Cidadeverde.com

Colégio demite professores após alunas denunciarem assédio sexual

O Colégio São Judas Tadeu, em Picos, no Sul do Estado, demitiu dois professores acusados de praticar assédio  sexual contra alunas da escola. Os casos vieram à tona neste fim de semana com a campanha  #ExposedPicos, onde as vítimas relataram as situações através de postagens no Twitter.

Além dos dois professores demitidos, seis  foram afastados pela direção do colégio. O diretor da escola, Daniel Bonfim, disse ao Cidadeverde.com que o movimento das alunas é justo e acionou o setor jurídico para que todas medidas cabíveis sejam adotadas, inclusive denúncias à polícia.

O diretor afirma que o  colégio "abomina" e repudia veemente assédio sexual. Nos casos dos professores demitidos, Daniel afirma que prints de mensagens confirmaram as denúncias da alunas.   O Ministério Público  Estadual também será acionado.

A escola não quer que os professores acusado tenham contato com as alunas. "A gente está abrindo reuniões, com as família, psicólogas, alunas , professoras mulheres e coordenadoras para dar suporte a essas alunas. Por causa dessas pessoas que a gente repudia [assediadores] mancha a imagem de uma classe tão bonita quanto a dos professores", disse o diretor.

O colégio abriu, ainda, um canal de denúncias anônimas através do e-mail [email protected]

Outros colégios de Picos também foram citados no #ExposedPicos, mas o Cidadeverde.com não conseguiu contato com nenhum deles através de telefone.  Por meio de nota, as escolas afirmam que estão adotando providências.

Colégio Machado de Assis

Colégio Santa Rita

Colégio São Lucas

Izabella Pimentel
[email protected]