Cidadeverde.com

Mãe e filho morrem de Covid e são sepultados em intervalo de 3 horas

 

Dona Balbina/ arquivo pessoal


O elo entre mãe e filho – dois piauienses - foi quebrado, abruptamente, sem direito a despedidas e nem chances de um ao menos rezar pelo outro. José Francisco da Silva, 63 anos, o filho, Balbina Maria Silva, 82 anos, a mãe. Ambos, vítimas da Covid-19, internados em hospitais e separados. Um em Minas Gerais, o outro em Piripiri (PI). Nenhum sabia que a mãe ou o filho estava doente, os dois, respirando com ajuda de aparelhos. 

A morte dos dois foi um choque para a família. Mas, o desfecho veio ainda mais cruel. Quando os parentes estavam sepultando José Francisco em cemitério de Piripiri, por volta das 13h, veio a notícia que a mãe dele, dona Balbina, também tinha morrido no hospital Chagas Rodrigues, de Covid-19. Em cerca de 3 horas a família teve que providenciar dois enterros.

José Francisco, natural de Piripiri, estava morando em Montes Claros, em Minas, quando contraiu a Covid-19. Arilane Mendes Carneiro, cunhado de Francisco, conta que ele ficou 16 dias internado em um hospital de MG, na UTI e estava entubado. Na última terça-feira (23), por volta das 17h, o piauiense morreu. O corpo foi trazido para Piripiri para o sepultamento. Durante o enterro, os taxistas, colega de Francisco, fizeram um cortejo como última homenagem.

Arilane Carneiro contou ao portal Cidadeverde.com que a família estava encerrando o sepultamento de José Francisco quando foram informados da morte da mãe dele.

“A família está consternada e em poucas horas teve que cuidar de outro sepultamento. Estamos todos abalados e muitos sem condições de falar”, disse Arilane. 

Dona Balbina deixa cinco filhos. A família mora no bairro Santa Maria. O caso dos dois comoveu a todos. 

Piripiri registra aumento de casos com 4.261 pessoas que testaram positivo e 69 óbitos. O hospital Regional Chagas Rodrigues está com ocupação oscilando entre 70% e 90%. 


Flash Yala Sena
[email protected]