Cidadeverde.com

Morre idoso de 80 anos que foi de maca fazer prova de vida do INSS

Foto fornecida pela família


O aposentado de 80 anos - que foi de maca fazer a prova de vida do INSS – morreu ontem (14) na cidade de Piripiri (a 157 km de Teresina).  O trabalhador rural, Raimundo Mendes da Silva, antes de morrer, passou pelo constrangimento de ter que ir até a frente da agência do Banco do Brasil para mostrar que estava vivo. 

Raimundo Mendes estava acamado há um ano após complicações de um AVC (Acidente Vascular Cerebral) e precisava fazer o exame. O teste é uma exigência anual do INSS.

A família chamou uma ambulância e o levou até a frente do banco. Após insistência dos parentes, o idoso conseguiu fazer a prova de vida.

A neta do idoso, Joselane da Silva Gomes, 28 anos, fez um apelo na rede social para que o avô fizesse o exame e não perdesse o benefício.

“Há 10 anos ele teve um AVC e há um ano estava acamado. Ele perdeu os movimentos das pernas, nem sentar conseguia. Devido a secreção, ele não conseguia falar direito. Ele estava muito fraco”, relatou a neta.

Joselane contou que o aposentado vivia com avó de 73 anos e o dinheiro do benefício era para pagar remédios, a cuidadora e alimentos para ele. 

“Essa situação foi um constrangimento e nos causou revolta. A minha avó foi ao banco avisar que meu avô não tinha condições de se deslocar, mas o banco não deu nenhuma orientação, tivemos que levá-lo numa maca. Não tenho palavra pra expressar esse sentimento”.

O portal tentou falar com o Banco do Brasil, mas não obteve êxito.

O INSS informou que a família do idoso tinha duas possibilidades, ou fazer através de procuração, ou solicitar o INSS a visita de um funcionário para atestar que o acamado estava vivo. Outra experiência piloto que o instituto está trabalhando é um aplicativo - que 5,6 milhões de beneficiários - terão direito de fazer prova de vida virtualmente.   

 

Flash Yala Sena
[email protected]