Cidadeverde.com

Força-tarefa é montada na Frei Serafim para conscientizar sobre perigo do Aedes aegypti

  • 20160115040845_(2).jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • 20160115040845_(3).jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • 20160115040845_(5).jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • 20160115040845_(6).jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • 20160115040845_(7).jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • 20160115040845_(8).jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • 20160115040845_(9).jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • 20160115040845_(10).jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com

A força-tarefa de combate aos criadouros do Aedes aegypti continua em Teresina. Durante a manhã desta sexta-feira (15), equipes da Fundação Municipal de Saúde (FMS) estão no cruzamento da Miguel Rosa com a Frei Serafim distribuindo panfletos informativos. A coordenadora de Educação e Saúde da Fundação, Júlia Santos, reforça que as doenças transmitidas pelo mosquito são graves e, inclusive, podem deixar sequelas irreversíveis. 

"Toda a população deve estar unida com a FMS para priorizar a eliminação dos criadouros do mosquito. As pessoas não devem ter dúvidas da gravidade das doenças transmitidas pelo mosquito. Estamos nas escolas distribuindo kits com cartazes, folders e DVDs instrutivos para que os professores repassem ao alunos e estes se tornem multiplicadores em suas casas e comunidades", destaca. 

Nos panfletos distribuídos nesta manhã estão descritos sinais, sintomas e tratamento das doenças. "No caso da Zika os sintomas são brandos, porém há a relação com a microcefalia. A dengue existe a forma hemorrágica e a Chikungunya pode deixar sequelas por meses, anos ou mesmo permanentes. As três doenças são bastante perigosas e a população precisar eliminar os criadouros". 


Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com