Cidadeverde.com
Suzane Jales

Como você age quando tem um problema?

Como você age quando tem um problema?

Eu acredito que a pior coisa que alguém pode fazer quando algo não está bem, é fingir o contrário, negando para os outros e, principalmente para si, que tem um problema.

Eu conheço muita gente que faz isso e quando se dá conta, o problema pode até estar bem maior…

Isso não significa que tenha que ficar só pensando no problema. Lembra que eu já falei que a Programação Neurolinguística nos diz que quando se foca em algo ele amplia? Pois é: quem age assim, também só está aumentando o problema…

Em outras palavras: não é para ser 8 nem 800.

Mas o que se faz, Suzane?

O “segredo” está em focar na solução. Simples assim.

É por isso que eu já gravei vídeo e escrevi artigos sobre a importância de se estar “antenado” sobre onde você anda colocando o seu foco. E continuo fazendo isso… É que agir assim passa desapercebido por muita gente porque, na maioria das vezes, isso acontece de maneira inconsciente.

Então, vamos ser práticos e ver o passo a passo de como agir:

O começo passa por admitir que existe um problema, seja ele externo (que não é algo que vem de você) ou interno (que tem a ver com suas atitudes, comportamentos, hábitos, etc.). Depois, é hora de checar as possíveis soluções para resolver esse problema e os primeiros passos a dar: isso é focar na solução!

Outro passo importante é ver se você pode, realmente, resolver só ou se vai precisar de ajuda. Aqui, muita gente comete um deslize: necessita, mas se recusa a ser ajudado.

Aí vem a vez da ação, porque analisar, planejar e não agir é igual a inércia. Lembro das palavras de Garry Kasparov, ex-campeão mundial de xadrez e escritor: “Planejamento sem ação é inútil, ação sem planejamento é fatal.”

E o que fazer quando não há um problema específico, mas aquela “sensação” de que meu dia não está bem?

Continue, focando na solução e pergunte-se:
– O que, especificamente, está me deixando com esta sensação de “dia ruim”?
– O que poderia deixar este meu dia melhor?
– O que eu posso fazer de diferente para influenciar a mudança deste sentimento?

É isso aí! Conta pra mim o que achou do artigo, curte e compartilha com os amigos.

Beijos mil e até o próximo!