Cidadeverde.com
Esporte

Alagoano surpreende e fatura o título juvenil do Aberto da Austrália

Imprimir

O brasileiro Tiago Fernandes, 17 anos, conquistou o título da chave juvenil do Aberto da Austrália, na madrugada deste sábado, após vencer o australiano Sean Berman por 2 sets a 0, com parciais de 7/5 e 6/3. Com o resultado, Tiago, treinado por Larri Passos, é o primeiro brasileiro a vencer um torneio juvenil de Grand Slam.



Até a vitória de Tiago, o Brasil somava seis vice-campeonatos: Edison Mandarino (1959), Thomaz Koch (1962 e 1963) e Luis Felipe Tavares (1967), em Roland Garros; Ivo Ribeiro (1957) e Ronald Barnes (1959), em Wimbledon.

Treinado por Larri Passos, ex-técnico de Guga, Tiago, que completou 17 anos na sexta, é o segundo mais jovem entre os 25 primeiros colocados no ranking mundial juvenil, para atletas até 18 anos.

O brasileiro, que era o 14º cabeça de chave, superou adversários teoricamente mais fortes, como o francês Gianni Mina (segundo favorito, adversário da semifinal) e o americano Mitchell Frank (quarto cabeça de chave, eliminado nas oitavas de final).

No ano passado o brasileiro tinha sido a grande surpresa do US Open juvenil. Mais jovem atleta inscrito no torneio, ele chegou às quartas e só parou quando enfrentou o australiano Bernard Tomic, que já era profissional.

Tiago Fernandes foi destaque pela primeira vez em 2008, quando, aos 15 anos, foi convidado por Gustavo Kuerten para disputar ao lado dele o torneio de duplas do Aberto de Florianópolis, última competição da carreira de Guga.

Pupilo de Larri
Nascido em Maceió, o jovem deu um passo à frente na carreira em janeiro de 2008, quando deixou a família em Alagoas e se mudou para Balneário Camboriú, onde está localizado o Instituto Larri Passos. Desde os primeiros treinos, o mentor de Gustavo Kuerten enxergou no novo pupilo um atleta "diferenciado", conforme disse ao Terra.

Do alto de seu 1,88 m, Fernandes tem como ponto forte em seu arsenal o saque, além da direita. A Melbourne, Tiago viajou com um dos treinadores da equipe do instituto, Marcos Barbosa, o Bocão.

Fonte: Terra

Imprimir