Cidadeverde.com

Participantes do Enem poderão usar identidade vencida

Foto: arquivo/Cidadeverde.com

Participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) poderão usar documentos vencidos para identificação nos dias do exame. Essa é uma novidade na aplicação deste ano.

De acordo com o Ministério da Educação (MEC), esses documentos, no entanto, devem ser originais e conter foto. Cópias simples, autenticadas em cartório ou documentos sem foto não serão aceitos pelos aplicadores.

Todos os candidatos inscritos no Enem deverão apresentar um documento de identificação para fazer as provas. O MEC alerta que quem apresentar a via original do documento oficial de identificação que esteja danificada, ilegível, com foto infantil ou que inviabilize a sua completa identificação, ou de sua assinatura, poderá realizar o Enem, desde que se submeta à coleta de dado biométrico, de informações pessoais e da assinatura em formulário oferecido pelo aplicador.

Participantes que perderem ou tiverem o documento roubado ou furtado deverão apresentar boletim de ocorrência, expedido por órgão policial há, no máximo, noventa dias do primeiro domingo do exame. Os candidatos também terão que se submeter à coleta de dados e assinatura de formulário para fazer o exame.

Somente serão aceitos documentos físicos. Documento digital em aparelho de celular não poderá ser usado como identificação. Um dos motivos, de acordo com a pasta, é que o documento precisará ficar visível na mesa do candidato durante o exame. Por questão de segurança, o celular será desligado, guardado e lacrado dentro da sala de prova.

O Enem 2019 será realizado nos dias 3 e 10 de novembro, em 1.727 municípios brasileiros. Mais de 5 milhões de pessoas farão o exame, em 14 mil locais de aplicação de provas.

Quem já concluiu o ensino médio ou vai concluir este ano pode usar as notas do Enem para se inscrever no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que oferece vagas em instituições públicas de ensino superior. Os estudantes podem ainda concorrer a bolsas de estudo pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) e ser beneficiados pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Veja a lista completa dos documentos aceitos no Enem 2019:

  • Cédulas de identidade (RG) emitidas por Secretarias de Segurança Pública, Forças Armadas, Polícia Militar e Polícia Federal;
  • Identidade expedida pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública para estrangeiros, incluindo refugiados;
  • Carteira de Registro Nacional Migratório;
  • Documento provisório de Registro Nacional Migratório;
  • Identificação fornecida por ordens ou conselhos de classes que por lei tenha validade como documento de identidade;
  • Carteira de Trabalho e Previdência Social emitida após 27 de janeiro de 1997;
  • Certificado de Dispensa de Incorporação;
  • Certificado de Reservista;
  • Passaporte;
  • Carteira Nacional de Habilitação com fotografia;
  • Identidade funcional de acordo com o Decreto 5.703/2006.


Fonte: Agência Brasil 

Enem: lazer ajuda no rendimento, diz psicóloga

Psicólogos alertam para a importância de reservar momentos de descontração na rotina de preparação para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Conciliar estudos e momentos com os amigos e a família é importante para aumentar a concentração e o rendimento, fortalecendo o equilíbrio emocional.

“O adolescente precisa pausar, como tudo em nossa vida, momentos de lazer e momentos de dedicação. É como se fosse um prêmio por muitas horas de estudo, muitas horas de dedicação. É extremamente importante manter isso, com uma organização, com um planejamento de rotina”, explica Laysa Minerva, psicóloga do Grupo CEV.

Aprovada na Academia da Força Aérea Brasileira, a estudante Renatha Campos é um exemplo de que é possível se dedicar reservando um tempo para os amigos. “Quando eu estou muito estressada dos estudos, procuro sair para o shopping. Da escola mesmo eu venho para cá, assisto um filme, retorno e estudo. Assim fico mais relaxada”, conta a jovem que vai enfrentar o Enem para Engenharia Aeroespacial.

Foto: Reprodução/TV Cidade Verde

A mãe de Renatha, Clésia Campos, percebe a diferença que esses momentos fazem nos estudos da filha em casa. “Eu vejo que ela pega o livro de forma alegre e ela passa horas sem até perceber que tá estudando. É porque ela relaxou antes, ela tirou aquele peso, viveu o momento. A idade que ela tem, ela precisa disso”, conta a mãe.

A menos de dois meses para o Enem, os momentos de descontração devem estar presentes na rotina de modo organizado. “Com estratégia, dá sim para ter boas rotinas de estudo, um bom rendimento, ter a tão sonhada aprovação e manter as amizades e os momentos com a família”, conclui a psicóloga.

Valmir Macêdo
valmirmacedo@cidadeverde.com

Escolas militares requerem conhecimento específico mais elevado, diz diretor pedagógico

Foto: Rádio Cidade Verde

Em mais uma edição do Vá Bem no Enem, a Rádio Cidade Verde conversou, nesta quarta-feira (11), com o diretor pedagógico das turmas de alto rendimento do Grupo Educacional CEV, professor Teixeira Neto. Ele explicou a preparação necessária para alunos que pretendem concorrer em vestibulares específicos, como os propostos pelas escolas militares de engenharia. 

Segundo o professor, essas são as provas mais concorridas do país e requerem dos vestibulandos um conhecimento específico mais elevado que o solicitado nas provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), com enfoque maior em áreas como matemática, física, química, português e inglês. 

Ouça a entrevista na íntegra:

Enem: exercícios e alimentação auxiliam no rendimento dos estudos

Mudanças na alimentação somadas a exercícios físicos na rotina podem aumentar o desempenho nos estudos. Uma comida mais leve e equilibrada e um corpo alongado e com a postura mais correta dão condições de mais foco e resistência na hora de estudar e resolver questões.

A nutricionista do grupo CEV, Mayrla Marina, orienta para a alimentação de três em três horas somada a prática de exercícios físicos. Para ela, hábitos mais saudáveis são essenciais para quem tem uma rotina corrida de estudos e ainda geram mais disposição.

“Como eles têm uma rotina bem pesada, tirado um hora para uma atividade física, melhora para eles no final do dia”, explica

A orientação é optar por mais frutas, sucos naturais e carboidratos de forma moderada. Comidas pesadas, as famosas fast foods,  frituras, refrigerantes e produtos industrializados pesam na hora da digestão e podem afetar a concentração do estudante.

O estudante Ryan Moura tem investido e uma rotina de alimentação mais leve e já sente os resultados. “Ter essa rotina de comida saudável, fazer atividades físicas é terapêutico. Se você não se alimenta bem, quando chega na hora do estudo você está sobrecarregado e não consegue render”, conta.

Exercícios laborais

A prática de exercícios físicos antes ou depois da aula tem sido adotada em algumas escolas. Ela traz benefícios como correção da postura e melhora na circulação sanguínea. 

“Ajuda a relaxar, a melhorar a postura e a ter disposição para muitas horas de estudo”, afirma a coordenadora de Educação Física do Grupo CEV, Gabriela Sousa.

A estudante Sara Alves, do 3° ano B, relata que os exercícios fazem diferença. “Eu me sinto muito relaxada. Sinto que um peso das costas é tirado, minha respiração melhora, minha postura também melhora, minha disposição para assistir a aula melhora de modo exponencial,. principalmente nessa correria de reta final do Enem”, disse. 

“São longas horas de estudo, tanto na escola quanto em casa. Esse agachamento, esse alongamento, melhora a postura deles (estudantes). São movimentos que eles podem fazer em casa e na escola”, complementa Gabriela. 

Da Redação
redacao@cidadeverde.com

Posts anteriores