Cidadeverde.com
Geral

Casal Nardoni chega ao Fórum de Santana para julgamento em SP

Imprimir

O comboio policial que transportava Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá chegou à capital paulista por volta de 8h20 desta segunda-feira (22), depois de deixar a cidade de Tremembé, no interior de São Paulo. O casal foi levado para o Fórum de Santana, na zona norte, onde acontecerá o julgamento pela morte de Isabella Nardoni, 5, jogada pela janela do 6º andar do Edifício London em março de 2008. Eles, que entraram pela portaria lateral do Fórum, negam a autoria do crime.


Anna Carolina saiu da penitenciária feminina de Tremembé por volta das 6h20. Os policiais passaram, em seguida, na penitenciária onde estava Alexandre Nardoni.


O casal enfrenta o banco dos réus a partir das 13h de hoje no júri do ano, que deve decidir se pai e madrasta da menina Isabella são culpados ou inocentes de um crime que chocou a opinião pública. A estimativa do tribunal é que o julgamento dure até cinco dias. Nesta segunda, deve ir até por volta das 21h, e nos outros dias será retomado às 9h.


Para o promotor Francisco Cembranelli, Isabella foi jogada pela janela do 6º andar do Edifício London, na zona norte da capital, pelo pai. Antes, foi esganada pela madrasta e agredida por ambos. O casal, que responde por homicídio triplamente qualificado e fraude processual (por alterarem a cena do crime com o objetivo de enganar a Justiça), nega as acusações e se diz inocente (Entenda as acusações).


Para decidir o destino do casal, sete jurados serão escolhidos entre 17 homens e 23 mulheres. Eles ouvirão 24 testemunhas arroladas por defesa e acusação. O júri deve contar com um vídeo contendo a simulação do crime e uma maquete do edifício, trazidos pela Promotoria, e com objetos encontrados no apartamento e outros, como a tela de proteção da janela, requeridos pela defesa. Uma das faixas da avenida Engenheiro Caetano Álvares está interditada desde as 18h de domingo, onde fica o Fórum de Santana. Um esquema rígido de segurança foi adotado em razão do clamor público do caso. No plenário, 77 lugares aguardam a imprensa, familiares e curiosos, que conseguiram senhas para assistir ao julgamento. A transmissão está proibida.


Entenda como funcionará o Tribunal do Júri


O primeiro passo é o sorteio dos jurados. Dos 25 presentes, sete serão escolhidos por defesa e acusação para compor o Conselho de Sentença. É ele quem decide se os réus são culpados ou inocentes.


No início da sessão, os advogados podem apresentar motivos para suspender o julgamento. Um deles deve ser a ausência do pedreiro de uma obra vizinha ao Edifício London, testemunha arrolada pela defesa e que não foi encontrada. Se o juiz não aceitar o adiamento, são ouvidos os réus, Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá, que podem dar sua versão dos fatos ou permanecerem em silêncio.


Fonte: Uol

Imprimir