Cidadeverde.com
Geral

Cães farejadores chegam do Paraná para buscas em Cocal

Imprimir

Quatro cães farejadores – um pastor alemão, dois labradores e um bloodhound – desembarcaram na tarde desta sexta-feira em Teresina para ajudar nas buscas aos desaparecidos no desastre do rompimento da Barragem Algodões I, em Cocal (a 268 km da capital do Estado).
 
Nove dias após o acidente, duas crianças estão desaparecidas em Cocal. Uma garota de 9 anos e outra de um ano e três meses. A Polícia Militar do Paraná enviou os cães e mais nove homens da Companhia de Choque para reforçar o resgate no povoado Angico Branco, local onde as crianças foram vistas pela última vez.
 

 
São seis PMs, três bombeiros, três cães do Canil da Companhia de Choque da PM, e um cão do grupo de Operações de Socorro Tático do Corpo de Bombeiros - GOST.

O comandante geral da Polícia Militar do Piauí, coronel Francisco Prado, foi ao aeroporto receber a equipe e informou que em Cocal estão 90 homens trabalhando.

 “São cães treinados para esse trabalho e vai reforçar as nossas buscas”, disse o comandante.
 

 
Para o transporte, os cães precisaram de autorização especial do Ibama. Todos vieram em voo da Gol e estão sendo preparados para seguirem da pista do aeroporto Petrônio Portella direto para Cocal da Estação.
 

 
O primeiro tenente da PM, Willians Tourino Moreira, disse que o mais novo dos cães tem dois anos de trabalho, e todos foram  treinados para ações como casas destruídas, desmoronamentos de prédios, e em desastres como o de Cocal, tanto para achar  pessoas vivas como mortas. São dois labradores, um pastor alemão, e um bader colie. Os animais chegaram estressados e tiveram  que dar voltas no aeroporto. Com eles vieram 55 quilos de ração apropriada, suficiente para 15 dias. O grupo ficará no Piauí  enquanto for necessário.

 
Yala Sena (flash do Aeroporto)
Fábio Lima (da Redação)
[email protected]
Tags:
Imprimir