Cidadeverde.com

Saúde de Piripiri esclarece pagamento da insalubridade aos que estão trabalhando contra a Covid-19

Em entrevista na última quarta (20), o secretário de Saúde de Piripiri, Gabriel Mauriz informou que após análise da folha de Dezembro de 2020 constatou que muitos servidores estavam recebendo o valor do adicional de forma irregular desde o ano passado, mas que o pagamento será feito para quem estiver trabalhando normalmente.   

“Há boatos de que fizemos corte salarial, mas vamos deixar claro que não foi feito corte salarial. Todos os servidores receberam 20% de insalubridade. No entanto, os que estão trabalhando na linha de frente da Covid-19 receberão mais 20%, totalizando 40% de insalubridade”, garante o secretário.  

Ele informou que a SESAM decidiu suspender o pagamento dos 20% de insalubridade a mais, para análise, e só depois disso, pagar o adicional para quem realmente está trabalhando na linha de frente da Covid-19. 

“Muitos profissionais estavam no regime de home-office ou afastado por comorbidades, mas recebendo o adicional de forma irregular, o que estava gerando um ônus muito grande na folha de pagamento. Essa medida foi tomada porque não temos recursos suficientes para arcar com a folha que foi gerada, sem o menor cuidado com a coisa pública”, frisa Gabriel Mauriz.   

Ele informou que pediu ao presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Piripiri (Sindsempi), Raulino Pereira, uma lista dos profissionais que estão na linha de frente da Cobid-19 para que se possa fazer o repasse dos 20% que faltam. “O nosso objetivo é trabalhar com transparência dentro do rigor da lei” explica o secretário.

Gabriel Mauriz afirmou ainda que vai contratar uma empresa para auditar as contas da Secretaria de Saúde (SESAM), depois da análise feita na folha de pagamento de Dezembro, onde foram detectadas várias irregularidades. Por isso, já acionou o setor jurídico para tomar as medidas judiciais cabíveis.

Da Redação
[email protected]