Cidadeverde.com
Geral

Pela 1ª vez Elmano admite que pode revogar decreto de R$2,10

Imprimir
O prefeito de Teresina, Elmano Férrer, falou com exclusividade ao Cidadeverde.com que não fará nada com a faca no pescoço, mas que “tudo é possível” sobre a suspensão do decreto, que aumentou a passagem de ônibus no último sábado(27) e ocasionou as manifestações dos estudantes nos últimos cinco dias. O prefeito participava de evento do Sindilojas, nesta sexta-feira(02), quando falou com nossa reportagem.


Elmano disse que não resolve tudo sozinho, admitiu que vai investigar a planilha a fundo, podendo inclusive fazer uma nova planilha de base no cálculo. “Não negocio com a faca no pescoço. Este é um atentado com a democracia e ao patrimônio público”, destacou o prefeito. 

No final da manhã, o prefeito reúne sua equipe para tratar do assunto, mas não confirmou se seria no Palácio da Cidade.

Confira tópicos da entrevista:

Reuniões 

Elmano Férrer declarou que houve intransigência por parte dos representantes do movimento estudantil, na reunião com os assessores do município na Prefeitura, que eles não quiseram entrar em acordo com as propostas que a Prefeitura apresentou. “Quando você vai para uma reunião tem que ir com espírito aberto. Eles já sentaram e disseram: ‘tem que será assim’. Não é dessa forma que se negocia”, avaliou o prefeito. 

O prefeito saiu do Sindilojas para uma reunião com sua equipe de governo para definir que atitude tomar em relação ao movimento. Ao ser questionado se poderia suspender o decreto, ele respondeu “tudo é possível, tudo é possível”, admite o prefeito.

Segurança nas ruas

“Os órgãos de segurança são ligados ao município ou ao estado? A polícia está fazendo o que é possível. Ontem eu conversei com o governador e ele garantiu que colocará as tropas nas ruas e nas pontes”, destacou o prefeito. 

O prefeito disse que o que está acontecendo é um desrespeito ao Estado Democrático de Direito e que a população não está tendo a liberdade de ir e vir. Segundo o gestor municipal, no movimento há claramente partidos políticos e instituições federais que estão politizando as manifestações e provocando essas depredações. 

Planilha de custos

“Vamos reforçar a auditoria que está sendo feita. Vamos examinar a planilha que está vigente há 20 anos. Quero ter isso dissecado. Se ela estiver boa vai ser mantida. Eu vou fundo na planilha”, afirmando que quer que a auditoria seja concluída em 45 dias e ela que vai determinar o valor da passagem. 

Manifestação

“No passado não havia essas redes sociais como tem hoje e a comunicação é muito rápida. O que acontece em Trípole em Paris a turma está sabendo e usa como exemplo aqui”. 

Integração

A Prefeitura está trabalhando para a integração e o projeto está junto ao Ministério das Cidades. “Não se faz integração por decreto, é algo que depende da prefeitura, da Strans, e engenharia de tráfego. É preciso ter recursos para corredores de tráfego, terminais há uma boa vontade dos empresários de unificar a frota e implantar o cartão eletrônico”, destacou ao anunciar que na próxima semana técnicos vão viajarão para ver sistemas de integração utilizados em cidades semelhantes a Teresina.

“Vai ser cidade do tamanho da nossa e preferencialmente no Nordeste. Eu opto pelo que for mais simples e de preferência com nosso parco recurso da Prefeitura”, disse, que inaugurarou 200 novas paradas de ônibus e licitaram outras. 

Licitação

Elmano Férrer disse que a licitação é uma questão da Câmara Municipal que prorrogou a licitação atual para mais dez anos. 




Flash de Carlos Lustosa
Redação de Caroline Oliveira
Imprimir