Cidadeverde.com

Ivete Sangalo celebra 25 anos de carreira com show em estádio de São Paulo

Foto: Rafa Mattei / Divulgação

Um consenso entre o fãs. Esse é principal motivo para a escolha de São Paulo para sediar a “Live Experience”, o novo projeto que comemora os 25 anos de carreira de Ivete Sangalo. O show será dia 08 de dezembro, no Allianz Parque.

“O meu ponto de partida para qualquer trabalho é sempre a emoção. Sempre ouço a opinião dos meus fãs, o que agrada a maioria, e vou seguindo nessa linha”, explica Ivete. Segundo a cantora, as rotas de acesso para São Paulo são mais fáceis tanto para os fãs quanto para os convidados.

E por falar nas parcerias da noite, Ivete divide o palco com grandes artistas: Marília Mendonça, Ferrugem, Leo Santana, Alejandro Sanz e Brian McKnigh. “Apesar da pouca idade, Marília parece que já viveu muita coisa, eu gosto de ouvi-la cantar, me emociona. Pro Ferrugem, fizemos um samba reggae, a pedido dele, a voz dele é inacreditável. Já Brian e Alejandro, se pudesse, estariam em todos os meus projetos, admiro demais o trabalho dos dois. E o Leo, quando ouvi a música vi que era a cara dele”, conta Ivete.

Entre as músicas inéditas que farão parte do projeto, estão “O Amor Venceu”, que Ivete fez especialmente para cantar com Marília Mendonça, “Gota no Oceano”, com a participação de Ferrugem, “Mainha Gosta Assim”, faixa em que Ivete divide o palco com Leo Santana, e “Meu Peito Dispara”, uma parceria com Gigi e Radamés, que Ivete compôs quando estava grávida. “Essa Distância”, que alguns fãs já conhecem, abre o show no Allianz, que tem ainda algumas regravações de artistas que Ivete gosta de cantar como Tim Maia e Roberto Carlos. “Um Sinal”, que também faz parte do set list do show, já alcançou a marca de 30 milhões de streamings e garantiu o prêmio de Single de Ouro para Ivete.

 Foto: Rafa Mattei / Divulgação

O cenário, ainda surpresa, é de Gringo Cardia. Já para o figurino, Ivete escalou Dudu Bertholini, que segundo ela está sempre atento às suas necessidades no palco e Michele X como estilista. E na coreografia Dandan Firmo e Edilene Alves.

Sobre gravar um DVD, em tempos que a música é consumida de forma virtual, Ivete diz que gosta de ter registrado o encontro com os fãs. “O importante é reunir todo mundo, fãs, convidados, banda e amigos, e deixar isso gravado”, afirma.

A banda que acompanha Ivete é formada pelos músicos Leo Brasileiro (guitarra), Marcelo Leone (sax), Helber Mario e Marcio Brasil (percussão), Rodinei (trompete), Diego Freitas (bateria), Gigi (contrabaixo), Kainã do Gege (percussão), Hugo Samboni (trompete), Cara de Cobra (percussão) e Radamés Venâncio (teclados), que também assina a direção musical junto com a própria Ivete.

Bia e Os Becks lança 1º CD com show no Clube dos Diários; ouça na íntegra

Foto: Sérgio Loureiro

A banda Bia e os Becks fará o show de lançamento do seu primeiro disco na próxima quarta-feira as 19h no Projeto Boca da Noite, no Clube dos Diários Centro de Teresina. A banda já disponibilizou o seu primeiro CD, "Margarethe" em todas as plataformas de streaming e você já pode conferir o álbum na íntegra aqui no Playlist. O disco traz uma nova roupagem da banda, misturando sonoridades e estilos com muita identidade. O conceito do disco é trazer a persona, feminina, que mostra o poder e força através das canções, dores e dessabores de suas vivências.

Essa mistura de sentimentos se reflete na divisão do álbum em "lado A" Se Chapany, onde as músicas são mais envolventes, tendo como primeira música ‘Mar de Você’, lançada como primeiro single da banda no final do ano de 2017. O "lado B" Se Passany, vem com músicas dançantes, divertidas e empoderadas. Cada lado possui 5 canções que foram gravadas em estúdio e em casa, mixagens de Zé Reis e Cássio Carvalho.

“Oi Brazil!!! Esse cd é um desafio incrível pra nossa banda. Foram quase dois anos de gravações, brigas e desilusões pra que esse cd estivesse pronto. Passamos por extrema dificuldade, por conta da realidade do que é ser músico nesse país. Mas conseguimos passar no edital do Sistema de Incentivo Estadual à Cultura (Siec), com apoio do Grupo Carvalho, conseguimos finalizar o nosso tão sonhado cd. Ele tem duas caras, pois as músicas foram feitas em tempos diferentes, situações diferentes e por pessoas diferentes. Ele é uma junção de músicos incríveis, e tem o reflexo da nossa cidade com um olhar feminino. Eu tenho tanto orgulho por fazer parte disse, e poder compartilhar com vocês é muito massa! Espero que curtam, se divirtam e se sintam abraçados por toda banda. Atenciosamente, Bia Magalhães”

O álbum conta com letras de Hugo dos Santos, Caio Viana, João Paulo Araújo, Hannah Cintra, se misturam com as letras da vocalista Bia Magalhães e o baixista Lucas Coimbra, prometendo embalar muitas histórias. O forte do CD é uma parceria incrível com Zé Quaresma, que participa na música “Amador”, composta por Lucas Coimbra e o Ravel Rodrigues. A banda faz uma grande homenagem ao cantor e compositor Teófilo Lima, regravando o grande sucesso “No Azul”.

Ouça o disco completo:

Nadedja lança novo single com versão em piano; ouça Fire

A piauiense radicada na Inglaterra, Nadedja acaba de lançar a versão acústica do primeiro single do seu próximo EP. A canção chamada Fire é de autoria da cantora e a versão ao vivo foi gravada no estúdio The Jam Factory. A versão oficial do single ainda não tem data marcada.

Nadedja cursa Artist Development, na ‘Access Creative College na cidade de York. O curso é o mesmo feito por Ed Sheeran no início de sua carreira. O EP da cantora ainda não tem nome e está previsto para lançamento apenas em 2019.

Glowie lança clipe do single de estreia "Body"

A islandesa de 21 anos Sara Pétursdóttir, conhecida como Glowie, lançou o vídeo clipe de seu single de estreia, “Body”, que foi lançado no final de outubro. O vídeo apresenta dançarinos escolhidos a dedo por Glowie por sua autoconfiança inspiradora e movimentos cativantes, com direção de Wendy Morgan.

Falando sobre “Body”, Glowie conta que: “A maioria das pessoas em algum momento de suas vidas se sente insegura sobre seus corpos, porque alguém ou alguma coisa está dizendo a eles que eles não são bons o suficiente. Estamos todos nos comparando uns aos outros e somos ensinados que há apenas uma maneira de sermos bonitos. Isso é algo que precisa mudar e minha música “Body” é minha maneira de ajudar a combater a causa”.

Com uma voz distinta e um estilo pop sombrio de R&B, ela está pronta para causar um impacto explosivo na cena musical global e ocupar seu lugar de direito como uma das novas artistas mais emocionantes de 2018/2019.

#FKNBODYPROUD

Sobre Glowie

Nascida e criada em Reykjavik, quando Glowie não estava no estúdio nem trabalhava em sua loja de discos favorita, ela geralmente podia ser encontrada nos pinhais próximos, aproveitando o silêncio. A Islândia pode ser um lugar isolado, mas Glowie abraçou a solidão. Revezar entre os quartos de seus irmãos mais velhos quando criança lhe deu toda a educação musical que precisava; Outkast, JT e Craig David com seu irmão e J.Lo, Sugababes e Destiny’s Child com sua irmã.

Agora, mudou-se para Londres, em vez das paisagens da Islândia, Glowie tem trabalhado duro em seu lançamento de estreia, Body, um hino escrito com Julia Michaels, que celebra positividade corporal e beleza em todas as suas formas. Acompanhando a música está o LYRIC VIDEO feito por Flo Perry que destaca sua mensagem principal.

Como muitos de nós, Glowie cresceu com uma incerteza sobre si mesma e sobre sua aparência. Ela percebeu cedo que isso ajudou a canalizar seus sentimentos para a arte. Sabendo da importância de se cuidar física e mentalmente e de ser um modelo para seus fãs adolescentes na Islândia, a orgulhosa feminista Glowie está consciente de espalhar não apenas a positividade, mas também a o diálogo tanto nas mídias sociais quanto com sua música. Ela orgulhosamente exibe selfies sem maquiagem no Instagram dizendo “A arte não deve parecer bonita, é suposto fazer você sentir algo. Estou cansado de tentar parecer legal para as outras pessoas e ser de um jeito específico para fazer as pessoas gostarem mim. Este ano eu não vou ser impecável, vou ser eu, feliz, emocional. Eu vou pintar, cantar, dançar e trabalhar duro. ”

Adriana Calcanhotto lança clipe da inédita "A Mulher do Pau Brasil"

Foto: Roberta Aline/ Playlist Cidadeverde.com

À pleno vapor, com uma turnê aclamada por crítica e público que já percorreu a Europa e o Brasil, Adriana Calcanhotto apresenta a canção que leva o nome de seu novo espetáculo – a inédita “A Mulher do Pau Brasil”, seu primeiro lançamento desde 2015, estreia nesta sexta-feira (23) nos serviços de música online. Com a força musical de uma das maiores artistas do país, a nova canção retoma a própria história de Adriana, que recebeu o “título” de representante da árvore mais famosa do Brasil quando estava além-mar, em Portugal, durante a residência artística na Universidade de Coimbra, onde esteve nos últimos dois anos entre cursos e apresentações.

Hoje, a cantora também apresenta o clipe da faixa, retirado de um dos recentes shows da nova turnê. Com identidade visual marcante, o vídeo explora os tons vermelhos que remetem ao pigmento extraído do tronco do Pau Brasil. Eles aparecem através do jogo de luzes e de ilustrações sobrepostas, em contraste com o preto e o branco. 

Além de dar nome ao país, a árvore que foi responsável por tingir tecidos e objetos na Europa se tornou a primeira riqueza nacional explorada e exportada pelos colonizadores. Mais de cinco séculos se passaram e Adriana Calcanhotto refez a travessia da madeira em 2016, quando foi nomeada Embaixadora da Universidade de Coimbra e iniciou a residência artística no local. Nesse percurso, o paradoxo: ao mesmo tempo em que é vista no Brasil como “Embaixadora da Universidade de Coimbra”, na Europa, sente-se cada vez mais “A Mulher do Pau-Brasil”.

Composta e produzida por Adriana, a canção em tom autobiográfico (“Nasceu no Sul / Foi para o Rio / E amou como nunca se viu”) também resgata o nome de um espetáculo do início da carreira, ainda em Porto Alegre, nos anos 80. Foi quando começou a ser instigada pelo modernista Oswald de Andrade e toda sua influência no movimento tropicalista décadas depois.

A temática que sempre esteve presente na obra de Adriana ressurgiu com intensidade em formato de canção, embalada pelo período português. Seu mais novo single reflete todas essas experiências que a levaram a ser nomeada “A Mulher do Pau Brasil”.

Assista:

Posts anteriores