Cidadeverde.com

Gerente do INSS no Piauí defende Reforma da Previdência, mas crê em alterações

Foto: Pablo Cavalcante/Rádio Cidade Verde

Em entrevista no Cidade Verde Notícias, desta terça-feira (8), o gerente no Piauí do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), Ney Ferraz Júnior, defendeu a aprovação do projeto atual da Reforma da Previdência, mas não crê que ele será votado da forma como está. 

"Era o ideal? Sim, para tentar diminuir esse déficit previdenciário. Mas nós temos que trabalhar com o que nós podemos", disse Ney Ferraz Júnior, sem acreditar que deputados federais e senadores votarão medidas impopulares com a proximidade das eleições de 2018. 

Na visão do gerente, ainda que o projeto de Reforma da Previdência seja alterado, sua aprovação será importante. "Acredito eu que essa reforma mais flexível, colocando a idade mínima tanto para o homem como para a mulher, dificultando alguns outros benefícios, colocando essas alterações em vigência, acredito que seja aprovado e diminuirá déficit", declarou na Rádio Cidade Verde.

Ney Ferraz Júnior citou como exemplos benefícios assistenciais que não geram contrapartida para a Previdência. E sustentou que, se nada for feito, o pagamento dos benefícios ficará insustentável.  

"Vai chegar um ponto em nível nacional em que não vai ter sustentabilidade para pagar", declarou. "Quando se for realizar essa reforma, não se está buscando tolher direitos. Independentemente do Governo que aí esteja, ela terá de ser realizada". 

Na entrevista, Ney Ferraz Júnior também falou sobre o prazo para as perícias de quem recebe o auxílio doença e outros assuntos relacionados à Previdência. Ouça na íntegra:

 

Fábio Lima
fabiolima@cidadeverde.com