Cidadeverde.com

“Democratização do acesso ao cinema no Brasil” é o tema da redação em 2019

Atualizada às 15h20.

A professora Patrícia Lima, do Grupo CEV, avaliou o tema da Redação do Enem 2019 como inesperado. A prova deste ano lançou como temática “Democratização do acesso ao cinema no Brasil”. No Piauí, a previsão era de que 122 mil pessoas fizessem o exame. Alguns locais de prova apresentaram problemas e muita gente chegou atrasada.

“Um tema inesperado pela especificidade. É um tema muito específico, muito restrito”, afirmou a professora.

Patrícia adianta o que deve ser trabalhado na Redação e aponta que os textos motivadores, que estão presentes na prova, devem nortear os candidatos na escrita. 

“Eles contribuem para ver uma explicação melhor a respeito da temática. Pelo tema em si, é possível fazer uma análise voltado para o acesso ao cinema. A democratização do cinema independentemente da pessoa ser deficiente ou não”, adiantou. 

Foto: Roberta Aline/Cidadeverde.com

 

Foto: reprodução Redes Sociais

A Redação

A redação deve ser do tipo dissertativo-argumentativo, com até 30 linhas, desenvolvida a partir da situação-problema proposta e de subsídios oferecidos pelos textos motivadores. Redações com menos de sete linhas recebem nota zero, assim como as que reproduzem integralmente trechos dos textos motivadores e de itens do Caderno de Questões.

Um texto dissertativo-argumentativo deve ser opinativo e organizado para a defesa de um ponto de vista. A opinião do autor deve estar fundamentada com explicações e argumentos. Os critérios de correção da redação, com cinco competências, estão detalhados em a Redação no Enem 2019 – Cartilha do Participante.

Foto: Rreprodução Twitter @inep_oficial

A banca avaliadora do Enem 2019 poderá atribuir nota zero à redação que:

  • Não atender à proposta solicitada ou que possua outra estrutura textual que não seja a estrutura dissertativo-argumentativa, o que configurará “Fuga ao tema/não atendimento à estrutura dissertativo-argumentativa”.
  • Não apresente texto escrito na Folha de Redação, que será considerada “Em Branco”.
  • Apresente até 7 linhas, qualquer que seja o conteúdo, o que configurará “Texto insuficiente”.
  • Apresente impropérios, desenhos e outras formas propositais de anulação, o que configurará “Anulada”.
  • Apresente parte do texto deliberadamente desconectada do tema proposto, o que configurará “Anulada”.
  • Apresente nome, assinatura, rubrica ou qualquer outra forma de identificação no espaço destinado exclusivamente ao texto da redação, o que configurará “Anulada”.
  • Esteja escrita predominante ou integralmente em língua estrangeira.
  • Apresente letra ilegível, que impossibilite sua leitura por dois avaliadores independentes, o que configurará “Anulada”.

Enem 2019

Neste primeiro domingo, são aplicadas as provas de linguagens, códigos e suas tecnologias e ciências humanas e suas tecnologias, com 90 questões, além da redação. O Enem 2019 tem 5,1 milhões de participantes inscritos.

Os participantes têm cinco horas e 30 minutos para fazer as provas. Aqueles com direito a tempo adicional e que solicitaram o recurso durante a inscrição terão uma hora a mais. Deficientes auditivos e surdos que optaram – e tiveram o pedido homologado – por fazer a videoprova traduzida em Libras terão duas horas a mais de prova.

No próximo domingo, 10 de novembro, serão aplicadas as provas de matemática e suas tecnologias e ciências da natureza e suas tecnologias. Os participantes terão cinco horas para entregar o Cartão-Resposta.

 

Da Redação (Com informações do INEP)
[email protected]

Candidatos chegam aos locais de prova para o início do Enem 2019

  • e3.jpg Roberta Aline
  • e2.jpg Roberta Aline
  • e1.jpg Roberta Aline
  • ok5.jpg Roberta Aline
  • ok4.jpg Roberta Aline
  • ok3.jpg Roberta Aline
  • ok2.jpeg Roberta Aline
  • ok1.jpeg Roberta Aline

Os candidatos que farão o Exame Nacional do Ensino Médio começam  a chegar aos locais de prova, em Teresina. No Piauí, são mais de 120 mil inscritos. Muitos decidiram se antecipar ao horário de 12 horas, quando começou a abertura dos portões dos locais de prova, para evitar atrasos.

A movimentação é intensa na Universidade Estadual do Piauí. Neste domingo, os candidatos farão as provas de linguagem, redação e ciências humanas. Alguns farão como treineiros enquanto outros realmente concorrem a vagas no ensino superior do país.

A estudante Mariela Ribeiro, 17 anos, está no segundo ano do ensino médio e, assim como no ano passado, este ano decidiu fazer como treino para se sentir segura em 2020, quando realmente fará a prova para entrar na universidade.

“Quero muito fazer engenharia de software. É um ramo da tecnologia que cresce muito. Hoje estou nervosa e até com medo porque é um teste que ajudará na aprovação”, diz.

Já estudante Jorge Castelo, 20 anos, que fará a prova “valendo” uma vaga, diz estar tranquilo, mas um pouco ansioso. “Estou bem tranquilão. E agora é fazer a prova. Quero cursa tecnologia. É a primeira vez que faço”, afirmou

O estudante  Lucas de Paiva, 19 anos, aproveitou os últimos minutos para revisar o conteúdo das provas de hoje. Ele quer cursar medicina.  “Decidi trazer o caderno para revisar. Também trouxe cinco canetas para não correr o risco de alguma falhar”, disse. 

Ana Grabriela, que fará pela primeira vez o Enem, conta que aproveitou os últimos meses para treinar mais a sua escrita para fazer uma boa redação. Segundo ela, é a disciplina que mais apresentava dificuldade. “Estou preocupada com o tema da redação. Espero que seja algum que eu treinei este ano para não ter tanta dificuldade com o tempo de prova”, afirmou. 

Carlienne Carpásio
[email protected] 

Enem: Estudantes da rede estadual terão acompanhamento da Secretaria de Educação

Foto: arquivo/Agência Brasil/Marcelo Camargo

A Secretaria de Estado da Educação (Seduc) está mobilizando todo o seu quadro de servidores para o Dia E de aplicação das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). As provas acontecerão neste domingo (03) e no dia 10 de novembro, em 32 municípios do Estado do Piauí.

A diretora da Unidade de Mediação Tecnológica da Seduc, Viviane Carvalhedo, afirmou que o governo do Estado vem apoiando e incentivando a realização de revisões como o propósito de ampliar o conhecimento dos alunos. “A expectativa é que os estudantes tenham um melhor desempenho nas provas e que possam ingressar nas faculdades ou universidades brasileiras e até de Portugal, onde o governo português aceita as notas do Enem em diversas entidades de ensino superior”, declara a diretora.

A Seduc tem se empenhado para melhor atender os alunos. No dia da prova, várias equipes acompanharão os estudantes da rede estadual nos seguintes postos de aplicação dos Exames; Faculdade UniNassau (Redenção Sul, em frente ao HUT); Faculdade Santo Agostinho, anexo 2 (Av. Valter Alencar); Ceut (ao lado do Atlantic City), Aespi (Av. João XXIII, ao lado do Cemitério São Judas Tadeu), Uespi Norte.

Para garantir o acesso aos locais da prova, a Secretaria de Educação entregou o Passe Livre para 5 mil estudantes de Teresina que prestarão o exame. Os cartões foram entregues, com quatro passagens cada, para os estudantes da 3ª série do Ensino Médio e da 7ª etapa da Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Motivação

Os alunos se sentem preparados. Foram 33 revisões em Teresina e interior do Piauí, auxiliando-os a estudarem os conteúdos das disciplinas cobradas no exame e também motivando. A maratona foi concluída com o Corujão da Vitória, com 10 horas de conteúdo e a cobertura completa dos principais itens que são cobrados no Enem.

Recomendações 

 Entre as recomendações indicadas aos candidatos está a atenção ao que diz o edital. “É importante aos candidatos ler integralmente o edital e atentar para questões como, por exemplo, o uso obrigatório de caneta esferográfica de tinta preta e fabricada com material transparente na ocasião da prova. É necessário também atentar para a documentação que deve ser apresentada no dia da prova, preferencialmente, o RG original”, disse Carvalhedo.

O candidato que tiver dúvidas quanto à localização do local que fará o exame, poderá obter informações em qualquer unidade de ensino da rede. “Em todas as unidades da Seduc é possível obter instruções. Basta procurar a escola mais perto e pedir informações”, salientou.

A alimentação correta para evitar desgaste físico por conta da duração da prova e a preocupação em chegar com antecedência ao local determinado também são dicas fundamentais. “Devido à longa duração da prova, recomenda-se que os candidatos alimentem-se corretamente antes da realização do exame. Para evitar possíveis transtornos, indicamos, também, a chegada com pelo menos uma hora de antecedência ao local designado para a avaliação”, concluiu diretora da Unidade de Mediação Tecnológica da Seduc, Viviane Carvalhedo.

 

[email protected]

 

 

 

Ministro pede que estudantes tenham cuidado com fake news sobre Enem

Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, fez um pronunciamento em rede nacional de televisão e rádio na noite deste sábado (2) sobre a aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Estão inscritos para o exame cerca de 5 milhões de estudantes em mais de 1,7 mil municípios. O ministro pediu que os participantes procurem se informar pelos canais oficiais do Ministério da Educação (MEC) e do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). “Duvide de informações que são compartilhadas nas redes sociais: podem ser fake news [notícias falsas]”, disse.

Os candidatos farão neste domingo (3) as provas de linguagens, ciências humanas e redação. O Enem continua no dia 10, quando os estudantes farão as provas de ciências da natureza e matemática.

Weintraub passou orientações aos candidatos como levar caneta de tinta preta em material transparente e destacou que, para ter mais segurança, o Enem 2019 terá uma nova regra: qualquer som emitido por aparelhos eletrônicos ocasionará a eliminação do candidato na hora, ainda que o equipamento tenha sido lacrado na embalagem pelo fiscais. A recomendação vale para ligações telefônicas e alarmes, por isso os relógios também devem estar desligados.

O ministro ressaltou que, apesar dos vários fusos horários do país, o importante é seguir o horário oficial de Brasília.

Sobre a vestimenta dos estudantes, o ministro disse que bonés, chapéus e óculos escuros não poderão ser usados. Alimentos serão aceitos nas embalagens originais, mas serão revistados. O candidato deverá apresentar documento oficial original com foto e é recomendado que leve o cartão de confirmação.

Weintraub também disse, a partir do ano que vem, terá início o Enem Digital. A proposta, que será progressiva e tem previsão atingir a totalidade das provas em 2026, começará como um modelo-piloto com 50 mil participantes de 15 capitais.

"Como foi anunciado em julho pelo Ministério da Educação, esta será a última edição totalmente em papel. A partir de 2020, daremos início ao Enem Digital, mais uma ação inovadora do governo do presidente Jair Bolsonaro, uma modernidade que trará mais conforto para você e economia aos cofres públicos", disse o ministro.

Mais cedo, nas redes sociais, Abraham Weitraub também falou sobre o Enem em um vídeo que começa com o ministro da Educação tocando piano.

"Fica tranquilo. Vai dar tudo certo. Não é mais hora de estudar, ficar nervoso. Para um pouco, escuta uma música, tenta jantar uma coisa leve, relaxar um pouco. Vai dar tudo certo amanhã [domingo]."

As provas do Enem serão realizadas neste domingo e no próximo (10).

PREPARE-SE PARA O 1º DIA DO ENEM

Provas deste domingo (3):

Linguagens, Redação e Ciências HumanasHorários (horário de Brasília)12h - Abertura dos portões
13h - Fechamento dos portões
13h30 - Início das provas
19h - Fim das provas

O que levar:

Documento de identificação oficial e caneta esferográfica preta em material transparente; é aconselhável levar o cartão de confirmação da inscrição

Itens proibidos:

borracha, corretivo, chave com alarme, artigo de chapelaria, impressos e anotações, lápis, lapiseira, livros manuais, régua, óculos escuros, caneta de material não transparente, dispositivos eletrônicos (wearable tech, calculadoras, agendas eletrônicas, telefones celulares, smartphones, tablets, ipods , gravadores, pen drive, mp3, relógio, alarmes) fones de ouvido ou qualquer transmissor, gravador ou receptor de dados imagens, vídeos e mensagens. Consulte seu local de prova em  https://enem.inep.gov.br/participante


Fontes: Agência Brasil e Folhapress

Enem 2019: importante saber como funciona o sistema de correção

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Chutar apenas em último caso e só nas questões difíceis e resolver primeiro as questões fáceis das provas. Essas são algumas dicas de especialistas para melhorar o desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O exame começa a ser aplicado neste domingo (3), em mais de 1,7 mil municípios. Cerca de 5,1 milhões de estudantes estão inscritos.

“Chutar ou não chutar é uma questão complexa em se tratando de TRI [teoria de resposta ao item]”, diz o professor de física do curso online Descomplica, Rafael Vilaça. “Se uma questão é fácil, é esperado que aluno saiba fazer. Se ele chuta uma questão fácil, isso é mal interpretado pelo sistema. A meu ver, é mais tranquilo chutar uma questão difícil”, explica.

Para ir bem na prova, é preciso conhecer o sistema de correção do exame. No Enem, não há um valor fixo para cada questão. A pontuação varia conforme o percentual de acertos e erros naquele item entre os participantes e, também, de acordo com o desempenho de cada estudante na própria prova. A correção segue chamada teoria de resposta ao item (TRI).

“A TRI leva três aspectos em consideração: o conhecimento do candidato; o nível da questão em si, se é fácil, médio ou difícil; e, a aleatoriedade, ou seja, o chute”, diz Vilaça.

Se a questão tiver um grande número de acertos entre os candidatos, ela será considerada fácil e, por essa razão, valerá menos pontos. Por outro lado, o estudante que acertar um item com alto índice de erros, poderá ganhar mais pontos por ele.

O sistema de correção permite ainda detectar chutes, pois avalia o comportamento de cada candidato na prova. A TRI pressupõe que um candidato com um certo nível de proficiência tende a acertar os itens de nível de dificuldade menor que o de sua proficiência e errar aqueles com nível de dificuldade maior. É muito comum dois participantes acertarem o mesmo número de itens, mas terem médias finais diferentes no Enem.

Na TRI é importante, portanto, que o estudante resolva as questões fáceis, pois, parecerá ao sistema que ele está chutando se acertar apenas questões difíceis. “Se errar as fáceis e acertar as difíceis, a nota é menor”, diz o diretor pedagógico do Curso Anglo, de São Paulo, Renan Miranda.

“Se ficou na dúvida, pule a questão e volte depois. Não se desgaste. Tenha um tipo de marcação para as questões que vai pular, mas assinale alternativas em todas as questões. Não deixe nenhuma em branco”, orienta Miranda.

Uma dica, segundo ele, é ler com atenção os enunciados da prova. “No tipo de prova do Enem, mesmo não sabendo a resposta, uma boa leitura do enunciado e das alternativas, no mínimo, vai ajudar a eliminar umas duas alternativas, e a chance de acerto será maior. Mesmo o chute, precisa de raciocínio”, afirma.

Neste domingo (3), os participantes farão as provas de redação, linguagens e ciências humanas. O Enem continua no próximo domingo (10), quando serão aplicadas as provas de ciências da natureza e matemática. A TRI é usada na correção de todas as provas, com exceção da redação. Ao todo, os estudantes responderão a 45 questões de múltipla escolha em cada uma delas.

Atenção!

Os portões abrirão às 12h e fecharão às 13h, no horário de Brasília. A prova começará a ser aplicada às 13h30 e terminará às 19h. O Ministério da Educação (MEC), divulgou a lista dos horários locais do Enem, de acordo com os fusos horários do país.

O local de prova de cada candidato está disponível no Cartão de Confirmação da Inscrição, que pode ser acessado na Página do Participante e pelo aplicativo do Enem, que pode ser baixado nas plataformas Apple Store e Google Play.

Para fazer o exame, é obrigatório apresentar um documento oficial de identificação, original e com foto. A lista dos documentos aceitos no Enem está disponível na internet. Além disso, é preciso ter uma caneta esferográfica de tinta preta e fabricada em material transparente. Se a prova for respondida com qualquer caneta que não atenda essas especificações, o candidato será eliminado.

Aqueles que precisam comprovar que fizeram a prova para justificar falta no trabalho, por exemplo, devem imprimir e levar a Declaração de Comparecimento para ser entregue ao aplicador na sala do exame. Esse documento é personalizado e está disponível também na Página do Participante. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) não fornecerá comprovantes após as provas. Além disso, é aconselhável imprimir e levar o Cartão de Confirmação da Inscrição.

 Fonte: Agência Brasil

Posts anteriores