Cidadeverde.com

Comissão se reúne para tratar de casos de violência contra a mulher em Picos

Picos recebeu uma comissão estadual que trata dos direitos e acolhimento da mulher vítima de algum tipo de agressão. A referida comissão, ligada à Secretaria de Estado da Assistência Social, Trabalho e Direitos Humanos do Piauí (Sasc), esteva composta por assistentes sociais, membros da vice-governadoria do Piauí, além de membros da coordenadoria da mulher de Picos, as quais tratam diretamente de casos de agressão ao público feminino local.

Segundo a assistente social e coordenadora da Casa Abrigo Mulher Viva do Piauí, Ana Cleide, a visita teve por objetivo, tratar especificamente de um caso de agressão a uma mulher da cidade de Picos, a qual está sob a proteção e os cuidados do Estado.

“Estamos fazendo uma articulação com a coordenação da mulher de Picos para nos auxiliar em um caso específico de uma mulher que foi agredida em Picos e está em Teresina acolhida na Casa Abrigo Mulher Viva. A mulher está em Teresina, mas ela necessita retornar para sua casa em Picos. Nós estamos intermediando esse retorno conjuntamente com o Ministério Público para resolver essa situação”, explica a coordenadora.

Parceria

A coordenadora da Mulher de Picos, Nega Mazé Nascimento, conta que a parceria entre Estado e município no combate à violência contra a mulher, configura-se ferramenta essencial na condução de políticas públicas geradas para tal fim.

Explica Nega Mazé Nascimento que o município promove suas estratégias de ações em conjunto com o Estado, e que o andamento de qualquer ação deve ser elaborado e posto em prática, sempre em parceria.

 “É nesse sentido que a cosia tem que andar, sempre em conjunto. Quando o município não consegue abarcar alguma ação, o Estado logo assume e a realiza. O intuito sempre será assistir a mulher vítima de agressão”, comenta a gestora.

Assistência social

No âmbito da assistência social à mulher vítima de alguma tipo de violência, esta logo se ajusta ao quadro de pessoas vulneráveis, seja de média ou alta complexidade. A assistência social a esse público junto à Sasc, advém em forma de políticas públicas.

Nesse sentido, a Sasc é o órgão do Governo do Estado do Piauí responsável pela Gestão Estadual da Política de Assistência Social e atua fundamentado nas Diretrizes da Lei Orgânica da Assistência Social, Política Nacional de Assistência Social (PNAS) e documentos afins.

O objetivo da Sasc é monitorar, avaliar, supervisionar e capacitar os municípios do Estado do Piauí no que se refere à implantação, implementação e fortalecimento do Sistema Único da Assistência Social (Suas).

Segundo explica a assistente social Melissa de Carvalho, no âmbito social como um todo, o público feminino, aquele que passa por uma situação de violência, ainda é tímido diante da questão da denúncia frente uma situação de violência.

 De acordo com a assistente social, as forças governamentais somente podem surgir de fato, quando da apresentação de denúncia, isto é, a mulher agredida deve sumariamente denunciar o seu agressor para que o Estado possa tomar a devida providência.

“Por mais difícil que seja a situação da mulher agredida, é fundamental que ela faça a denúncia. É por meio da denúncia que o governo, seja estadual ou municipal, tome as previdências necessárias. Sem denúncia não podemos assistir a mulher vitimada por algum tipo de agressão”, alerta a assistente social.

Ascom