Cidadeverde.com

SAAE alerta oeirenses sobre os riscos do despejo de resíduos em vias públicas

O Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Oeiras (SAAE) está registrando casos de moradores que despejam deliberadamente resíduos nas vias públicas da cidade e informa que aplicará multas aos clientes que forem flagrados realizando tal ação.

“Nós comunicamos a população pelas mídias sociais, portais de notícias e através das rádios, para que os beneficiados com o serviço de coleta de esgoto sanitário providenciassem a ligação do esgoto domiciliar ao sistema de coleta SAAE. Concedemos um prazo de um mês para os moradores que ainda não tinham feito a ligação. Esse prazo encerra hoje, 07 de março, e o usuário que foi flagrado despejando resíduos em via pública, a partir desta data, será multado.”, ressalta Assuéro Rêgo, diretor do SAAE.

A equipe de campo do SAAE realizará um relatório de ocorrências, identificando os imóveis que estão despejando os resíduos de forma inadequada em vias públicas. “A própria população pode denunciar através dos canais de comunicação do SAAE, que estaremos realizando a vistoria e constatar realmente o que está acontecendo. Após confirmação desse tipo de ação, vamos mais uma vez entregar uma notificação para o cliente, que terá mais 10 dias de prazo.  Após isso, se o cliente não atender a notificação, ele será multado”, enfatiza o diretor.

Ele explica, ainda, que o valor da multa varia de acordo com o tamanho do imóvel. “Até 50 metros quadrados, o valor da multa é de 15 vezes a taxa de menos consumo. De 50 até 100 metros quadrados, o valor chega até 25 vezes a taxa de menor consumo. De 100 a 200, chega no valor de 50 vezes a taxa de menor consumo e acima de 200 metros quadrados, pode chegar até 100 vezes a taxa se menor consumo”, informa Assuéro Rêgo.

Através da fiscalização, o SAAE quer levar mais saúde proporcionar mais bem-estar a população oeirense. “O esgoto tem que ter um tratamento adequado, pois ele pode estar contaminado com diversas doenças. Esse esgoto, jogado em via pública, sem o tratamento certo, pode contaminar a fonte de abastecimento da cidade, umas vez que 100% da água consumida pelos oeirenses é através de poços”, finaliza. 

Fonte: Ascom