Cidadeverde.com

Polícia identifica e ouve familiares de suspeita de raptar criança em Picos

A mulher suspeita de raptar uma criança no início de março deste ano, na cidade de Picos (306 km de Teresina), já foi identificada pela polícia e seus familiares - incluindo sua mãe - já foram ouvidos. A delegada da mulher de Picos, Laura Regina Carneiro, informou que a prisão da suspeita ainda não foi decretada, mas ela está sendo procurada para ser ouvida. 

"Ela já foi identificada, sabemos quem é, e já ouvimos a mãe dela, familiares e pessoas com quem ela estava momentos antes do fato. Muita gente já foi intimada", informou. 

A delegada destacou que uma possível motivação para o crime já foi informada pelas pessoas próximas da suspeita, que não envolve transtornos psicológicos, mas será mantido em sigilo para não atrapalhar as investigações.

Logo após o crime, a menina raptada foi liberada. Contudo, pela pouca idade - apenas dois anos -, a comunicação não é fácil e ela não conseguiu prestar informações sobre o rapto. A polícia ainda não sabe a quais crimes a suspeita pode responder. 

"Isso vai depender da investigação, de ela ser ouvida e sabermos os motivos alegados diretamente por ela. Somente depois disso é possível dizer por qual motivo ela será indiciada", disse. 

O rapto

A garota de dois anos de idade foi levada do centro da cidade pela suspeita, que ofereceu lanche E aproveitou uma distração da mãe para sumir com a menina. 

Câmeras de segurança mostram o momento em que a suspeita estava na lanchonete. Maria Paulina da Conceição, mãe da criança, informou que é pedinte e estava com a filha e um filho de seis anos. Após comprar o lanche, ela contou que saiu caminhando na frente com o garoto e ao olhar para trás, a suspeita havia sumido com sua filha. 

A garota foi liberada horas depois, em uma área de matagal, sem ferimentos, e a suspeita desapareceu.

 

Maria Romero
redacao@cidadeverde.com