Cidadeverde.com
Política

Três nomes disputarão as eleições do PT/PI

Imprimir
Não houve acordo. Por isso, no próximo dia 22 de novembro os petistas terão que escolher entre três candidatos para comandar o Diretório Estadual, instância máxima do partido. Irão disputar as eleições o Fábio Novo, que tenta reeleição, Rosângela Sousa (ala articulação pela base) e Adalberto Pereira (Militância Socialista). Outras três chapas também serão lançadas.
 

 
Nas eleições do PT, primeiro se vota na chapa e depois no candidato a presidente. Com isso, existirá uma chapa apoiada por dois candidatos, e uma outra chapa sem candidato a presidente.
 
Após conversações, a chapa de Rosângela Sousa fechou acordo com Adalberto Pereira, e ambos sairão unidos pela mesma chapa. Já Movimento PT, que iria apoiar Fábio Novo, lançará chapa própria. Comandada pelo chefe do escritório do partido em Brasília, Roberto John, e pelo ex-deputado federal Simplício Mário, a ala vai concorrer com a chapa que apóia Fábio Novo.
 

 
Jesus Rodrigues, da Articulação pela Base, disse que não houve acordo, mas nega disputa eleitoral. Liderança da Articulação pela Base, ele afirmou que haverá um debate sobre como liderar o PT, e todas as chapas apóiam o nome de Antônio Neto como pré-candidato ao Governo do Estado.
 
Derrotado nas eleições passadas, ele defende interiorização, fortalecimento das regionais, e participação maior da base nos movimentos, e critica a candidatura de Fábio Novo. Para Jesus Rodrigues, o fato de ele tentar a reeleição como deputado estadual pode comprometer o pleito.
 
Adalberto Pereira disse que não disputará cargo eletivo em 2010 se for eleito para o diretório estadual do PT.
 

 
Fábio Novo vai para a disputa com o apoio de quatro correntes no PT e com os maiores diretórios municipais do Estado. Novo conta com a adesão da ala Construindo um novo Brasil (corrente do governador Wellington Dias, Lula, Antônio José Medeiros e Regina Sousa), Articulação de Esquerda (segunda maior grupo  que pertence o deputado Cícero Magalhães e Francisco Sales), Movimento PT (Roberto John) e Democracia Social (Dudu).
 
A atual gestão tentou um acordo com o grupo da articulação da base, mas não houve entendimento e a corrente lançará Ronsangela Sousa, coordenadora do Fome Zero, para disputar o diretório. Rosangela conta com o apoio de Jesus Rodrigues (Detran), deputado Paulo Martins e Oscar de Barros (Cepro). O acordo foi um pedido do governador Wellington Dias.
 
Yala Sena (flash do PT)
Fábio Lima (da Redação)
[email protected]
Tags:
Imprimir