Cidadeverde.com
Geral

4º dia: Comissão de manifestantes é recebida no Palácio da Cidade

Imprimir

Atualizada às 13h30

A reunião da prefeitura com a comissão de estudantes terminou às 13h20. Nenhum acordo foi possível até o momento. A PMT alegou que não há como revogar o aumento da passagem e, portanto, o valor deve continuar R$ 2,10.

Ao saberem do resultado, os estudantes se revoltaram e começaram a jogar tomates na sede da prefeitura. Segundo o estudante Cássio Borges, que participou da comissão, afirmou que o prefeito Elmano Férrer (PTB) não esteve presente na reunião desta manhã. "Eles sugeriram que nós terminássemos o movimento e só então eles iriam instaurar uma auditoria no sistema de ônibus. Mas, nós não aceitamos isso porque queremos a redução da passagem e só terminaremos quando a auditoria for instaurada e tivermos membros nossos participando", enfatizou o estudante.

Estiveram na reunião apenas o secretário de governo, Paulo César Vilarinho, o deputado Evaldo Gomes e a superintendente do Strans, Alzenir Porto. "O prefeito não quer resolver o problema", interpretou Cássio Borges.

Atualizada às 12h30

Uma comissão de 11 representantes do movimento entrou no Palácio da Cidade para participar de uma reunião com o secretário de Governo, Paulo César Vilarinho e os assessores. O deputado Evaldo Gomes (PTC) chegou à Prefeitura para participar da reunião.

No meio da manifestação, em frente à Prefeitura, uma bomba de São João foi estourada e feriu um estudante que foi levado para o atendimento médico. 

Atualizada às 11h27


Fotos: Yala Sena


Os manifestantes colocaram, na escadaria da prefeitura, um caixão onde há a mensagem "funeral da democracia" e um boneco representando o prefeito Elmano Férrer. Os estudantes irão fazer o enterro simbólico do prefeito Elmano Férrer.



Atualizada às 11h14



A superintendente Alzenir Porto, do órgão municipal de Transportes e Trânsito (Strans),  participará de uma reunião com o prefeito Elmano Férrer, que deve começar por volta das 11h30.



Os estudantes estão na frente do Palácio da Cidade. Policiais que fazem a guarda da prefeitura resguardam a porta do prédio. Eles gritam palavras de ordem.


Policiais da RONE, Corpo de Bombeiros, a coronel Júlia Beatriz, coordenadora do Gerenciamento de Crises da PM, e o coronel Fernandes Albuquerque, comandante do Policiamento da Capital, observam a manifestação de longe.


Atualizada às 11h03


Os estudantes chegaram à prefeitura por volta das 11h. Um grande grupo desce pela rua Areolino de Abreu para se juntar ao movimento. Os manifestantes usam nariz de palhaço e alegam que o movimento não é somente em prol dos estudantes, mas por toda a população de Teresina.


Os estudantes estão se reunindo para realizar o 4º dia de protesto contra o aumento da passagem de onibus em Teresina. Na manhã desta quinta (1º), eles estão se reunindo em frente ao Instituto Federal de Ensino e na Frei Serafim e seguirão em direção à prefeitura municipal.


De acordo com o presidente do DCE do Ceut, Jordão Costa, a avaliação do movimento é positiva. "Nunca na história de Teresina havia se conseguido juntar todas as entidades estudantis em prol de uma causa. Desta vez estão os DCEs das universidades públicas e faculdades particulares, grêmios estudantis, UNE, ANEL, todas pela redução do valor da passagem", disse.


Mesmo com a polêmica da depredação, o estudante afirma que estes são casos isolados que não denigrem o movimento.

Fotos: Thiago Amaral/Cidadeverde.com




"No caso do primeiro ônibus houve uma reação porque o motorista jogou o veículo em cima dos estudantes. Nos outros casos, foram provocados por pessoas que não fazem parte do movimento e estão lá só para denegrir", afirmou.


Os estudantes planejam sair da avenida Frei Serafim para fazer manifestação em frente a prefeitura de Teresina para pressionar a revogação da decisão. Se o prefeito não revogar, eles irão se reunir para tomar uma decisão de quais serão os rumos do movimento à tarde.


Ontem ficou decidido que o prefeito Elmano Férrer tem até o meio dia de hoje para tomar uma postura. Durante homenagem no Cenajus, Elmano Férrer declarou que não está inclinado a baixar o valor da passagem. O presidente do Setut, Herbert Miúra, afirmou que entrará na justiça para que o valor suba de R$ 2,10 para R$ 2,20.


Flash de Carlos Lustosa Filho
Redação de Leilane Nunes
[email protected]

Imprimir