Cidadeverde.com
Esporte

Jobson admite uso de crack e é suspenso por dois anos

Imprimir
Destaque do Botafogo na reta final do Campeonato Brasileiro, o atacante Jobson foi punido na noite desta terça-feira pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) com dois anos de suspensão por doping.



Jobson surpreendeu no julgamento ao afirmar que não usou cocaína, mas sim crack. O presidente do Brasiliense (dono dos direitos federativos do jogador), Luiz Estevão, e o advogado do clube, Carlos Portinho, também se encarregaram da defesa do atleta, mas não livraram a punição.

O julgamento durou mais de duas horas e foi dramático. No final, dois auditores do STJD votaram pela suspensão de um ano e outros dois em dois anos. O presidente da comissão, Paulo Valed, desempatou e definiu a punição mais pesada.

Jobson foi flagrado duas vezes no exame antidoping, após as partidas do Botafogo contra o Coritiba e Palmeiras, pelo Campeonato Brasileiro de 2009. Punido preventivamente após a competição nacional, Jobson já completou 33 dias de gancho.

A defesa de Jobson foi calcada no aspecto social do atleta, que poderia até ser banido do esporte por ter sido flagrado em dois testes, e os auditores levaram isso em consideração. O atacante deu apenas um curto depoimento, em que confessou ser usuário de crack desde 2008.

"Usei crack, mas não cocaína. Uso desde 2008, fiz até um exame antidoping em 2008 pelo Brasiliense e ele não apontou nada. Por isso, nem sabia que era doping", afirmou Jobson, que disse não saber se era ou não viciado e que nunca comunicou à diretoria do clube de que era usuário.

Após o julgamento, Jobson deixou o local sem dar entrevistas. A decisão ainda cabe recurso no Tribunal Pleno do STJD.

Revelado pelo Brasiliense, Jobson, 21 anos, atuou pela equipe entre 2007 e 2008, quando foi emprestado ao Jeju United, da Coreia do Sul. Retornou ao Brasil no ano seguinte, para defender o Botafogo, e ajudou os cariocas a escaparem do rebaixamento com atuações decisivas nas rodadas finais do Brasileiro.

Com a divulgação do resultado negativo dos exames antidoping, o Cruzeiro, que já tinha acertado com o atacante para a temporada 2010, desistiu de contratá-lo.


Fonte: Terra
Imprimir