Cidadeverde.com

Laudo cadavérico conclui que mulher foi queimada viva em Picos

  • c5f3c3ac-a0dd-4240-ade1-5060dc0acae2.jpg
  • ad4e8cfe-61ac-4c0f-814c-6e300da328de.jpg
  • DSC_0004.jpg
  • f5cd6b10-5dcb-4af5-aeac-2dc574eb6600.jpg

O laudo cadavérido recebido pela Polícia Civil de Picos revela que Veronice da Silva Bispo, achada morta em outubro deste ano foi queimada viva. O corpo de Veronice foi encontrado em um matagal após uma queimada na região. Próximo a ele, foi encontrado uma embalagem de combustível, que a Polícia acreditava ter sido usada para queimar o corpo.

Até o momento ninguém foi preso, mas de acordo com o delegado Agenor Ferreira, responsável pelo caso, as investigações avançam após a conclusão deste laudo.

"Já temos alguns suspeitos mas a nossa dificuldade maior é que segundo a família ela era usuária de drogas e as pessoas do círculo de amizades dela também", explica o delegado.

O crime continua enquadrado como homicídio até uq ese encontrem elementos que comprovem outra prática criminosa ou agravante.

Relembre o caso

Um corpo carbonizado foi achado na manhã desta quinta-feira (2) em Picos, município a 306 km de Teresina. As primeira informações são de que seria uma mulher. O local é um terreno baldio que fica próximo a passarela sobre a BR 316 na região central do município.

Ao lado do corpo foi achado ainda um recipiente de combustível. A suspeita da Polícia é que ele tenha sido usado para atear fogo ao corpo da vítima. De acordo com o sargento da Polícia Militar Francisco das Chagas, que esteve no local, a principal suspeita até o momento era de um homicídio.

Rayldo Pereira
rayldopereira@cidadeverde.com