Cidadeverde.com

Vândalos que destruíram e atearam fogo em DP responderão criminalmente

  • 330a5ba6-f6b2-468f-8d83-84bb83a49ab6.jpg
  • pedro222.jpg
  • pedro9.jpg
  • pedro8.jpg
  • pedro7.jpg
  • pedro6.jpg
  • pedro5.jpg
  • pedro4.jpg
  • pedro3.jpg
  • pedro2.jpg

A Polícia Civil do Piauí vai identificar as pessoas que incendiaram e destruíram a delegacia da cidade de Pedro II, a 198 km de Teresina, em um ato de revolta diante do estupro de uma criança de 1 ano e a apreensão do suspeito. O espaço foi interditado e passará por uma reforma rápida e, enquanto isso, o atendimento será feito pela delegacia móvel. Os presos que foram soltos na manifestação já retornaram para as celas.

O fato aconteceu na noite desta terça-feira após a apreensão de um adolescente que teria confessado o estupro da criança. Populares revoltados queriam linchar o suspeito e o aguardavam na porta da delegacia, enquanto os policiais resolveram encaminhar o garoto para a cidade vizinha de Piripiri. Impacientes e revoltados, os vândalos invadiram a delegacia, quebraram parte da grade do muro, incendiaram e roubaram motos apreendidas, soltaram dois presos e, por pouco não atacaram os agentes que trabalhavam no local. 

De acordo com o delegado geral da Polícia Civil, Riedel Batista, serão analisadas as imagens gravadas pelos próprios populares e, com o auxílio de depoimento dos policiais e alguns civis, as pessoas que participaram do vandalismo vão responder criminalmente pela destruição do prédio. “Vamos coletar tudo para que seja feito um inquérito bem feito para que eles sejam realmente responsabilizados pelo ato”, reforça em entrevista à repórter Gorete Santos, no Jornal do Piauí.

Segundo a delegada Camila Miranda, titular da delegacia de Pedro II, apesar da quantidade de pessoas que aparecem nas imagens, apenas um grupo pequeno efetivamente participou de boa parte dos atos de vandalismo. “Na verdade, muita gente entrou, mas na verdade percebemos que o sentimento de quebrar e vandalismo eram de determinados grupos, que inclusive já estamos identificamos e eles serão devidamente responsabilizados pelos atos”, explica.

Equipes da Secretaria de Segurança devem chegar no início da tarde desta quarta-feira para avaliar os prejuízos e iniciar os reparos no espaço, que tem previsão de término na próxima segunda-feira, segundo a delegada Camila. Enquanto isso, um caminhão da Delegacia Móvel será encaminhado para a cidade e fará os atendimentos de ocorrências.

Segurança

A prefeita da cidade, Neuma Café, solicitou uma reunião emergencial com o secretário de segurança, Fábio Abreu no início da tarde desta quarta-feira (10), ocasião em que ela pediu um reforço na segurança no município, que além de ser polo turístico, fica localizado em zona de fronteira. A cidade atualmente conta com um efetivo de 15 policiais militares e, durante a manifestação da última terça-feira na qual a delegacia foi parcialmente destruída, apenas 2 militares e dois agentes estavam no local.

Apreensão de adolescente

O delegado Riedel Batista afirma que a apreensão do adolescente de 17 anos já foi determinada e ele deve ser mantido recluso por pelo menos 45 dias enquanto aguarda julgamento. O local onde ele cumprirá medidas socioeducativas não foi informado para a segurança do suspeito.  "Agora a fase é de conclusão das provas. Acarear mais provas para esse procedimento. Já foi feita a internação do menor, pelo prazo de 45 dias, que o juiz da comarca de Pedro II determinou de acordo com o requerimento da delegada Camila. Ele se encontra em Teresina e vai ser internado em alguma casa de atendimento de menor. Agora é aguardar o julgamento do mesmo. Um promotor vai se basear em todas as provas dentro do procedimento e após será feito um julgamento no prazo de 45 dias”, explica.


Diego Iglesias
Redacao@cidadeverde.com