Cidadeverde.com

Cota regional em universidade do Piauí gera divergência em pais de estudantes

Pais de vestibulandos do Piauí estão se manifestando contra uma resolução da Universidade Federal do Delta do Parnaíba (UDFPar) que implementa um sistema de cota regional para o ingresso de estudantes pelo Sisu.

Confira a resolução aqui

Segundo a medida, a inclusão regional aos cursos de graduação da UFDPar vale para os candidatos que tiverem concluído o ensino fundamental e cursado todo o ensino médio em instituições de ensino situadas no entorno da área de abrangência dos Cursos. Esses candidatos terão um bônus de 20% na nota do Enem para ingressar na Universidade e ao todo, a resolução abrange 78 municípios do Piauí, Ceará e Maranhão.

A dentista Francialza Veras diz que a portaria exclui os alunos piauienses que não moram nas proximidades da UFDPar e beneficia os alunos de outros estados. 

“A UFDPar lança uma portaria concedendo um bônus regional, agora veja bem, a UFDPar é do Piauí e o bônus regional não beneficia a todos os piauienses, muito pelo contrário, eles fizeram uma demarcação regional, cuja demarcação vai até os lençóis maranhenses, vai até a Serra da Ibiapaba e no Piauí, além da região litorânea, ela vai até Piripiri. Em Capitão de Campo, Altos, Campo Maior nenhum desses alunos que quiser concorrer na UFDPar vão ter direito aos 20% da cota regional”, informa Francialza Veras.

Já o reitor da Universidade Federal do Delta do Parnaíba, Prof. Dr. Alexandro Marinho, explica que a resolução foi criada para aumentar a taxa de ocupação dos cursos da Instituição, além de contribuir na taxa de permanência dos estudantes. 

“Hoje nós temos mais de mil vagas ociosas na Instituição, a gente vem enfrentando problemas de entrada desde 2015. Pra você ter ideia um curso que é inimaginável pensar que sobraria vaga, o curso de medicina, acontece em sobrar vaga aqui. E no estudo que nós fizemos, verificando a taxa de ocupação, a ociosidade que tem em todos os cursos aqui e também a questão da permanência desses estudantes. Esse problema de ociosidade foi o que nos levou a criar essa cota regional que não é nenhuma novidade, outros estados já fizeram isso”, destaca o reitor.

O Prof. Dr. Alexandro Marinho ressalta ainda que a cota regional busca também ajudar os estudantes que moram em pequenas cidades próximas ao campus da UFDPar.  

“Por que tem que abranger a região do Delta? Porque a Universidade Federal do Delta foi criada com esse conceito regional de ser uma Universidade regional e se temos vagas sobrando e nós estamos trabalhando dentro da Universidade para que a gente consiga ter a permanência desses estudantes, o bônus regional vem ajudar não necessariamente os municípios do Maranhão e Ceará, mas principalmente os estudantes das cidades pequenas ao entorno daqui”, acrescenta. 

 

 

Rebeca Lima
[email protected]