Cidadeverde.com

Espetáculo reúne 320 alunos no encerramento da VI Feira Literária de Oeiras

Um grande espetáculo de dança e arte encerrou na noite de deste sábado, 01, a VI Feira Literária de Oeiras (FLOR). Intitulado ‘Cabrobó’, o show teve a participação de 320 alunos de escolas da rede municipal de ensino, contando em diversos atos a história do município de Oeiras. Em sua sexta edição, a FLOR homenageou a escritora Roseana Murray, autora de dezenas de livros dedicados ao público infanto-juvenil e de poesias.

A obra de Murray foi alvo de análises e estudos em projetos desenvolvidos nas 29 escolas da rede municipal de Oeiras, durante todo o ano, e materializada em poesias, livros, danças, artes plásticas e apresentações culturais nos três dias de Feira Literária. “Desde que cheguei fui testemunha do maior milagre de todos quantos já vivi e minha vida é cheia de milagres. Vi seis mil crianças pobres do sertão fazendo arte verdadeira, fazendo poesia, música, teatro, dança e ganhando medalhas de matemática e astronomia. Vi crianças falando no palco com a segurança de velhos atores, sabendo de cor textos imensos, sem tropeçar em nenhuma sílaba. Vi autistas cantando e dançando. No encerramento da FLOR, 350 alunos e alunas, dos 3 aos 17 anos, encenaram um espetáculo de dança grandioso no palco-chão: Cabrobó, a história de Oeiras que completa 301 anos. Desde a chegada até hoje. Índios, sertanejos, escravos, a elite, estava tudo ali, nas coreografias mais belas, nos figurinos mais maravilhosos, com a grandiosidade de uma companhia de dança. Foi mesmo um grande espetáculo, onde cada um, desde a Educação Infantil até o nono ano, vai se apropriando das suas raízes. Cabrobó foi a apoteose dos espetáculos que eu já havia visto pela manhã”, comenta a escritora homenageada.

“Vou tentar divulgar para o resto do Brasil que esta é a educação que se tem que fazer: a educação do ser humano melhor, com arte e literatura. Estou impressionadíssima, muito emocionada e não sei como agradecer estar viva para presenciar isso. Algo que eu sonhei a vida inteira e que vi acontecendo. Muito obrigado, Oeiras”, acrescenta Roseana Murray.

Novos instrumentos para os Núcleos de Cultura

Além do espetáculo, a noite de encerramento da FLOR foi marcada pela apresentação de uma orquestra de bandolins e da banda multiarte Geração Jovem, grupos formados por estudantes de escolas municipais, que têm seus talentos artísticos estimulados e lapidados dentro dos Núcleos de Cultura – iniciativas da Secretaria Municipal de Educação (SEMED), que promovem Educação com arte em toda a rede escolar.

Na oportunidade, o prefeito José Raimundo e a secretária municipal de Educação, Tiana Tapety, realizaram a entrega de 11 novos bandolins, 05 violões e 30 flautas para os Núcleos de Cultura das escolas municipais da Várzea, Juarez Tapety, Lourenço Barbosa e Agrotécnica.

“Ter uma educação de resultado não nos dá uma comodidade, nos dá uma inquietude e a certeza que precisamos continuar. Traz para nós a capacidade de entender que a educação se constrói todos os dias. Por isso, não canso de dizer o que Castro Alves diz: ‘bendito aquele que semeia livros e faz o povo pensar’. Nós precisamos, mais do que nunca, de um povo que pensa. O Brasil precisa, mais do que nunca. E nesta porção do Brasil, que é Oeiras, vamos continuar incessantemente construindo uma educação que liberte, que faça com que nossas crianças tenham cada vez mais a capacidade de ler o mundo”, destaca a secretária municipal de Educação.

Homenageado da FLOR 2019

Na ocasião, Tiana Tapety anunciou o homenageado da FLOR 2019: o escritor Ilan Brenman, um dos mais importantes autores de livros infantis do Brasil, ganhador de diversos prêmios e com publicações traduzidas para vários países.

Ilan Brenman é psicólogo formado pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) de São Paulo e sempre teve um pé no consultório e outro na literatura, que falou mais alto. Desde então, ele se dedica a dar cursos e palestras Brasil afora sobre temas como formação de leitores e literatura infantil. Já publicou os livros “O livro da com-fusão”, “Até As Princesas Soltam Pum”, “O senhor do Bom Nome e outros mitos judaicos” e “O pó do crescimento e outros contos”, entre outros.

Fonte: Ascom