Cidadeverde.com
Esporte

Time do Palmeiras perde no Paulistão e Marcos cogita parar

Imprimir
Quando o adversário vem do ABC e tem as cores azul e branca no uniforme, o torcedor do Palmeiras pode se arrepiar. Depois de ser goleado pelo São Caetano, o time alviverde passou nesta quarta-feira mais um vexame, desta vez contra o Santo André. A derrota por 3 a 1 no Palestra Itália, com direito a gol de letra de Rodriguinho na etapa final, deixa a equipe comandada pelo técnico Antônio Carlos em situação complicadíssima no Campeonato Paulista.

A decepção palmeirense foi tamanha que, ainda no intervalo, quando o placar estava desfavorável em 2 a 1, o goleiro Marcos deu indício de que pode encerrar a carreira no fim do ano. "A torcida do Palmeiras vai sofrer comigo só até o final do ano", desabafou o camisa 12, visivelmente de cabeça quente.

O Santo André, por sua vez, fortalece a condição de carrasco do Palmeiras. No ano passado, a equipe do ABC já havia atrapalhado o Alviverde na reta final do Campeonato Brasileiro com um triunfo por 2 a 0 no estádio Bruno José Daniel. No jogo desta quarta-feira, Rodriguinho, além do gol de letra, fez mais um e chegou a dez no Paulistão - é o artilheiro isolado até Neymar entrar em campo nesta quinta-feira pelo Santos.

Na classificação do Campeonato Paulista, o Santo André continua em segundo lugar, agora com 27 pontos. O Palmeiras permanece com 18 e começa a ver a vaga para semifinal como uma missão praticamente impossível. Na próxima rodada do Estadual, o Palmeiras volta a jogar em casa diante do Sertãozinho, no sábado, às 17 horas. O Santo André atua no dia seguinte diante do Botafogo, no Estádio Bruno José Daniel, às 19h30.

Sem a chuva que o atrapalhou em Rio Claro, o Palmeiras ameaçou partir com tudo para cima do Santo André, priorizando o toque de bola exigido por Antônio Carlos. Mas logo a defesa alviverde cochilou. Aos oito minutos, o Ramalhão tocou com facilidade na entrada da área e abriu o placar. Bruno César foi lançado por Gil na esquerda e, mesmo abafado pelo goleiro Marcos, conseguiu rolar para a conclusão de Nunes na pequena área.

Depois do gol, a partida começou a caminhar de um jeito extremamente negativo para os donos da casa. Aos 21 minutos, Cleiton Xavier deu um susto e sentiu o tornozelo ao dividir a bola com Toninho. Logo em seguida, o Santo André criou duas chances, mas Bruno César e Branquinho não tiveram êxito nos arremates.

O Palmeiras reagiu somente no momento em que Robert deixou a área e foi buscar o jogo. Aos 29 minutos, o camisa 20 arriscou de fora da área e exigiu grande intervenção do goleiro Júlio César.

Só que o Santo André seguia mais objetivo e alcançou o segundo gol. Aos 30 minutos, Carlinhos mandou um chute despretensioso de longe e viu Marcos soltar a bola de forma inesperada. Esperto, o artilheiro Rodriguinho foi atrás do rebote e completou para as redes.

Para completar o calvário palmeirense, Cleiton Xavier não suportou as dores no tornozelo e acabou substituído por Marquinhos. Pouco antes do intervalo, o torcedor alviverde renovou, todavia, sua esperança, já que Robert aproveitou confusão da zaga do Santo André dentro da área e completou na saída de Júlio César para diminuir a desvantagem: 2 a 1 para o Ramalhão.

Gazeta Press
pal
Diego Souza tenta argumentar com o árbitro após cartão vermelho


No segundo tempo, quando se esperava uma pressão do Palmeiras, o Santo André continuou melhor em campo. Antônio Carlos percebeu que o time não seguiu suas recomendações e promoveu a entrada do meia Ivo no lugar do lateral Eduardo.

O Santo André não se assustou com a alteração ofensiva do rival e continuou atacando com extrema sabedora. Aos 18 minutos, a equipe do ABC fez um golaço. Após bela troca de passe pela meia direita, Branquinho bateu cruzado e Rodriguinho desviou para as redes de letra.

No fim, o ato derradeiro da tragédia. Diego Souza cometeu falta violenta no meio-campo e acabou expulso. Revoltada, a torcida palmeirense hostilizou bastante o camisa 7, que deixou o gramado sem explicar a razão de seu ato.


Fonte: IG
Imprimir