Cidadeverde.com

Reunião da SBPC discute ações para o Parque Nacional da Serra da Capivara

O município de São Raimundo Nonato, localizado a 530 Km de Teresina, foi o local escolhido para a realização da Reunião Regional da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciencia- SBPC,  que aconteceu no do campus da Universidade Estadual do Piauí (Uespi).

Um dos principais objetivos do evento é dar visibilidade ao Parque Nacional da Serra da Capivara, unidade de conservação que abrange quatro municípios piauienses: Coronel José Dias, João Costa, Brejo do Piauí e São Raimundo Nonato.

Niéde Guidon, arqueóloga e diretora da Fundação Museu do Homem Americano (Fumdham), foi a responsável pela criação do Parque, único no Brasil considerado Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco. "Muito mais do que vir aqui para congratular, a gente está aqui para chamar a atenção das autoridades e dos órgãos para tudo que está ali [no Parque] - Educação, Cultura - e que precisa de medidas para preservação de forma definitiva", afirmou a secretária geral da SPBC, Claudia Levy.

Helena Nader, que preside a entidade, manifestou preocupação acerca das dificuldades para a manutenção do Parque. Segundo ela, a realização do evento na cidade piauiense é uma homenagem ao trabalho realizado por Niéde Guidon. "Ela merece isso. Se não fosse por ela, o Brasil não teria esse patrimônio preservado", pontuou.

Os organizadores do evento buscam se articular junto a pesquisadores, estudantes, sociedade e poder público para tratar da preservação da área de maior concentração de sítios pré-históricos do Continente Americano- pelo menos 737 sítios catalogados. "O Parque possui uma das concentrações de arte rupestre do mundo, o que mostra que os povos que aqui viveram   tiveram desenvolvimento cultural e técnico muito grande, e deixaram todo esse imenso tesouro para que nós pudéssemos investir e cuidar para o futuro", explicou a arqueóloga Niéde Guidon, durante a abertura do encontro, realizada no Auditório da Fumdham.

Envolver a comunidade

"O Homem e o meio ambiente: da pré-história aos dias atuais" foi o tema proposto pela Reunião que traz conferências e mesas redondas com temáticas atuais, tais como: "A gestão da Saúde Pública nas novas epidemias: Dengue, Zika e Chikungunya", "Abuso de álcool e drogas" e "Violação dos Direitos Humanos".

Além disso, foram oferecidas oficinas e atividades relacionadas à Ciência, voltadas para o público infantil,  bem como um planetário 3D, instalado junto ao Ginásio Poliesportivo da Uespi. "Precisamos reconhecer o trabalho importantíssimo da SBPC que deu visibilidade à nossa instituição. Aproximar a sociedade do saber científico é o legado mais importante para a cidade", afirmou Nouga Cardoso, reitor da instituição, que foi homenageada pela SBPC na oportunidade.

Marcio Zamboni, diretor do Campus de São Raimundo e um dos organizadores do encontro, ressalta que o evento possibilitou maior inclusão da população e consolidou a Uespi como espaço cultural. "Incluímos na programação atividades culturais com música, dança e capoeira, necessárias à vida dos moradores, que encontraram a instituição de portas abertas e se envolveram bastante com o evento", concluiu.

Residindo desde 2013 no município, a bióloga Rute Maria Gonçalves de Andrade , coordenadora local da Reunião, atesta o impacto gerado pela realização das ações. "Senti a falta desse olhar para as pessoas daqui, no sentido de impulsionar, pois há um campo muito fértil com pessoas inteligente e capazes. É preciso apenas que alguém lhes diga os direitos que eles têm e as oportunidades que eles têm", finaliza.

Da Redação
redacao@cidadeverde.com