Cidadeverde.com

Novos Baianos só voltariam com a ditadura, desabafa Moraes Moreira

  • IMG_8438_album_album1.jpg Wilson Filho / Cidadeverde.com
  • IMG_8433_album.jpg Wilson Filho / Cidadeverde.com
  • IMG_8395_album.jpg Wilson Filho / Cidadeverde.com
  • IMG_8391_album.jpg Wilson Filho / Cidadeverde.com
  • IMG_8384_album.jpg Wilson Filho / Cidadeverde.com
  • IMG_8350_album.jpg Wilson Filho / Cidadeverde.com
  • IMG_8339_album.jpg Wilson Filho / Cidadeverde.com
  • IMG_8335_album.jpg Wilson Filho / Cidadeverde.com
  • IMG_8330_album.jpg Wilson Filho / Cidadeverde.com
  • IMG_8327_album.jpg Wilson Filho / Cidadeverde.com
  • IMG_8313_album.jpg Wilson Filho / Cidadeverde.com
  • IMG_8304_album.jpg Wilson Filho / Cidadeverde.com
  • IMG_8296_album.jpg Wilson Filho / Cidadeverde.com
  • IMG_8285_album.jpg Wilson Filho / Cidadeverde.com
  • IMG_8282_album.jpg Wilson Filho / Cidadeverde.com

Contrariando os comentários, e porque não, o desejo de muitos saudosistas da MPB, Moraes Moreira descartou qualquer possibilidade de um retorno do grupo Novos Baianos. Uma reunião do grupo, voltou a ser cogitada pela imprensa nacional após o reencontro nos palcos de Baby do Brasil e Pepeu Gomes no festival Rock in Rio 2015. Para Moraes, a única condição para o retorno do grupo, seria a volta da ditadura militar, contexto em que o país se encontrava na época de seu surgimento e em tom de desabafo o artista comenta: "Para voltar os Novos Baianos, só se voltasse a ditadura. Não assisti ao show de Baby e Pepeu. Estava em outro lugar. Não, não há nenhuma chance de reunião, para mim já foi", enfatizou o artista.

Com o semblante visivelmente mudado, Moraes parecia irritado ao lamentar recentes protestos, onde manifestantes através de faixas e cartazes pediram intervenção militar e até o retorno da ditadura. Para Moraes, só o fato de não ter vivido este momento, explicaria tal atitude. "É um absurdo. Quem pede isso não viveu tortura, exílio, censura, nós, Novos Baianos, na nossa loucura, vivíamos em estado de sítio e fazendo nossas coisas, mas com nossa ousadia e talento, a gente conseguiu sobreviver e éramos até uma resposta a tudo isso. Era liberdade, era alegria e era uma resposta. Para com isso, vamos parar com tudo isso, vamos concertar isso que tá tudo errado isso ", desabafou o artista.


 O artista recebeu o Blog Playlist com exclusividade na tarde desta sexta-feira (16) para um breve bate-papo sobre sua carreira e projetos.

Sucesso na década de 70, que marcou a história da música nacional, os Novos Baianos, estão eternizados musicalmente não só por seus acordes, mas por seu estilo de vida controverso e questionador. Vivendo em comunidade, ou "em estado de sítio", como define Moraes, o grupo escolheu morar em um sítio em Jacarepaguá, no Rio de Janeiro, onde dividiam as composições, a rotina diária, os amores e o time de futebol, que anos depois virou disco também, o "Novos Baianos F. C.", ou Novos Baianos Futebol Clube, que segundo Moraes, ganhará uma releitura. Com orgulho, o artista celebra a reunião dos antigos parceiros e acredita que seu trabalho com "Acabou Chorare" nos últimos dois anos impulsionou o reencontro.

"Eu adoro os Novos Baianos, tenho orgulho. Fiz dois anos e meio de "Acabou Chorare", o que motivou um pouco essa reunião deles. Dou força, quero que todo mundo aproveite. Novos Baianos é uma fonte inesgotável e todos tem direito de aproveitar. Estou com planos agora de fazer o Novos Baianos Futebol Clube, mas voltar o grupo, não", completou.

Show gratuito para cegos

Em Teresina para show do projeto Pombo Correio, Moraes Moreira realizou uma apresentação gratuita nesta sexta-feira (16) para a Associação dos Cegos do Piauí. No público, associados, amigos e familiares que tiveram a chance de assistir com exclusividade a uma apresentação diferente, íntima e sem limitações. "A cada capital que vamos com o projeto, chegamos um dia antes e fazemos esse show gratuito. Conversa, poesia e contato com um segmento da sociedade, do lugar. É uma satisfação muito grande falar sobre a situação deles e políticas públicas sobre inclusão. Eu acho que o artista tem que vir ao encontro deles porque eles tem limitações, às vezes falta de condições e nós temos que vir à eles", pontuou.

Pai e Filho

Depois de várias releituras de "Acabou Chorare", Moraes Moreira agora trabalha em sua parceria com seu filho Davi Moraes e comenta que o disco é uma promessa de anos que virou registro. "O Davi começou entrando no palco imitando os músicos e depois fazendo os trabalhos dele. A gente se prometia muito um dia registrar isso e ao acabar o projeto Pombo Correio vamos seguir terminando os vários shows da nossa parceria", acrescentou.

Música Piauiense

O blog Playlist presenteou Moraes Moreira com um kit de CDs e um livro de artistas piauienses. V-Road, Validuaté, Davi Scooby e Thiago E tiveram seu material levado até Moreira que além de agradecer se mostrou entusiasmado, em especial com o disco e o livro de poesias do músico e poeta Thiago. "Agora que sou da Academia Brasileira de Literatura de Cordel não tem show de Moraes Moreira que não tenha declamação. Fico muito contente em dizer que é a hora da poesia, poesia popular brasileira. O Brasil é assim essa riqueza toda. Em todos os Estados temos talento".

A flor de Moraes

O projeto Pombo Correio tem promovido encontros de pessoas que moram longe e venceram um concurso de cartas de amor. Em Teresina, Renata Costa Leite, que mora em São Paulo, irá encontrar sua mãe. Outras ideias, além do show gratuito, compõem o projeto como a reciclagem de todo o lixo produzido no evento, garantida pela organização, e a distribuição de cartões postais feitos com papel semente, que ao ser plantado, gera papoulas.

No palco do Theresina Hall, Moraes Moreira estará acompanhado por sete músicos: Roberto Stepheson e Vander Nascimento nos sopros, Cesinha na bateria, Reppolho na percussão, Marcos Moletta nas guitarras e rabeca, Augusto Albuquerque no contrabaixo e Alexandre Meu Rei na guitarra e violão de 12 cordas. O show terá início às 20h.

Rayldo Pereira
rayldopereira@cidadeverde.com