Cidadeverde.com

Enem: confira dicas para o segundo dia de provas

Foto: Roberta Aline/Cidadeverde.com

Neste domingo (10), estudantes de todo o país farão as provas de matemática e ciências da natureza do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). As provas do último domingo (3) podem dar indícios de como será esse segundo dia de exame, de acordo com professores entrevistados pela Agência Brasil. 

Segundo a tendência do primeiro dia de exame, “a prova está prometendo ser um pouco menor, com textos mais enxutos”, diz o professor de física Leonardo Gomes, do curso online Descomplica. Mas isso não pode fazer com que os estudantes descuidem da interpretação de texto. “É importante buscar nos textos partes que importam [para a resolução da questão] e não sejam levados por palavras que não servem para nada”, acrescenta. 

No segundo dia de aplicação, os estudantes terão meia hora a menos, ou seja, cinco horas para resolver todas as questões da prova. Isso significa, de acordo com Gomes, que terão, em média, três minutos para cada questão. 

“O desperdício de tempo é um grave problema. A cada 30 minutos, quando o fiscal tirar o papelzinho do tempo, o candidato tem que ter marcado 10 questões”, recomenda o professor. Para isso, a dica é buscar sempre as questões mais fáceis e, depois, voltar nas questões difíceis.

No segundo dia de prova, é importante também repetir o que funcionou no primeiro, segundo o professor. “Distribuição do tempo de prova, chegada ao local do exame. Fazer do mesmo jeito para não ter problema e não chegar atrasado. Ir com calma, que vai dar tudo certo”, sugere o professor de matemática do colégio Marista João Paulo II, em Brasília, Leonardo Simões.

Nessa reta final, a recomendação de Simões é que os estudantes façam o que os deixar mais tranquilos. “Cada estudante tem um método. Alguns relaxam estudando e alguns saindo. Tem que identificar o que mais satisfaz para a realização do exame no domingo”, diz. Para quem se sente melhor preparado estudando, uma dica é fazer questões de provas antigas. O professor recomenda a revisão dos seguintes conteúdos: razão, proporção, porcentagem, geometria plana - áreas de figuras planas, geometria espacial - volume dos sólidos geométricos, probabilidade, estatística e funções.

Na hora da prova

Na hora da prova, de acordo com o professor de química Allan Rodriges, do Descomplica, para quem estiver nervoso, exercícios de respiração podem ajudar. “A minha dica inicial, de cara, para controlar o emocional na prova, é a respiração. A respiração oxigena o cérebro e faz com que o estudante fique mais tranquilo. Se se sentir nervoso, pare, feche os olhos, respire fundo. Isso reduz os batimentos cardíacos. Se estiver muito abalado, tome água, vá ao banheiro”, diz. 

“É um dia de muita conta, com matemática, física, química, biologia. Então, as pessoas têm que ir preparadas para fazer contas. E, com isso, acho que a grande estratégia é pensar que já que vai fazer muita conta, tentar dissolver as questões que envolvem mais números com questões teóricas, de biologia, por exemplo”, recomenda. 

Aos estudantes que estão ainda nervosos com o desempenho no primeiro dia, Rodrigues reforça: “O que passou, passou. Não tem como prever a nota”.

Enem 2019

O Enem começou a ser aplicado no último domingo (3), quando 3,9 milhões de participantes fizeram as provas de linguagens, ciências humanas e redação. Aqueles que faltaram no primeiro dia, podem fazer o exame neste domingo, mas a prova servirá apenas para autoavaliação.

As regras do exame são as mesmas do último domingo. Os portões abrirão às 12h e fecharão às 13h, no horário de Brasília. O gabarito oficial do Enem será divulgado no dia 13 de novembro.

Fonte: Agência Brasil

2º dia do Enem: professor fala sobre assuntos mais abordados em matemática

Neste domingo (10), estudantes de todo o país farão as provas de matemática e ciências da natureza do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O professor Wagner Filho deu dicas sobre os assuntos mais abordados na prova de matemática. 

"A prova de matemática sempre teve as mesmas competências e habilidades, ou seja, não muda muito. O aluno que vem preparado, que fez outros Enems, sabe mais ou menos o que cai na prova. Na matemática temos sempre assuntos que caem bastante como geometria, estatística, regra de 3, questões que são contextualizadas que é o que Enem foca mais", disse o professor.

No segundo dia de aplicação, os estudantes terão meia hora a menos, ou seja, cinco horas para resolver todas as questões da prova. 

"O aluno tem que ter uma média de 3 minutos para cada questão e não pode errar questão fácil. A primeira coisa que ele tem que fazer é resolver as questões mais fáceis, questões nas quais em uma boa leitura, você já sabe qual é a resposta. Ao pular uma questão, o aluno tem que codificar, colocando o motivo de ter pulado: se foi por que não sabe, por que vai dar trabalho. A prova de natureza tem muito cálculo, então o aluno tem que fazer o mais fácil", disse Wagner Filho. 

 

Graciane Sousa
[email protected]

Enem: professor dá dica para ganhar tempo nas questões de matemática

No próximo domingo (10) será a vez da prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) abordar as 45 questões de ciências da natureza e as 45 questões de matemática . Ponto fraco de muitos estudantes, os números são apresentados na prova diante de textos e tabelas.

Com um tempo mais reduzido para responder ao caderno de questões - são apenas 5 h no segundo dia de prova -, os estudantes podem contar com uma dica importante dada pelo professor Neto Ceará, em entrevista ao Jornal Cidade Verde desta segunda-feira (4).

Foto: Yasmin Cunha/Cidadeverde.com

Segundo o professor do Grupo CEV, a cada ano as provas de matemática tem sido menos interpretativas e mais conteudistas, ou seja, exigindo maiores habilidades dos alunos para o cálculo e raciocínio. Ele dá uma dica valiosa para quem quer ganhar tempo na prova. 

"A gente orienta que se a prova traz um texto um pouco maior, a gente orienta que o você vá logo para o último parágrafo, para a pergunta. Se você leu a pergunta, você vai focar melhor naquilo que o texto está dizendo de mais importante”, disse. 

Ainda de acordo com Neto, cerca 80% da prova cobra conteúdos do Ensino Fundamental e por conta disso é importante revisar assuntos como regra de três, porcentagem, juros, proporcionalidade, dentre outros como estatísticas e interpretações de gráficos e tabelas.

Valmir Macêdo
[email protected]

Cineasta afirma que tema da redação era previsível devido atualidade

O cineasta Douglas Machado afirmou que o tema da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) - sobre a "democratizaçã do acesso ao cinema" - não foi uma surpresa do ponto de vista prático que o Enem impõe ao pegar as questões brasileiras na atualidade. 

Ele acredita que o tema "poderia acontecer"  por causa da presença dos filmes brasileiros premiados, inclusive no exterior, além da maior discussão da acessibilidade no mercado exibidor.  

"Neste ano, todos sabem, quem acompanha os jornais e as notícias, que o cinema brasileiro teve um avanço gigante no mercado exibidor do exterior, dois filmes ganharam Cannes: o Bacurau e a Vida Invisível. Teve tantos prêmios ligados ao cinema brasileiro; essa questão da acessibilidade tem sido a maior discussão do mercado exibidor e, de certa forma, dos meios culturais, que o tema não me surpreendeu em nada, fazia até parte de um dos temas que eu imaginaria que pudesse cair", comentou.

Machado duvidou um pouco da sua intuição porque devido a existência de outros temas propensos a cair como a questão indígena, dos rios e da natureza. 

"Pelo contrário. Se o tema é sobre o acesso ao cinema, quem não tem cinema na sua cidade, quem não pode frequentar o cinema, tem ainda mais argumentos para a redação. O formato, janela cinema, todos sabem, agora, se vai ou não ao cinema, se tem ou não esse acesso na cidade, pode argumentar com mais riqueza a necessidade de haver esse acesso ", rebateu o cineasta.

A sensação é de que o cinema é reconhecido ao ser tema de uma das provas mais importantes do país, comenta Machado. Os estudantes precisam ser aprovados no Enem para ter acesso ao ensino superior público no Brasil. 

"O cinema não nasceu ontem nem nasceu neste ano. O cinema, sobretudo o brasileiro, vem nestes últimos 15 anos ampliando o leque de produções, ampliando as possibilidades de gênero, há filmes brasileiros de drama, comédia, de terror. Isso mostra o fortalecimento da indústria, mostra que está gerando emprego, renda,  que as pessoas estão voltando ao cinema também para assistir filmes brasileiros. O cinema brasileiro hoje tem reconhecimento internacional", acrescenta o cineasta. 

Prova de Linguagens do Enem exigiu muita interpretação, avaliam professores

Foto: Rádio Cidade Verde

Com mais textos e exigindo mais habilidades interpretativas dos candidatos, a edição 2019 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) chamou a atenção de estudantes e professores. Para alguns professores, o nível de dificuldade do exame nas questões de Linguagens superou a prova do ano passado.

O professor Alex Romero se inscreveu no Enem para ter acesso às provas junto com os alunos. Ele respondeu a prova neste domingo (3) e destaca que o nível de dificuldade aumentou. “Na minha concepção, um nível mais alto em relação ao ano passado. A cada ano percebemos que o nível e a habitualidade de leitura, assim como o conhecimento, são relevantes para se fazer a prova”, disse.

A prova contemplou textos de diferentes vertentes, desde a letra de música do cantor Cazuza até grafite, futurismo e Pablo Picasso. Algumas questões abordaram as estratégias comunicativas e as tecnologias. 

Foto: Roberta Aline/Cidadeverde.com

“A prova foi bem mais densa, exigiu bem mais do aluno em termos de interpretação. O nível de dificuldade foi realmente maior em relação ao ano passado. A prova não tão conteudista”, pontua a professora Flávia Lêda, do Grupo CEV.

A edição não deixou de trazer textos publicitários e destacou a temática de esportes e práticas de atividades físicas. 

Polêmicas

Sobre as questões polêmicas, Romero disse que este ano prova deixou de tocar assuntos de ideologia política.“Não houve nenhuma questão com viés ideológico, mas cabe ressaltar que as disciplinas de Filosofia, Sociologia e temas sociais como violência contra a mulher, idoso e liberdade religiosa foram contemplados”.

Mais complexas

“As questões de Artes foram bem complexas, exceção a de Futurismo, e exigiram o conhecimento de conteúdo. O caráter interpretativo da prova também exigia os conhecimentos de gramática, tempos verbais, pronomes, tipos textuais, funções da linguagem”, avalia Alex Romero.

“Enfim, como esperado, gêneros textuais diversos em uma prova mais de caráter verbal, por isso bem cansativa, com um viés conteudista necessário para que o aluno pudesse interpretar quando preciso”, concluiu.

Enem: locais de prova registram falta de energia e música alta no Piauí

“Democratização do acesso ao cinema no Brasil” é o tema da redação em 2019

Pais denunciam falta de organização na aplicação do Enem em Teresina

Namorado pega moto emprestada para entregar RG de estudante

Foto com proposta da redação do Enem vaza minutos após início da prova

Candidatos chegam aos locais de prova para o início do Enem 2019

Valmir Macêdo
[email protected]

Posts anteriores