Cidadeverde.com

Professor dá dicas para as questões de linguagens do Enem

Foto: AnaliceBorges/Cidadeverde.com

No Vá Bem no Enem desta quinta-feira (19), o professor de Linguagens, Alex Romero, dá dicas de como se preparar para a prova de Linguagens do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem)

O professor assinala que é importante atentar para os gêneros textuais e suas funções sociais e destaca a presença garantida de alguns assuntos. 

“Figuras e funções da linguagem, todas as provas do Enem desde 2009 a 2018 sempre estiveram presentes na prova. São muitas figuras, você vai estudando a figura e respondendo questões. Eles vão cobrar as figuras e funções em cima de textos, pegar um poema, pegar uma propaganda para você observar uma metonímia, uma metáfora e aí já linca com a interpretação de texto. Não tem mágica, é ler muito”, diz Romero. 

A gramática antes cobrada abertamente nos vestibulares tradicionais perdeu espaço para questões mais interpretativas. As questões agora são mais voltadas para a área de linguística. Ainda assim o domínio das regras gramaticais pode fazer a diferença na parte escrita da prova. “É muito importante estar atento à Gramática por conta da Redação. São pontos valiosíssimos para você usar na prova de redação”, alerta.

Inglês e Espanhol

As matérias de língua estrangeira, Espanhol e Inglês, segundo o professor, também exigem maior habilidade de interpretação e por isso pedem do aluno um vocabulário abrangente. Matérias jornalística que destaquem aspectos culturais geralmente são o texto base dessas questões.

Literatura 

Para as questões de conhecimento literário, Romero aconselha o estudo das características dos textos de cada movimentos da literatura e aponta para um que é mais recorrente. “Uma dica, o modernismo não é só um movimento e é o mais cobrado na prova de linguagem, até porque a abrangência de autores é maior”, assinala. 

Confira as dicas completas no vídeo da TV Cidade Verde. 

Valmir Macêdo
valmirmacedo@cidadeverde.com

Professora aponta possíveis temas para a redação do Enem

A professora Patrícia Lima elencou possíveis temas que podem cair como proposta de redação no Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) 2019. Sobre a estrutura do texto, ela alertou que os candidatos podem buscar pela cartilha de redação do Enem, disponibilizada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), para melhor orientação.

Patrícia ressalta que a leitura de temas diversas é fundamental para a escrita de uma boa redação. "Cito Paulo Freire. Afinal, segundo ele, a leitura de mundo antecede a leitura da palavra. Assim quando o aluno é um leitor de mundo, compreende aquilo que acontece ao seu redor, quer no Brasil quer no mundo, ele consegue melhor apresentar uma opinião, uma tese que é obrigatória na redação do Enem e as propostas de intervenção".

Meio Ambiente: resíduos sólidos e responsabilidade social, crise hídrica e desastre ambiental.  

"O Enem pode cobrar como melhor cuidar dos resíduos sólidos, do lixo no Brasil. Além disso, a crise hídrica: como melhor preserva a água, principalmente a potável. Temos os desastres ambientais, afinal, nós tivemos este ano Brumadinho".

Educação:  violência no ambiente escolar, educação sexual e militarização das escolas...

"Neste ano, nós tivemos uma tragédia em uma escola de São Paulo. A questão do bullying e da evasão escolar. E também é possível se trabalhar a questão da educação sexual nas escolas, levando as considerações as ISTs (infecções sexualmente transmissíveis).  Tem a novidade que está sendo implementada no Brasil: a militarização das escolas". 

Saúde: ISTs, epidemias e doenças já erradicadas...

"Nós estamos mais uma vez atravessando uma epidemia de dengue no Brasil. Doenças já erradicadas, como o sarampo, que voltou ao país. Gravidez na adolescência. Temos também a solidariedade relacionada a doação de sangue, doação de órgãos. Outro tema é o autismo, inclusão do autista na sociedade brasileira e, é claro, o consumo de drogas no país tanto as líticas (bebidas alcoólicas) como as ilícitas (maconha, crack)". 

Cultura: preservação do patrimônio cultural...

"Nós tivemos, no ano passado, incêndio no Museu Nacional (RJ). Então, a necessidade de se pensar mais na preservação do patrimônio cultural. Além disso, a cultura também tem a ver com o preconceito linguístico". 

Violência: nas escolas, contra mulheres e minorias...

Mais uma vez, a questão da violência nas escolas. Tem-se a violência sexual e a violência contra as minorias. Outro tema que cabe neste eixo é a redução da maioridade penal. 

Trabalho: desemprego no Brasil; trabalho escravo

A relação entre tecnologia e emprego é um tema possível; outro é o trabalho escravo ou o trabalho análogo à escravidão.

 

Vídeo: Dicas de como fazer uma boa prova de redação no Enem

A prova de redação no Enem é temida por muitos candidatos. E, no vídeo de hoje, o Vá Bem no Enem reuniu dicas importantes para não perder pontos na prova escrita.  Conseguir o texto perfeito é uma meta a ser alcançada para quem quer conquistar uma vaga no Ensino Superior.

No vídeo, os candidatos relatam como trabalham a estrutura do texto, a caligrafia e o cuidado com a gramática. Além disso, eles afirmam que a redação perfeita exige técnica e muita prática. 

A avaliação da redação no Enem envolve a correção gramatical, a exposição ao tema (adequação ao texto solicitado e repertório sobre o assunto), organização das ideias, uso de conectores (relacionar as ideias no texto) e a proposta de intervenção (apontar medidas para solucionar os problemas apontados no texto). 

 

Participantes do Enem poderão usar identidade vencida

Foto: arquivo/Cidadeverde.com

Participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) poderão usar documentos vencidos para identificação nos dias do exame. Essa é uma novidade na aplicação deste ano.

De acordo com o Ministério da Educação (MEC), esses documentos, no entanto, devem ser originais e conter foto. Cópias simples, autenticadas em cartório ou documentos sem foto não serão aceitos pelos aplicadores.

Todos os candidatos inscritos no Enem deverão apresentar um documento de identificação para fazer as provas. O MEC alerta que quem apresentar a via original do documento oficial de identificação que esteja danificada, ilegível, com foto infantil ou que inviabilize a sua completa identificação, ou de sua assinatura, poderá realizar o Enem, desde que se submeta à coleta de dado biométrico, de informações pessoais e da assinatura em formulário oferecido pelo aplicador.

Participantes que perderem ou tiverem o documento roubado ou furtado deverão apresentar boletim de ocorrência, expedido por órgão policial há, no máximo, noventa dias do primeiro domingo do exame. Os candidatos também terão que se submeter à coleta de dados e assinatura de formulário para fazer o exame.

Somente serão aceitos documentos físicos. Documento digital em aparelho de celular não poderá ser usado como identificação. Um dos motivos, de acordo com a pasta, é que o documento precisará ficar visível na mesa do candidato durante o exame. Por questão de segurança, o celular será desligado, guardado e lacrado dentro da sala de prova.

O Enem 2019 será realizado nos dias 3 e 10 de novembro, em 1.727 municípios brasileiros. Mais de 5 milhões de pessoas farão o exame, em 14 mil locais de aplicação de provas.

Quem já concluiu o ensino médio ou vai concluir este ano pode usar as notas do Enem para se inscrever no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que oferece vagas em instituições públicas de ensino superior. Os estudantes podem ainda concorrer a bolsas de estudo pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) e ser beneficiados pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Veja a lista completa dos documentos aceitos no Enem 2019:

  • Cédulas de identidade (RG) emitidas por Secretarias de Segurança Pública, Forças Armadas, Polícia Militar e Polícia Federal;
  • Identidade expedida pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública para estrangeiros, incluindo refugiados;
  • Carteira de Registro Nacional Migratório;
  • Documento provisório de Registro Nacional Migratório;
  • Identificação fornecida por ordens ou conselhos de classes que por lei tenha validade como documento de identidade;
  • Carteira de Trabalho e Previdência Social emitida após 27 de janeiro de 1997;
  • Certificado de Dispensa de Incorporação;
  • Certificado de Reservista;
  • Passaporte;
  • Carteira Nacional de Habilitação com fotografia;
  • Identidade funcional de acordo com o Decreto 5.703/2006.


Fonte: Agência Brasil 

Enem: lazer ajuda no rendimento, diz psicóloga

Psicólogos alertam para a importância de reservar momentos de descontração na rotina de preparação para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Conciliar estudos e momentos com os amigos e a família é importante para aumentar a concentração e o rendimento, fortalecendo o equilíbrio emocional.

“O adolescente precisa pausar, como tudo em nossa vida, momentos de lazer e momentos de dedicação. É como se fosse um prêmio por muitas horas de estudo, muitas horas de dedicação. É extremamente importante manter isso, com uma organização, com um planejamento de rotina”, explica Laysa Minerva, psicóloga do Grupo CEV.

Aprovada na Academia da Força Aérea Brasileira, a estudante Renatha Campos é um exemplo de que é possível se dedicar reservando um tempo para os amigos. “Quando eu estou muito estressada dos estudos, procuro sair para o shopping. Da escola mesmo eu venho para cá, assisto um filme, retorno e estudo. Assim fico mais relaxada”, conta a jovem que vai enfrentar o Enem para Engenharia Aeroespacial.

Foto: Reprodução/TV Cidade Verde

A mãe de Renatha, Clésia Campos, percebe a diferença que esses momentos fazem nos estudos da filha em casa. “Eu vejo que ela pega o livro de forma alegre e ela passa horas sem até perceber que tá estudando. É porque ela relaxou antes, ela tirou aquele peso, viveu o momento. A idade que ela tem, ela precisa disso”, conta a mãe.

A menos de dois meses para o Enem, os momentos de descontração devem estar presentes na rotina de modo organizado. “Com estratégia, dá sim para ter boas rotinas de estudo, um bom rendimento, ter a tão sonhada aprovação e manter as amizades e os momentos com a família”, conclui a psicóloga.

Valmir Macêdo
valmirmacedo@cidadeverde.com

Posts anteriores