Cidadeverde.com
Geral

Piauiense constrói barco em casa e quer cruzar oceanos

Imprimir
Navegadores antigos tinham uma frase gloriosa:
"Navegar é preciso; viver não é preciso".
Quero para mim o espírito [d]esta frase,
transformada a forma para a casar como eu sou:
Viver não é necessário; o que é necessário é criar.
 
Os versos do poeta português Fernando Pessoa bem poderiam representar o sonho de viver sobre as águas do procurador da Fazenda Nacional, Paulo Afonso Pereira da Silva, 58 anos. Ele é uma das pessoas consideradas “show” e que participa do programa especial “Teresina é Show” sobre o aniversário de 157 anos da capital piauiense promovido pela TV Cidade Verde.
 
Fotos: Arquivo Pessoal/Veleiro-Aragem.com
Paulo Afonso usa o Li-Si-Ri em Macapá.

A paixão de Afonso pelas embarcações começou quando tinha ele tinha sete anos e viu pela primeira vez uma canoa no rio Marataoan em Barras. Natural de União, Paulo morou em várias cidades do estado, mas nunca desistiu de ter sua própria embarcação.

O sonho tornou-se realidade a partir de suas próprias mãos depois que virou procurador. Em 1999, Paulo construiu um veleiro de 4,70 metros e o batizou de Li-Si-Ri, iniciais do nome de suas filhas, Lia, Sílvia e Rita. Algum tempo depois, fez um bote de aproximadamente dois metros para servir de apoio à embarcação em seus passeios no litoral piauiense.
 
Acima, o Li-Si-Ri sendo construído e
sendo preparado para entrar na água.
 
Agora, seu objetivo é um vôo, ou melhor, navegação mais longa. “Depois que se constrói um barco, dificilmente para-se naquele. No meu caso, por exemplo, ao construir o Li-Si-Ri, meu primeiro barco, novos horizontes se abriram. Logo pensei na construção de outro barco bem maior, que me permitisse não só pequenos cruzeiros litorâneos, com necessários, confortáveis e seguros pernoites, mas também viagens mais longas e eventualmente uma travessia, quem sabe?”, afirma Afonso no site onde relata a construção do trimarã (embarcação com três cascos paralelos) Aragem. O nome, segundo ele, significa brisa suave.
 
Planta do Aragem. Embarcação foi matéria em
revista especializada nacional.
 
O novo barco do procurador, que teve construção inicial em 2004, deve medir 11,70 metros, terá quartos, banheiros, cozinha, dispensa, entre outros itens que facilitarão a realização dos grandes sonhos de Afonso: cruzar o Oceano Atlântico e dar a volta ao mundo. O procurador navegante é um exemplo de que, se navegar é preciso – em todos os significados que a expressão possa enunciar – ir em busca dos seus objetivos é mais do que necessário.
 
 
Detalhes da construção do trimarã.
 
Veja na íntegra os versos de Fernando Pessoa:

"Navegar é preciso; viver não é preciso".
Quero para mim o espírito [d]esta frase,
transformada a forma para a casar como eu sou:
Viver não é necessário; o que é necessário é criar.
Não conto gozar a minha vida; nem em gozá-la penso.
Só quero torná-la grande,
ainda que para isso tenha de ser o meu corpo e a (minha alma) a lenha desse fogo.
Só quero torná-la de toda a humanidade;
ainda que para isso tenha de a perder como minha.
Cada vez mais assim penso.
Cada vez mais ponho da essência anímica do meu sangue
o propósito impessoal de engrandecer a pátria e contribuir
para a evolução da humanidade.
É a forma que em mim tomou o misticismo da nossa Raça.
 

 
Carlos Lustosa Filho
Tags:
Imprimir