Cidadeverde.com

Enem: Estudantes da rede estadual terão acompanhamento da Secretaria de Educação

Foto: arquivo/Agência Brasil/Marcelo Camargo

A Secretaria de Estado da Educação (Seduc) está mobilizando todo o seu quadro de servidores para o Dia E de aplicação das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). As provas acontecerão neste domingo (03) e no dia 10 de novembro, em 32 municípios do Estado do Piauí.

A diretora da Unidade de Mediação Tecnológica da Seduc, Viviane Carvalhedo, afirmou que o governo do Estado vem apoiando e incentivando a realização de revisões como o propósito de ampliar o conhecimento dos alunos. “A expectativa é que os estudantes tenham um melhor desempenho nas provas e que possam ingressar nas faculdades ou universidades brasileiras e até de Portugal, onde o governo português aceita as notas do Enem em diversas entidades de ensino superior”, declara a diretora.

A Seduc tem se empenhado para melhor atender os alunos. No dia da prova, várias equipes acompanharão os estudantes da rede estadual nos seguintes postos de aplicação dos Exames; Faculdade UniNassau (Redenção Sul, em frente ao HUT); Faculdade Santo Agostinho, anexo 2 (Av. Valter Alencar); Ceut (ao lado do Atlantic City), Aespi (Av. João XXIII, ao lado do Cemitério São Judas Tadeu), Uespi Norte.

Para garantir o acesso aos locais da prova, a Secretaria de Educação entregou o Passe Livre para 5 mil estudantes de Teresina que prestarão o exame. Os cartões foram entregues, com quatro passagens cada, para os estudantes da 3ª série do Ensino Médio e da 7ª etapa da Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Motivação

Os alunos se sentem preparados. Foram 33 revisões em Teresina e interior do Piauí, auxiliando-os a estudarem os conteúdos das disciplinas cobradas no exame e também motivando. A maratona foi concluída com o Corujão da Vitória, com 10 horas de conteúdo e a cobertura completa dos principais itens que são cobrados no Enem.

Recomendações 

 Entre as recomendações indicadas aos candidatos está a atenção ao que diz o edital. “É importante aos candidatos ler integralmente o edital e atentar para questões como, por exemplo, o uso obrigatório de caneta esferográfica de tinta preta e fabricada com material transparente na ocasião da prova. É necessário também atentar para a documentação que deve ser apresentada no dia da prova, preferencialmente, o RG original”, disse Carvalhedo.

O candidato que tiver dúvidas quanto à localização do local que fará o exame, poderá obter informações em qualquer unidade de ensino da rede. “Em todas as unidades da Seduc é possível obter instruções. Basta procurar a escola mais perto e pedir informações”, salientou.

A alimentação correta para evitar desgaste físico por conta da duração da prova e a preocupação em chegar com antecedência ao local determinado também são dicas fundamentais. “Devido à longa duração da prova, recomenda-se que os candidatos alimentem-se corretamente antes da realização do exame. Para evitar possíveis transtornos, indicamos, também, a chegada com pelo menos uma hora de antecedência ao local designado para a avaliação”, concluiu diretora da Unidade de Mediação Tecnológica da Seduc, Viviane Carvalhedo.

 

redacao@cidadeverde.com

 

 

 

Ministro pede que estudantes tenham cuidado com fake news sobre Enem

Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, fez um pronunciamento em rede nacional de televisão e rádio na noite deste sábado (2) sobre a aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Estão inscritos para o exame cerca de 5 milhões de estudantes em mais de 1,7 mil municípios. O ministro pediu que os participantes procurem se informar pelos canais oficiais do Ministério da Educação (MEC) e do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). “Duvide de informações que são compartilhadas nas redes sociais: podem ser fake news [notícias falsas]”, disse.

Os candidatos farão neste domingo (3) as provas de linguagens, ciências humanas e redação. O Enem continua no dia 10, quando os estudantes farão as provas de ciências da natureza e matemática.

Weintraub passou orientações aos candidatos como levar caneta de tinta preta em material transparente e destacou que, para ter mais segurança, o Enem 2019 terá uma nova regra: qualquer som emitido por aparelhos eletrônicos ocasionará a eliminação do candidato na hora, ainda que o equipamento tenha sido lacrado na embalagem pelo fiscais. A recomendação vale para ligações telefônicas e alarmes, por isso os relógios também devem estar desligados.

O ministro ressaltou que, apesar dos vários fusos horários do país, o importante é seguir o horário oficial de Brasília.

Sobre a vestimenta dos estudantes, o ministro disse que bonés, chapéus e óculos escuros não poderão ser usados. Alimentos serão aceitos nas embalagens originais, mas serão revistados. O candidato deverá apresentar documento oficial original com foto e é recomendado que leve o cartão de confirmação.

Weintraub também disse, a partir do ano que vem, terá início o Enem Digital. A proposta, que será progressiva e tem previsão atingir a totalidade das provas em 2026, começará como um modelo-piloto com 50 mil participantes de 15 capitais.

"Como foi anunciado em julho pelo Ministério da Educação, esta será a última edição totalmente em papel. A partir de 2020, daremos início ao Enem Digital, mais uma ação inovadora do governo do presidente Jair Bolsonaro, uma modernidade que trará mais conforto para você e economia aos cofres públicos", disse o ministro.

Mais cedo, nas redes sociais, Abraham Weitraub também falou sobre o Enem em um vídeo que começa com o ministro da Educação tocando piano.

"Fica tranquilo. Vai dar tudo certo. Não é mais hora de estudar, ficar nervoso. Para um pouco, escuta uma música, tenta jantar uma coisa leve, relaxar um pouco. Vai dar tudo certo amanhã [domingo]."

As provas do Enem serão realizadas neste domingo e no próximo (10).

PREPARE-SE PARA O 1º DIA DO ENEM

Provas deste domingo (3):

Linguagens, Redação e Ciências HumanasHorários (horário de Brasília)12h - Abertura dos portões
13h - Fechamento dos portões
13h30 - Início das provas
19h - Fim das provas

O que levar:

Documento de identificação oficial e caneta esferográfica preta em material transparente; é aconselhável levar o cartão de confirmação da inscrição

Itens proibidos:

borracha, corretivo, chave com alarme, artigo de chapelaria, impressos e anotações, lápis, lapiseira, livros manuais, régua, óculos escuros, caneta de material não transparente, dispositivos eletrônicos (wearable tech, calculadoras, agendas eletrônicas, telefones celulares, smartphones, tablets, ipods , gravadores, pen drive, mp3, relógio, alarmes) fones de ouvido ou qualquer transmissor, gravador ou receptor de dados imagens, vídeos e mensagens. Consulte seu local de prova em  https://enem.inep.gov.br/participante


Fontes: Agência Brasil e Folhapress

Enem 2019: importante saber como funciona o sistema de correção

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Chutar apenas em último caso e só nas questões difíceis e resolver primeiro as questões fáceis das provas. Essas são algumas dicas de especialistas para melhorar o desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O exame começa a ser aplicado neste domingo (3), em mais de 1,7 mil municípios. Cerca de 5,1 milhões de estudantes estão inscritos.

“Chutar ou não chutar é uma questão complexa em se tratando de TRI [teoria de resposta ao item]”, diz o professor de física do curso online Descomplica, Rafael Vilaça. “Se uma questão é fácil, é esperado que aluno saiba fazer. Se ele chuta uma questão fácil, isso é mal interpretado pelo sistema. A meu ver, é mais tranquilo chutar uma questão difícil”, explica.

Para ir bem na prova, é preciso conhecer o sistema de correção do exame. No Enem, não há um valor fixo para cada questão. A pontuação varia conforme o percentual de acertos e erros naquele item entre os participantes e, também, de acordo com o desempenho de cada estudante na própria prova. A correção segue chamada teoria de resposta ao item (TRI).

“A TRI leva três aspectos em consideração: o conhecimento do candidato; o nível da questão em si, se é fácil, médio ou difícil; e, a aleatoriedade, ou seja, o chute”, diz Vilaça.

Se a questão tiver um grande número de acertos entre os candidatos, ela será considerada fácil e, por essa razão, valerá menos pontos. Por outro lado, o estudante que acertar um item com alto índice de erros, poderá ganhar mais pontos por ele.

O sistema de correção permite ainda detectar chutes, pois avalia o comportamento de cada candidato na prova. A TRI pressupõe que um candidato com um certo nível de proficiência tende a acertar os itens de nível de dificuldade menor que o de sua proficiência e errar aqueles com nível de dificuldade maior. É muito comum dois participantes acertarem o mesmo número de itens, mas terem médias finais diferentes no Enem.

Na TRI é importante, portanto, que o estudante resolva as questões fáceis, pois, parecerá ao sistema que ele está chutando se acertar apenas questões difíceis. “Se errar as fáceis e acertar as difíceis, a nota é menor”, diz o diretor pedagógico do Curso Anglo, de São Paulo, Renan Miranda.

“Se ficou na dúvida, pule a questão e volte depois. Não se desgaste. Tenha um tipo de marcação para as questões que vai pular, mas assinale alternativas em todas as questões. Não deixe nenhuma em branco”, orienta Miranda.

Uma dica, segundo ele, é ler com atenção os enunciados da prova. “No tipo de prova do Enem, mesmo não sabendo a resposta, uma boa leitura do enunciado e das alternativas, no mínimo, vai ajudar a eliminar umas duas alternativas, e a chance de acerto será maior. Mesmo o chute, precisa de raciocínio”, afirma.

Neste domingo (3), os participantes farão as provas de redação, linguagens e ciências humanas. O Enem continua no próximo domingo (10), quando serão aplicadas as provas de ciências da natureza e matemática. A TRI é usada na correção de todas as provas, com exceção da redação. Ao todo, os estudantes responderão a 45 questões de múltipla escolha em cada uma delas.

Atenção!

Os portões abrirão às 12h e fecharão às 13h, no horário de Brasília. A prova começará a ser aplicada às 13h30 e terminará às 19h. O Ministério da Educação (MEC), divulgou a lista dos horários locais do Enem, de acordo com os fusos horários do país.

O local de prova de cada candidato está disponível no Cartão de Confirmação da Inscrição, que pode ser acessado na Página do Participante e pelo aplicativo do Enem, que pode ser baixado nas plataformas Apple Store e Google Play.

Para fazer o exame, é obrigatório apresentar um documento oficial de identificação, original e com foto. A lista dos documentos aceitos no Enem está disponível na internet. Além disso, é preciso ter uma caneta esferográfica de tinta preta e fabricada em material transparente. Se a prova for respondida com qualquer caneta que não atenda essas especificações, o candidato será eliminado.

Aqueles que precisam comprovar que fizeram a prova para justificar falta no trabalho, por exemplo, devem imprimir e levar a Declaração de Comparecimento para ser entregue ao aplicador na sala do exame. Esse documento é personalizado e está disponível também na Página do Participante. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) não fornecerá comprovantes após as provas. Além disso, é aconselhável imprimir e levar o Cartão de Confirmação da Inscrição.

 Fonte: Agência Brasil

Confira o que pode e o que não pode no Enem

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Neste domingo (3) será aplicada a primeira prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em mais de 1,7 mil cidades de todo o país. O exame segue no próximo domingo (10). Quase 5,1 milhões de candidatos estão inscritos na edição deste ano. Desses, de acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), 2,4 milhões, o que representa quase metade do total, farão a prova pela primeira vez. 

É importante, portanto, estar atento às regras para não correr o risco de ser eliminado, nem de perder a prova. Uma das primeiras medidas é verificar o local do exame, disponível na Página do Participante e no aplicativo do Enem, disponível para que possa ser baixado nas plataformas Apple Store e Google Play. O local de prova está no Cartão de Confirmação da Inscrição. 

No dia do exame, é preciso tomar alguns cuidados. Antes de entrar na sala, os estudantes receberão um envelope porta-objetos, onde deverão guardar tudo que não é permitido na hora da prova. Esse envelope deve ser fechado e lacrado e deve ficar debaixo da cadeira até o fim da aplicação. 

Neste ano, se qualquer aparelho eletrônico emitir algum som durante a prova, mesmo estando dentro do envelope, o participante será eliminado.

A medida é novidade em relação às edições anteriores do Enem. A recomendação é que as baterias dos celulares sejam retiradas. Alguns aparelhos tocam o alarme mesmo desligados.  

Já dentro da sala, cada participante receberá a prova e deverá conferir os dados no cartão de resposta e na folha da redação. A dica é destacar, com muito cuidado, o cartão-resposta e a folha de rascunho do caderno de questões, pois eles não poderão ser substituídos se forem danificados.

Nos dois dias de prova, os estudantes deverão estar nos locais de aplicação antes das 13h, no horário de Brasília, quando os portões serão fechados. A prova só começará a ser feita às 13h30, mas quem conversar a partir das 13h, será eliminado. Só é possível falar com o aplicador ou o fiscal de prova. 

Para fazer o Enem, os estudantes passarão por uma revista. Lanches e artigos religiosos também serão vistoriados. Caso o participante não permita essa revista, também será eliminado. Na página do Enem, há uma lista completa de todas as atitudes que determinam a eliminação no exame.

Veja o que é permitido e proibido no Enem:

O que é obrigatório levar para a prova do Enem:

  • caneta esferográfica de tinta preta e fabricada em material transparente;
  • documento oficial de identificação, original e com foto. A lista dos documentos aceitos no Enem está disponível na internet.

O que é aconselhável levar para a prova:

  • Cartão de Confirmação de Inscrição
  • Declaração de Comparecimento impressa.

O que é proibido:

  • borracha
  • corretivo
  • chave com alarme
  • artigo de chapelaria
  • impressos e anotações
  • lápis
  • lapiseira
  • livros
  • manuais
  • régua
  • óculos escuros
  • caneta de material não transparente
  • dispositivos eletrônicos (wearable tech, calculadoras, agendas eletrônicas, telefones celulares, smartphones, tablets, iPods, gravadores, pen drive, mp3, relógio, alarmes);
  • fones de ouvido ou qualquer transmissor, gravador ou receptor de dados imagens, vídeos e mensagens.

Veja o que determina a eliminação: 

  • Prestar declaração falsa ou inexata
  • Perturbar a ordem no local de aplicação
  • Comunicar-se, de qualquer forma, com pessoas que não sejam o aplicador ou o fiscal, a partir das 13h
  • Utilizar, ou tentar utilizar, meio fraudulento em benefício próprio ou de outras pessoas
  • Usar livros, notas, papéis ou impressos durante a aplicação
  • Sair da sala, a partir das 13h, sem acompanhamento de um fiscal
  • Sair da sala, definitivamente, antes das duas primeiras horas de prova
  • Não entregar ao aplicador o cartão-resposta/folha de redação e a folha de rascunho
  • Não entregar ao aplicador o caderno de questões, caso saia da sala definitivamente antes dos 30 minutos finais
  • Recusar-se a entregar ao aplicador o cartão-resposta, a folha de redação e a folha de rascunho após 5 horas e 30 minutos de prova, no primeiro dia, e 5 horas, no segundo dia, com exceção das salas com tempo adicional
  • Ausentar-se da sala com o cartão-resposta ou qualquer material de aplicação, com exceção do caderno de questões, ao deixar a sala definitivamente nos 30 minutos que antecedem o término das provas
  • Realizar anotações no caderno de questões, no cartão-resposta, na folha de redação, na folha de rascunho e nos demais documentos do Exame, antes do início das provas
  • Descumprir as orientações da equipe de aplicação
  • Recusar-se a ser submetido à revista eletrônica, a coletar o dado biométrico e a ter os objetos revistados eletronicamente
  • Não aguardar na sala de provas, entre as 13h e 13h30, os procedimentos de segurança, exceto para a ida ao banheiro acompanhado por um fiscal
  • Iniciar as provas antes das 13h30 ou da autorização
  • Não permitir que o lanche seja vistoriado
  • Não permitir que artigos religiosos (burca, quipá e outros) sejam revistados pelo coordenador
  • Portar, na sala de provas, objetos proibidos pelo edital
  • Usar óculos escuros e/ou artigos de chapelaria (boné, chapéu, viseira, gorro ou qualquer acessório que cubra os cabelos ou as orelhas)
  • Não permitir que materiais próprios (máquina Perkins, reglete, punção, sorobã ou cubaritmo, caneta de ponta grossa, tiposcópio, assinador, óculos especiais, lupa, telelupa, luminária e/ou tábuas de apoio) sejam revistados
  • Portar arma de qualquer espécie
  • Receber informações referentes ao conteúdo das provas
  • Realizar anotações em outros objetos ou qualquer documento que não seja o cartão-resposta, o caderno de questões, a folha de redação e a folha de rascunho
  • Permanecer no local de provas sem documento de identificação válido
  • Utilizar qualquer dispositivo eletrônico no local de provas
  • Ingressar na sala com o telefone celular e/ou quaisquer outros equipamentos eletrônicos fora do envelope porta-objetos
  • Não manter, debaixo da carteira, o envelope porta-objetos lacrado e identificado, desde o ingresso até a saída definitiva da sala provas
  • Não manter aparelhos eletrônicos (celular e tablet) desligados no envelope porta-objetos desde o ingresso na sala de provas até a saída definitiva da sala de provas
  • Permitir que o aparelho eletrônico, mesmo dentro do envelope porta-objetos, emita qualquer tipo de som, como toque ou alarme.

Fonte: Agência Brasil

Nota do Enem dá acesso a financiamentos pelo Fies

Foto: Suami Dias/GOVBA

Os mais de 5 milhões de estudantes que farão o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) domingo (3) e dia 10 poderão usar as notas que obtiverem para acessar o ensino superior dentro e fora do país. As oportunidades são muitas e uma das principais condições para participar dos processos seletivos é não zerar a redação. 

Todas as universidades federais do país usam o Enem de alguma forma, seja como processo seletivo único, seja como uma das formas de admissão. Para ingressar em instituições públicas federais, estaduais e municipais, o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que ocorre duas vezes por ano, é uma das principais formas de acesso. 

Na primeira edição deste ano foram ofertadas mais de 235 mil vagas distribuídas em 129 universidades públicas de todo o país. Na segunda edição, foram mais de 59 mil vagas em 76 instituições públicas de ensino.

Algumas instituições usam a nota do Enem em processos próprios. Em 2020, a Universidade de Brasília (UnB), por exemplo, deixará de usar o Sisu, mas os estudantes continuarão podendo usar o exame como forma de ingresso.

As instituições particulares também admitem estudantes com base na nota do Enem, seja por meio de programas do governo federal, seja por processos próprios. O Programa Universidade para Todos (ProUni) oferece bolsas de estudos nessas instituições. Neste ano, foram ofertadas, no primeiro semestre, cerca de 244 mil bolsas de estudo em 1,2 mil instituições particulares de ensino. No segundo semestre, o total de bolsas foi 169 mil, em 1,1 mil instituições em todo o país.

Também com base nas notas do Enem é possível concorrer a financiamentos pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Neste ano, foram ofertadas 100 mil vagas na modalidade juro zero.

Fora do país, o Enem também pode ser usado para admissão em universidades. Em Portugal, o exame é aceito como forma de ingresso em 42 instituições de ensino.

Vantagens do Enem

O Enem, que era usado para avaliar os estudantes do ensino médio, começou em 2009 a servir para o ingresso no ensino superior, ganhando uma roupagem de vestibular. A mudança trouxe vantagens, de acordo com especialistas. Não é mais necessário pagar várias taxas de vestibular e viajar o país para ter acesso a instituições de ensino superior. 

“Antes, quando havia várias provas, elas eram muito diferentes. Até hoje faço gabarito das provas e digo, com toda certeza, que meus alunos do Rio de Janeiro, de antigamente, não tinham condições de enfrentar uma prova como a da UnB, por exemplo”, diz o coordenador pedagógico do ProEnem, plataforma online de preparação para o exame, Diego Viug. “Democratizou muito o acesso ao ensino superior”, acrescenta. 

O Enem pode, no entanto, ser aprimorado, de acordo com Marcelo Lima, vice-presidente de relações institucionais da Quero Educação, plataforma que desenvolve soluções para ajudar escolas a captarem e a manterem os alunos, Uma das mudanças é a aplicação mais de uma vez por ano. “Se aluno perde a data do Enem, não consegue mais fazer o exame no ano. Isso restringe o ingresso na faculdade”, diz. 

Ele defende ainda que outros elementos sejam considerados na seleção para o ensino superior. “O ideal seria fazer várias provas ao longo do ensino médio, [fazer], análise de nota, análise da vida do estudante, [se participou de] voluntariado, [avaliar] habilidades socioemocionais. O que define é a vida ao longo do ensino médio e não uma única prova”, diz.

Mudanças

Esta é a última edição do Enem inteiramente de papel. A partir do ano que vem, a prova começa a ser aplicada, ainda em versão teste, digitalmente. Até 2026, as provas deverão ser todas feitas pelo computador. Com isso, a intenção é que o exame seja aplicado mais de uma vez por ano.

O exame também deverá ser reformulado para atender ao novo ensino médio, que ainda está em fase de implementação. Pelo novo modelo, os estudantes terão uma formação comum, definida pela Base Nacional Comum Curricular, e poderão, no restante da formação, escolher uma especialização por itinerários formativos. Os itinerários são: linguagens, matemática, ciências da natureza, ciências humanas e ensino técnico.

A intenção é que, quando o modelo estiver em prática, o que deverá ocorrer em 2021, o Enem também se adeque, passando a oferecer várias opções de prova para cada itinerário escolhido pelo estudante, além de avaliar a parte comum.

Fonte: Agência Brasil

Posts anteriores