Cidadeverde.com
Suzane Jales

Estar na zona de conforto é bom ou ruim?

Essa é uma pergunta que muitos gostariam de fazer, mas talvez não externem por medo de se sentir “fora do comum”. Mas, creia, é uma pergunta genuína. Para muita gente, se é algo ruim, seria fácil descartar, certo? Hummmm, não é bem assim…

Nem sempre é fácil entender e sair dessa tal de zona de conforto – que às vezes aparenta ser espaçosa, tranquila, arejada conhecida e de portas abertas (posso sair na hora que quiser).

Mas, sair disso não é nada fácil…

O problema é que esse conforto é, na verdade, uma forma de evitar os problemas e conquistar o que se quer. E é aí que está o X da questão.

Então, muita gente fica se martirizando: quero, mas não consigo sair!

Mas, e se, ao invés de tentar sair da zona de conforto você começasse expandindo-a?

Isso mesmo: você pode aumentar a sua zona de conforto para que ela inclua outras áreas, inclusive aquelas onde você pode encontrar as soluções que tanto busca para seus problemas e o objetivo que tanto almeja…

Para isso, a mudança não precisa ser radical – o que muitas vezes dá medo. Ela pode ser feita no seu ritmo, no seu tempo…

Por exemplo: a sua zona de conforto vai crescendo à medida que você avança no processo de autoconhecimento, quando aumenta o seu mapa de mundo, quando desenvolve suas habilidades e competências, quando conquistas pequenas vitórias… Tudo o que vai lhe tornar uma pessoa mais segura, o que lhe permite seguir em frente.

Sai o medo, entra a determinação!

Como você viu, podemos ultrapassar a barreira do medo da mudança radical da zona de conforto, mas não dá para ficar sentado esperando que as mudanças aconteçam. É preciso agir, dar um passo… nem que seja um primeiro passo: depois, de repente, a magia acontece e você não mais estará na zona de conforto.

Uma das formas de você passar por essa transformação é fazer um processo de Coaching. E se quiser conhecer aquele que eu coordeno online e lhe ajudo nessa travessia, conheça o Dia de Coaching: 100 dias de transformação, no seu ritmo, no seu tempo, na hora que melhor lhe convir.

É isso! Agora, deixa o seu comentário aí embaixo.

Se gostou, aproveita para compartilhar com os amigos!

Beijos mil e até o próximo!

Suzane Jales,
sua coach