Cidadeverde.com

Saúde orienta municípios na criação de salas para monitoramento da microcefalia

Para intensificar as ações de mobilização e combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor das doenças dengue, chikungunya e zika, a Secretaria de Estado da Saúde orienta os municípios para criação de Salas de Coordenação e Controle para gerenciamento e monitoramento, previstas no Plano Nacional de Enfrentamento à Microcefalia.

O funcionamento das Salas deve seguir as normas estabelecidas pela Diretriz Geral SNCC/2015 do Ministério da Saúde e ter na sua composição representantes do Gabinete do Prefeito, Secretaria Municipal de Saúde, Defesa Civil Municipal, Secretaria de Assistência Social, Secretaria Municipal de Educação e outros.

Além disso, os municípios deverão planejar a realização de visitas a todos os imóveis urbanos (residências, comércios, indústrias, órgãos públicos, terrenos baldios etc) e infraestruturas públicas (praças, parques, jardins, bueiros etc) de seu território.

As visitas ocorrerão em ciclos determinados. “O primeiro ciclo deverá ser planejado de forma que a totalidade dos imóveis urbanos e das infraestruturas públicas seja inspecionada até o dia 31 de janeiro de 2016. O segundo ciclo de visitas deverá ser realizado em fevereiro. De março a junho deverão ser executados dois ciclos de visitas bimestrais”, explica Miriane Araújo, gerente de Vigilância em Saúde do Estado do Piauí.

Para o cumprimento das visitas, os municípios deverão engajar os agentes de combate às endemias e agentes comunitários de saúde para atuarem de forma integrada no combate ao vetor.

Da Redação
redacao@cidadeverde.com