Cidadeverde.com

Audiência de instrução de dentista é realizada por carta precatória em Teresina

A Justiça de São Raimundo Nonato (517 km de Teresina) decidiu não contar com a Secretaria de Justiça para fazer o recambiamento da dentista Delzuíte Macedo, que deveria participar nesta quinta-feira(14), de uma audiência de instrução e julgamento em que é acusada de racismo. Ela está presa na penitenciária feminina na capital. 

Ela deveria ter comparecido na audiência realizada no dia 27 de fevereiro, mas não foi por falta de viatura da Sejus, fato informado somente no dia do julgamento, ao juiz Mário Soares de Alencar, que na oportunidade ouviu as testemunhas, mas faltou a oitiva da ré. 

Para não correr o mesmo risco, o magistrado então enviou no dia 1º março uma carta precatória para a Comarca de Teresina para que a dentista fosse ouvida na capital. A audiência de instrução e julgamento ocorreu nesta terça(13), na 10ª Vara Criminal. 

O juiz Antônio Lopes foi o responsável por fazer o interrogatório que foi gravado em áudio e vídeo e encaminhado à 1ª Vara Criminal de São Raimundo Nonato. O juiz confirmou, mas informou que não poderia comentar o conteúdo. 

Em contato com São Raimundo, a secretaria da Vara declarou que havia recebido ainda o depoimento colhido. 

Delzuíte é acusada de racismo contra Thaiane Ribeiro Neves e sua família. Além de Thaiane duas testemunhas de acusação e uma de defesa foram ouvidas na primeira audiência que durou cerca de três horas.


Caroline Oliveira
redacao@cidadeverde.com