Cidadeverde.com
Geral

Estudante de Direito é acusado de falsificar assinatura de juiz

Imprimir
Um estagiário de escritório de advocacia foi preso acusado de falsificar um alvará judicial para sacar dinheiro. O caso foi encaminhado para o 1º Distrito Policial, no Centro de Teresina. Bruno Nonato da Silva foi detido ontem e conseguiu direito a liberdade na tarde desta sexta-feira (23). 

Delegado Carlos André, titular do 1º DP

O delegado Carlos André Rodrigues da Silva, titular do 1º DP, confirmou ao Cidadeverde.com que a polícia foi acionada pelo próprio Judiciário para fazer a prisão. A denúncia teria sido feita pelo juiz Edison Rogério Leitão Rodrigues, da 6ª Vara Cível de Teresina, na última quinta-feira. 

De acordo com o delegado, o estagiário foi acusado de falsificar um alvará judicial para saques bancários. O documento teria sido forjado desde o selo da Justiça até mesmo a assinatura do juiz. Ainda segundo Carlos André, o estudante isentou de culpa o escritório para o qual estagiava. 

A Ordem dos Advogados do Brasil - Seccional Piauí - deve julgar Bruno Nonato da Silva com base em seu código de ética e disciplina. De acordo com Lúcio Tadeu, um dos diretores da OAB/PI, o procedimento natural é que o estudante seja suspenso temporariamente, para depois ser julgado. Ele pode perder o registro de estagiário e ainda ter problemas posteriores caso tente obter registro de advogado.  

"Isso pode ter sérios reflexos em uma futura inscrição dele. Existe uma resolução agora do conselho da nossa seccional de que não basta a aprovação no Exame de Ordem. Há também uma avaliação subjetiva, principalmente no tocante à vida pregressa", explica Lúcio Tadeu. 

O Cidadeverde.com não conseguiu localizar o estudante na tarde desta sexta-feira. 

Fábio Lima
Imprimir