Cidadeverde.com

Médicos ameaçam parar hospital Justino Luz por falta de salários em Picos

Cirurgiões, anestesistas e pediatras ameaçam parar os serviços no Hospital Regional Justino Luz, no município de Picos, devido à falta de pagamentos. Um grupo de médicos fez denuncia ao CRM (Conselho Regional de Medicina) avisando a instituição que estão três meses sem receber salários. O hospital passa por interdição ética após fiscalização do CRM.

O presidente do Conselho Regional de Medicina, Emmanuel Pontes, classificou como uma situação “gravíssima” a do hospital Justino Luz. 

O hospital atende em média 5.500 atendimentos por mês com atuação em 15 municípios e é entidade de referência na região.

“O governo não está tomando uma atitude e há um descaso com a população”, disse o presidente.

Em vistoria, o Conselho flagrou que inexiste os requisitos mínimos para a prática do ato médico, colocando em risco a vida dos pacientes e deixando os médicos e demais profissionais vulneráveis e sem condições ideais para o exercício de suas profissões.

Foram encontradas falhas estruturais na Urgência e Sala de Emergência, o Centro Cirúrgico, Enfermarias e Unidade de Terapia Intensiva – UTI. 

Segundo o presidente, até agora o hospital não construiu a sala do centro cirúrgico, nem aumentaram o número de anestesistas.

“Já era para ter feito. O governo está dando resposta vaga e diz apenas que está fazendo licitação”, disse o presidente. 

Ele ressalta que a interdição total do hospital só causaria mais problemas para a população.

“Há uma dificuldade de interdição total, porque não existe outro hospital que atende pelo SUS. A interdição só é possível se a justiça autorizar os serviços serem feitos por hospital particular do município”.

O Cidadeverde.com entrou em contato com assessoria da Secretaria Estadual de Saúde e aguarda posição do órgão. 

 

Flash Yala Sena
yalasena@cidadeverde.com