Cidadeverde.com

Movimento estudantil de Picos se organiza contra aumento da passagem

O movimento estudantil em Picos se mobiliza para discutir o que pode ser feito contra o reajuste na tarifa de ônibus de Picos, município a 306 km de Teresina. A passagem praticada lá está no mesmo valor da passagem praticada na capital que é R$ 3,30. Em Picos, há uma plenária prevista para discutir essa situação. A plenária é organizada pelos estudantes do Diretório Acadêmico da UFPI e da UESPI, além de outros movimentos estudantis.

O último reajuste, de 10%, aconteceu na quarta-feira (15), menos de um ano do reajuste anterior, em abril do ano passado. A passagem custava R$ 2,80 a inteira e a meia R$ 1,40 e agora custam R$ 3,30 e  R$ 1, 65, respectivamente.

"Recebemos com muita indignação mais esse reajuste colocado sem nenhuma discussão. Nós do movimento estudantial decidimos que vamos discutir. O ônibus em Picos, não cobre nem 70% da cidade", desabafa o diretor da UJS em Picos, Emerson Fontes.

Mais de três mil pessoas usam o transporte público em Picos. Há oito anos uma única empresa toma conta do transporte coletivo da cidade e conta com nove ônibus. 

O secretário municipal de Transportes, Edilberto Cirilo, explicou que o reajuste já estava previsto antes mesmo que ele assumisse a pasta. Segundo ele, uma consulta com o procurador do município foi realizada, para garantir que o reajuste fosse legal e adequado.

"Estamos a disposição para sermos ouvidos. Nós gostamos de atender as pessoas e nossa maneira de gerir é ouvindo as pessoas. Ainda não nos procuraram para nenhum tipo de questionamento sobre o reajuste, mas estamos de portas abertas para receber a todos", se prontificou o secretário, Edilberto Cirilo.

Reportagem de Clebson Lustosa (Direto de Picos)
Rayldo Pereira (Da Redação)
rayldopereira@cidadeverde.com