Cidadeverde.com

Universitária é presa suspeita de vender drogas no alojamento da UFPI

A estudante de Biologia de iniciais A.V.S. de 22 anos foi presa em flagrante suspeita de vender drogas dentro do alojamento da Universidade Federal do Piauí em Picos. Junto com ela também foi preso o jovem A.S.D. de 26 anos que seria o responsável pela droga que era revendida no alojamento, e apreendido o adolescente J.D.F.F., de 16 anos.

"O mais velho era dono da boca de fumo. Ela comprava a droga dele e revendia para os estudantes que tinham contato com ela dentro do alojamento da UFPI", explica o comandante do 4º Batalhão Polícia Militar em Picos, coronel Edwaldo Viana.

Com eles foram apreendidas várias pedras de crack, um celular, facas e um revólver de calibre 22 de fabricação caseira, além de material para o embalo de novas pedras da droga. A prisão ocorreu por volta das 20h30 no ponto de venda de drogas principal, no bairro Parque de exposição. Segundo o comandante a investigação foi realizada pelo Serviço de Inteligência da PM e a prisão pela Força Tática. 

Ainda segundo o comandante, a arma era utilizada para prática de assaltos na região. "Ela estava contaminando o próprio campus da Universidade com a droga. Ela conhecia as pessoas, e insistia, às vezes até dava a droga para a pessoa provar aí quando queriam mais ela vendia", completa o coronel.

Os três foram conduzidos para a Delegacia Regional de Picos onde foram autuados em flagrante. O menor deve ser liberado nas próximas horas.

 


Ufpi divulgou nota sobre o caso; veja 

A Administração Superior da UFPI, por meio da Superintendência de Comunicação Social e da Coordenadoria de Comunicação Social, informam que a estudante do Campus Senador Helvídio Nunes de Barros, de Picos, e moradora da Residência Universitária, detida no bairro Parque de Exposições, prestou depoimento na Central de Flagrantes de Picos. A estudante está sendo acompanhada por uma psicóloga e uma assistente social do Núcleo de Assistência Estudantil do Campus.

A Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis e Comunitários, após apurar todas as informações necessárias, irá tomar as providências cabíveis, sabendo que todos têm direito à ampla defesa e ao contraditório. 

Segundo a diretoria do Campus, são realizadas vistorias periódicas na Residência Universitária, e não há registro de ocorrências desse tipo no local. Informa também que existe vigilância 24h e acompanhamento com psicólogos e assistentes sociais aos moradores da Residência.

 

Rayldo Pereira
rayldopereira@cidadeverde.com