Cidadeverde.com
Política

Tribunal nega pedido do MP e mantém concurso do governo

Imprimir

O desembargador do Tribunal de Justiça do Piauí, José Ribamar Oliveira, negou nesta quinta (17) o pedido impetrado pelo Ministério Público de alterar o edital do concurso da Secretaria de Educação, previsto para acontecer no próximo domingo (20).

O motivo alegado é que, conforme a Lei, é necessário reservar 10% das vagas para os portadores de deficiência, enquanto o edital do certame contemplava apenas 2,2%.


Desembargador José Ribamar de Oliveira (no centro), negou pedido do Ministério Público.


Desta forma, o edital foi mantido da mesma forma que foi publicado e o concurso acontecerá realmente no próximo domingo. A defesa do processo foi feita pela procuradoria do estado.


Do total de 3.532 vagas, 353 deveriam ser reservadas aos portadores de deficiêndia, entretanto, o governo disponibilizou apenas 77. O desembargador afirmou ainda que a suspensão do concurso seria um prejuízo maior tanto para o Estados quanto para os candidatos. Mais de 19.192 pessoas se inscreveram. 


Segundo o presidente do Nucleo de Concursos e Promoção de Eventos (Nucepe), Francisco Felipe, responsável pelas provas, já havia um plano alternativo caso o certame fosse cancelado. "Mas não havia condição de isso acontecer, por conta da urgência da Secretaria", descreve.

O professor afirma ainda que os candidatos devem imprimir seu cartão de inscrião no site da Nucepe e comparecer ao local da sua prova com antecedência, levando o mesmo e também sua identidade. As provas acontecem das 8h30 às 12h30. O gabarito deve ser divulgado no dia 21 e o resultado final até o dia 19 de fevereiro de 2010.



Flash de Yala Sena
Carlos Lustosa Filho
[email protected]

Imprimir