Cidadeverde.com

Golpista compra carro com cheque sem fundo e tenta subornar policiais com R$ 500

Foto: PM de Picos

Um suspeito de aplicar golpes na compra e revenda de veículos foi preso em Picos ao tentar repassar um carro comprado em Teresina com um cheque sem fundos. A prisão ocorreu na tarde de terça (14) e, de acordo com o tenente coronel Edwaldo Viana, comandante do 4º Batalhão da Polícia Militar, o preso chegou a subornar os policiais oferecendo R$ 500 para escapar do flagrante. 

O preso foi identificado como Leandro Pereira Rossine. Segundo o coronel Viana, o golpista é conhecido na região de Picos, e em algumas cidades do Ceará e da Bahia.  A denuncia do golpe em Picos chegou aos policiais por meio de uma denúncia anônima. Uma equipe se deslocou até o local onde o suspeito se encontrava com o carro, no Centro, e constatou a situação.

"Acontece que ele comprava um carro, dava um cheque sem fundos e logo em seguida - antes da pessoa que vendeu o carro para ele percebesse o golpe - revendia o veículo para outra pessoa. Nós o pegamos nessa atitude", comentou o coronel.

O comandante ressaltou que as equipes da Inteligência Polícia Militar e da Polícia Civil já seguiam pistas da atuação dele na região de Picos.  Leandro foi preso por estelionato, porte de documentos falsos e corrupção ativa. 

Além disso, o coronel comentou que o Leandro usava a internet para atrair as vítimas para o golpe. 

"Quando ele foi preso, tentou subornar os policiais. Ele foi autuado em flagrante e está à disposição da Justiça. O verdadeiro dono do veículo já está em Picos para receber o veículo. Para se ter uma ideia, ele comprou o carro em Teresina em um dia e no outro dia revendeu aqui em Picos", acrescentou o coronel. 

Orientação

Ao Cidadeverde.com, o delegado Everton Férrer, coordenador do Delegacia de Polícia Interestadual (Polinter), declarou que os proprietários e possíveis compradores de veículos precisam ter atenção ao fazer negócios, principalmente pela internet. 

Férrer citou alguns cuidados a serem tomados: os compradores devem verificar a situação legal do veículo (podendo ir até a sede da Polinter, no bairro Dirceu Arcoverde em Teresina) para evitar a compra de um carro oriundo de roubo/furto.

Em relação aos que desejam vender o  veículo, Férrer destacou que é preciso aguardar a compensação do cheque ou a conclusão da transferência bancária para a conta antes de repassar o veículo ao potencial comprador.

"A pessoa precisa tomar essas precauções como ir ao banco checar se  o dinheiro realmente está na conta, e não acreditar  em meros comprovantes de transferência enviados via aplicativo ou mostrados pessoalmente. É bom até falar com o gerente para se certificar e não ter dúvidas", disse o delegado.

Férrer esclareceu que em casos de estelionato, golpes com cheque sem fundo na venda de veículos, as vítimas precisam buscar por atendimento no distrito policial da área em que ocorreu a transação comercial. A Polinter investiga apenas os casos de furto/roubo de veículos.


Carlienne Carpaso
carliene@cidadeverde.com