Cidadeverde.com
Esporte

Belluzzo leva nove meses de suspensão no STJD

Imprimir
Um dia depois de conseguir as absolvições do goleiro Marcos e do zagueiro Danilo para o jogo contra o Grêmio, o Palmeiras fracassou no julgamento do presidente Luiz Gonzaga Belluzzo no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Nesta terça-feira, o máximo dirigente do Verdão foi suspenso de suas atividades no clube por 270 dias, o equivalente a nove meses.



Belluzzo respondeu principalmente pelas ofensas ao árbitro Carlos Eugênio Simon (que dirigiu a partida entre Fluminense e Palmeiras e anulou um gol legal de Obina na etapa inicial. O cartola também pagou caro por insinuar que Rodrigo Fux, auditor do STJD, teria usado o "coração flamenguista" em um julgamento do atacante Vágner Love .

Apesar da gravidade das palavras do presidente, o Palmeiras esperava um resultado positivo no julgamento. "Recentemente, o diretor do Flamengo chamou juiz de canalha e não aconteceu nada", ressaltou o diretor de futebol Genaro Marino, em referência ao vice de futebol do Rubro-Negro, Marcos Braz, que criticou o árbitro pernambucano Nielson Dias logo após a partida contra o Santos.

Por suas declarações, Belluzzo foi denunciado nos seguintes artigos do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD): 186 (praticar ato hostil, por fato ligado ao desporto); 187 (ofender moralmente árbitro ou auxiliar), 188 (manifestar-se de forma desrespeitosa contra membros da Justiça Desportiva); 189 (atribuir fato inverídico a membros ou dirigentes da Justiça Desportiva); 190 (manifestar-se de forma desrespeitosa contra atos ou decisões da Justiça Desportiva) e 279 (incitar publicamente a prática de infração).

A ideia palmeirense era desqualificar as denúncias em, pelo menos, cinco dos seis artigos. Porém, os representantes da Segunda Comissão Disciplinar do STJD entenderam que Belluzzo violou quatro vezes o Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

Mais uma entrevista

Antes do julgamento, Belluzzo concedeu entrevista ao programa Provocações, da TV Cultura, e falou sobre os problemas de comandar o Palmeiras, entre outros assuntos. "Eu gostaria de não ter aceitado ser presidente do Palmeiras. Não porque me arrependa, mas porque eu devia ter resistido. E não resisti. Antes de ser presidente, eu me aborrecia com economia e me divertia com futebol. Agora, eu me aborreço com futebol e me divirto com economia".

Cansado, o presidente alviverde disse que não seguirá no futebol muito tempo. "Não quero fazer carreira de dirigente esportivo, de jeito nenhum. Eu quero voltar para minha vida de professor, o que considero que faço muito bem".

Por fim, Belluzzo falou novamente sobre o gol do Palmeiras anulado por Carlos Eugênio Simon e voltou a questionar a integridade do árbitro. "Ele claramente apitou o que não viu e não apitou o que viu (um pênalti no zagueiro Danilo). Vai entender. Será que ele se coloca à disposição de alguém para prestar algum serviço?”

Fonte: IG
Tags:
Imprimir