástica artística foi muito bom para os brasileiros. Neste sábado, três atletas do país disputaram decisões, e dois deles, Diego Hypólito e Ethiene Franco, obtiveram medalhas.

O ginasta paulista confirmou o favoritismo de bicampeão mundial e líder do ranking de solo e subiu ao lugar mais alto do pódio em sua prova mais forte. Diego conseguiu 15,650 pontos, nota da qual não gostou, mas ficou satisfeito com mais uma medalha de ouro, a quarta na temporada (terceira em solo).

"Minha série foi muito bem executada, com a nota de partida saindo de 16,600", afirmou o bicampeão mundial, que apresentou seu movimento Hypólito 1 na primeira passada da final e conseguiu cravar. "Estou muito satisfeito com o meu desempenho. Para completar, hoje é aniversário do meu pai, que está fazendo 52 anos. Dedico essa medalha a ele".

Seguido por dois bons oponentes, o russo Anton Golotsukov (15,550) e o israelense Alex Shatilov (15,250), Diego percebeu que pode fazer mudanças na série para manter o topo. "Já pensando no Mundial de Londres, pretendo dificultar a minha última passada, para aumentar a minha nota de partida, que seria 16,70".

Na final do salto, prova em que vem obtendo grandes resultados nesta temporada, o ginasta não foi bem em sua segunda tentativa e acabou ficando na 8ª colocação.

Outro brasileiro a disputar uma decisão neste sábado foi Sergio Eras. Classificado para a final das argolas em oitavo lugar, o atleta manteve a colocação com a nota de 13,650 pontos.

Feminino

Entre as mulheres, o Brasil subiu ao pódio duas vezes com a jovem Ethiene Franco. Classificada para a final nos quatro aparelhos disputados, a ginasta obteve dois bronzes.

A primeira conquista veio na prova de trave. A brasileira somou 13,950 pontos e ficou atrás apenas da holandesa Sanne Wevers (14,175) e da eslovena Adela Shajn (14,050).

Na final seguinte, do solo, Ethiene repetiu o desempenho e ficou novamente com a terceira maior nota, 13,750 pontos, atrás da russa Anna Myzdrikova e mais uma vez Adela Shajn (14,075).

A brasileira ainda disputou outras duas decisões. Nas barras assimétricas, em cuja fase de classificação Ethiene havia obtido a segunda melhor pontuação, ela não repetiu a boa performance e ficou em quinto lugar (13,575). Já no salto, a ginasta ficou na sexta colocação (13,425).

A etapa de Moscou foi a quinta da Copa do Mundo 2009.
 
Fonte: Uol
Tags:
Imprimir