Cidadeverde.com

Direção de hospital admite atrasos e anuncia contratação de OS

A direção do Hospital Regional Justino Luz em Picos, admitiu o atraso de dois meses de salários de 10 médicos na condição de plantonistas-extras. Em nota, a direção afirma que o pagamento deve ser liquidado só agora porque é feito com recurto do Protocolo de Cooperação entre Entes Públicos - PCEP, entre Prefeitura e Governo do Estado.

Entretanto, a direção garante que os salários de cirurgiões, pediatras e anestesistas contratados pelo Estado permanecem em dias e que não houve nenhuma comunicação de paralisação. A nota veio em resposta a denúncia do Cidadeverde.com de que os profissionais poderiam entregar os cargos após interdição ética do Conselho Regional de Medicina.

A Secretaria Estadual de Saúde anunciou ainda que o hospital passará a ser administrado por uma Organização Social sem Fins Lucrativos (OS). A licitação para a contratação da OS já está em fase de conclusão e esta decisão partiu da necessidade de um serviço de melhor qualidade.

A direção afirma que o hospital vem recebendo melhorias contínuas, tanto na infraestrutura como no atendimento à população, estimada em 500 mil habitantes de mais de 60 municípios.

No aspecto estrutural, citam-se a reforma do pronto-atendimento, com acolhimento diferenciado para crianças e pacientes obstétricas, a conclusão de sala de reabilitação pós-anestésica, a conclusão da ala de enfermagem infantil e obstétrica e construção de uma farmácia climatizada. Entre outras medidas, a construção de 30 leitos para tratamento intensivo, para atendimento para adultos e crianças.

Por fim, destaca-se que a Secretaria de Estado da Saúde está em fase final de contratação de uma organização social sem fins lucrativos(OS) para gestão do Hospital Regional Justino Luz. A decisão para este formato de gestão deu-se pela necessidade imediata em ofertar um serviço de qualidade e resolutividade à população. 

Da Editoria de Cidades
cidades@cidadeverde.com