Cidadeverde.com

Roberto Carlos lança "Amor Sin Límite", seu primeiro álbum inédito em espanhol depois de 25 anos

Roberto Carlos, vencedor de quatro Grammy Latinos e um Grammy como melhor cantor latino-americano, lançou  seu aguardado álbum “Amor Sin Límite” - o primeiro de inéditas em espanhol em 25 anos. Com mais de 140 milhões de álbuns vendidos, Roberto Carlos é o artista solo brasileiro que mais vendeu discos na história, superando os Beatles e Elvis Presley.

“Amor Sin Límite” foi produzido pelo CEO e Presidente da Sony Latino Ibérica, Afo Verde, e tem dez canções inéditas em espanhol: quatro de nova composição e outras seis que, pela primeira vez, são gravadas em espanhol - com a assinatura inconfundível do maior artista brasileiro de todos os tempos. Junto ao lançamento, o cantor estreou “Que Yo Te Vea”, terceiro single de trabalho que chegou ao Brasil no último dezembro - uma música inédita para a região, que traz violão, percussão, toques de salsa e mambo e que, ainda assim, soa como um clássico.

Além do conteúdo inédito, o novo disco de Roberto Carlos também traz grandes estrelas mundiais. Alejandro Sanz colabora em “Esa Mujer”, segundo single do álbum, em uma canção-diálogo entre os dois artistas, que traz a força das duas vozes e o clima romântico característico das músicas de Roberto Carlos sobre os arranjos de Tim Mitchell e do pianista Pete Wallace. E Jennifer Lopez colabora em “Llegaste”, canção tanto pop, quanto romântica, que traz os vocais dos artistas se entrelaçando na ponte e refrão. No Brasil, as duas canções ganharam versão em português, “Essa Mulher” e “Chegaste”, respectivamente.  

 “Amor Sin Límite” teve seu primeiro single, “Regreso”, lançado no dia 8 de junho. Já conhecida pelo público, é uma balada inédita sobre piano e arranjo de cordas que contempla a essência de Roberto Carlos.

Mesmo que “Amor Sin Límite” seja o primeiro álbum de inéditas em espanhol depois de 25 anos, Roberto Carlos esteve presente na região Latino Ibérica com dois grandes projetos nos últimos anos e uma grande turnê em 2016, com 19 shows pela Argentina, Chile, Colômbia, México e Uruguai.

Em 2015, quando o artista comemorou o aniversário de 50 anos de sua primeira gravação em espanhol, lançou o álbum “Primera Fila”, gravado em Abbey Roads Studios, que se tornou um sucesso em toda a região Latino Ibérica, alcançando também as marcas de Disco de Ouro no México e Chile e Platina no Brasil.

O ano de 2015 também importante internacionalmente na história de Roberto Carlos, quando o artista recebeu o prêmio Billboard Lifetime Achievement em reconhecimento a sua notável carreira, e ainda foi eleito como Personalidade do Ano 2015 pela Academia Latina de Gravação, onde realizou uma homenagem repleta de artistas em Las Vegas.

Com uma carreira de destaque de mais de 55 anos e vendas superiores a 25 milhões de álbuns somente na região Latino Ibérica, Roberto Carlos leva mais de 500 canções como compositor e continua sendo um dos artistas latinos mais vendidos no mundo, sendo relevante por sua contribuição artística e pessoal, com influência que marcou o desenvolvimento da música latina no mundo. O cantor mais proeminente da música brasileira recebeu diversos prêmios latinos como os 3 do Festival Internacional da Canção de Viña del Mar e outros.

Mais sobre Roberto Carlos desde a década de 1960 até a década de 1990  

Roberto Carlos iniciou uma importante revolução musical no Brasil na década de 1960, alcançando o sucesso em um período que coincidia com o movimento juvenil iniciado pelos Beatles, e que estava conquistando o mundo. Ele foi o líder da Jovem Guarda, a qual começou como um programa de televisão com audiência recorde entre os jovens, e se converteu em uma denominação genérica de um estilo musical que foi uma mudança de cara definitiva para música brasileira.

No fim da década 1960, Roberto Carlos mudou seu estilo para se converter no artista romântico de maior sucesso no Brasil, colaborando na composição de algumas das mais belas canções desse estilo, as quais se converteram em clássicos na América Latina, como “Detalhes”, “Jesus Cristo”, “Emoções” e “Como Vai Você”. Ao fim da década de 1970, havia se transformado no músico brasileiro que mais vendeu na história.

Na década de 1980, Roberto Carlos começou a gravar em inglês e francês, já havendo lançado álbuns em espanhol, italiano e português, concedendo-lhe uma sólida carreira internacional, com altas posições nos rankings latinos da Billboard. Em 1986, foi sucesso no Radio City Music Hall de Nova Iorque, e três anos mais tarde, ganhou o primeiro de seus quatro Grammys Latinos, desta vez como Melhor Cantor Pop da América Latina. Na década de 1990, Roberto Carlos se transformou no primeiro artista latino a vender mais discos que os Beatles.