Cidadeverde.com

Conheça os tipos de chocolate e qual o mais saudável

O chocolate pode ser considerado um alimento saudável, se consumido de forma correta e na quantidade certa. Isto vai depender do teor de cacau que o produto possui. O Cacau é o principal componente do chocolate e por ser rico em substâncias antioxidantes, pode proteger nosso organismo contra ação de radicais livres que aumentam o risco de doenças. Diversas pesquisas vêm mostrando que o cacau pode ser considerado um protetor cardíaco, além de evitar o surgimento de diabetes tipo 2, reforça as defesas do nosso corpo e por ser rico em magnésio atua no controle da compulsão alimentar. Entretanto, é importante conhecer as diferenças entre os chocolates para consumir aquele que realmente vai trazer benefícios e até auxiliar no emagrecimento.

Chocolate Amargo – Composto pelas sementes do cacau, possui o mínimo de manteiga de cacau, pouco açúcar e nada de leite. Seu sabor amargo se deve a grande concentração de cacau que traz todos os benefícios à saúde.

Chocolate ao Leite – Pode conter em sua composição licor, manteiga de cacau, açúcar, leite, leite em pó, ou leite condensado. Este normalmente possui mais calorias e gorduras, sendo importante que o seu consumo seja moderado.

Chocolate Branco – Muitos não consideram chocolate, pois só possui em sua composição manteiga de cacau e não possui as sementes do cacau. Os ingredientes deste chocolate são: leite, açúcar, manteiga de cacau e lecitina.

Em resumo, o chocolate precisa ter no mínimo 60% de cacau, possuir pouco açúcar e ser isento de leite para possuir os benefícios citados. O consumo diário recomendado é de cerca de 30 gramas.

 

Fonte: Buddhaspa

Sábado é dia D de vacinação contra pólio e sarampo

Todas as crianças com idade entre um ano e menores de 5 anos devem receber a vacina contra as doenças, independentemente da situação vacinal. Para a poliomielite, as crianças que não tomaram nenhuma dose durante a vida, receberão a Vacina Inativada Poliomielite (VIP). Já os menores de cinco anos que já tiverem tomado uma ou mais doses da vacina, receberão a Vacina Oral Poliomielite (VOP), a gotinha. Em relação ao sarampo, todas as crianças receberão uma dose da vacina Tríplice viral, independente da situação vacinal, desde que não tenham sido vacinadas nos últimos trinta dias.

A campanha vai até o dia 31 de agosto

A mentira compulsiva pode se desenvolver na infância

O que é a mitomania?

Mentir é o ato de intencionalmente e deliberadamente fazer uma declaração falsa. A mitomania ou mentira compulsiva é uma tendência patológica pela mentira. A maioria das pessoas fazem isso por medo, mas a mentira compulsiva interfere no julgamento racional, no relacionamento familiar e especialmente social. Os termos mentiroso patológico, mitônomo e mentiroso crônico são frequentemente usados para se referir a um mentiroso compulsivo.

Quais são as causas da mitomania?

A literatura aponta que não existe uma causa da mitomania, mas um conjunto de fatores associados podem provoca o problema: histórico de vida, relacionamentos, padrão de relação parental, genética e experiências. Acredita-se que a baixa auto-estima, necessidade de apreço ou atenção e a tentativa de se proteger de situações constrangedoras marquem o início da mitomania.

Como a mentira compulsiva pode se desenvolver desde a infância?

Na infância, devido a imaturidade ­mental, as crianças podem mentir com alguma recorrência. Muitas crianças tem dificuldade de enfrentar algumas frustrações e críticas e acabam mentindo para os pais na tentativa de preservar sua auto imagem. Essa característica só assume um caráter patológico quando a criança inclinada à mitomania constata que sua mentira pode ser entendida como verdade sem nenhuma consequência negativa associada. Por outro lado, um sentimento de prazer e de poder pode facilmente incitá-la a repetir o mesmo comportamento. À medida que os colegas acreditam em suas histórias e ela começa a se sentir aceita e interessante, o mitônomo passa a contar cada vez histórias mais incríveis e a tornar disso um hábito com a repetição do comportamento de mentir sem nenhuma finalidade específica. Esse distúrbio pode ter origem na baixa auto estima da criança e na supervalorização de suas crenças, com o não enfrentamento da angústia ou frustração associada a uma situação.

Qual a diferença entre um o indivíduo que fala uma mentira esporádica e o mentiroso compulsivo?

Um mentiroso compulsivo é definido como alguém que mente como um hábito, desde a infância. Mentir, neste caso, é a sua forma normal de responder à qualquer pergunta, por mais simples que seja. Algumas vezes são pequenas mentiras, outras são muito elaboradas, cheias de detalhes, que induzem a própria pessoa a acreditar nelas. Mentirosos compulsivos podem esconder a verdade sobre tudo, quer seja algo grande ou pequeno. Por outro lado, para um mentiroso compulsivo, dizer a verdade pode chegar a ser muito estranho e desconfortável.

 

Fonte: Plenamente

10 cuidados para você se proteger do sol

1. Evite exposições prolongadas e repetidas ao sol
Queimaduras solares acumuladas durante a vida predispõem ao câncer de pele e ao seu envelhecimento. O somatório de todas as vezes em que você expôs a sua pele ao sol vai fazer a diferença quando tiver mais idade. Com o passar dos anos, a pele perde a capacidade de reverter os danos provocados pelo sol. A partir daí, começam a surgir os sinais de envelhecimento cutâneo, como as manchas e rugas, além de lesões que podem evoluir para um câncer de pele, como as ceratoses actínicas.

2. Evite se expor ao sol nos horários próximos ao meio-dia
O horário entre 10 e 16 horas tem grande incidência da radiação ultravioleta B, principal responsável pelas queimaduras solares e pelo surgimento do câncer de pele. Procure a sombra neste período do dia e, se não puder, utilize sempre proteção solar caprichada. Use chapéus ou bonés, roupas com proteção UV e filtros solares com alto fator de proteção solar (FPS).

3. O bronzeamento ocorre gradativamente, após os primeiros dias de exposição ao sol
A pele leva 48 a 72 horas para produzir e liberar a melanina, pigmento que dá cor à pele. Portanto, não adianta querer se bronzear em um só dia. Ficar muito no sol não vai acelerar este processo. Você só vai se queimar e descascar depois, deixando sua pele manchada. Lembre-se de que as queimaduras promovem danos irreversíveis para a pele, deixando-a com aspecto envelhecido e mais predisposta ao câncer de pele.

4. Use sempre barracas de praia, bonés, viseiras ou chapéus
Cerca de 70% dos cânceres da pele ocorrem na face, proteja-a sempre. Bonés, viseiras e chapéus são importantes formas de proteção solar para a face. Não se esqueça de proteger os lábios e as orelhas. As barracas devem ser grossas, para bloquear bem a passagem do sol.  Mesmo assim, use filtro solar, pois uma parcela da radiação UV atravessa o tecido, além da radiação que se reflete na areia e atinge você mesmo debaixo da barraca.

5. Aplique generosamente o filtro solar, 20 a 30 minutos antes de sair ao sol
Este é o tempo necessário para a estabilização do protetor solar na pele, de modo que sua ação ocorra com maior eficácia. Faça isso de preferência em casa, sem pressa, principalmente nas crianças, que não vão querer ficar na praia esperando meia hora para entrar na água. O ideal é passar o filtro solar sem roupa para poder lambuzar bem a pele sem se preocupar com a roupa de banho. Muitas pessoas ficam com queimaduras próximo ao biquini ou à sunga porque evitaram “sujá-los” com o filtro. Lembre-se de reaplicar o filtro a cada 2 horas ou após mergulhar para uma proteção solar adequada.

6. Use filtro solar com FPS 30 ou maior
FPS é a abreviação de Fator de Proteção Solar e significa que usando um filtro com fps=30 sua pele levará 30 vezes mais tempo para ficar vermelha do que sem proteção. Pessoas de pele muito escura podem usar filtros solares com fator de proteção 15.

7. Peles claras e pessoas ruivas exigem melhor proteção solar
Pessoas ruivas e as que tem a pele muito clara são mais propensas ao câncer da pele e devem levar a proteção solar muito a sério para evitar problemas no futuro. Quem tem este tipo de pele tem maior chance de enfrentar problemas se não se proteger. Pessoas de pele muito clara raramente se bronzeiam, portanto não insista em querer se bronzear. Você só vai se queimar e danificar sua pele. Lembre-se de que o mal só vai aparecer numa fase mais adiantada da vida.

8. Mormaço também queima
Não se engane. Mesmo nos dias nublados, até 80% da radiação ultravioleta pode atravessar as nuvens e chegar à Terra. Portanto, use proteção solar também nestes dias, utilizando filtros solares com o mesmo FPS que usaria num dia ensolarado.

9. Filtro solar deve ser usado diariamente
Se você se expõe ao sol diariamente, mesmo que não seja na praia, use proteção solar nas áreas expostas. Isso diminui o dano provocado pelo sol, que se acumulará continuamente durante os anos de vida. Cada vez que você sai na rua e anda exposto ao sol, a radiação ultravioleta atinge o DNA celular e deixa lá a sua marca, cujo resultado só vai aparecer com o passar dos anos.

10. A proteção solar das crianças é responsabilidade dos pais
Proteja as crianças e estimule os adolescentes a se protegerem. Este é um hábito que deve ser formado desde cedo. Cerca de 75% da exposição solar acumulada durante a vida ocorre até os 20 anos de idade. É muito importante a proteção solar nesta época da vida. A proteção solar adequada durante os primeiros 18 anos de vida pode diminuir em até 85% a chance de se ter um câncer de pele na idade adulta, portanto, leve esta responsabilidade a sério.


Fonte: Dermatologia.net
Edição: Marcelo Fontenele

Aposentada de 100 anos recebe prótese no Ceir

Aos 100 anos, dona Izaura Vieira Lima Ribeiro se tornou a mulher mais velha a receber um aparelho auditivo do Centro Integrado de Reabilitação (Ceir). A entrega foi realizada por meio do Programa de Saúde Auditiva do Centro, que concede o aparelho, gratuitamente, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). Nascida em 1917, em Ubajara (CE), e residindo atualmente em Piripiri, a aposentada chegou à instituição acompanhada de filhas, netas e sobrinhas. 

Como ter acesso ao Programa de Saúde Auditiva do Ceir

Procure o médico do Programa de Saúde da Família ou credenciado pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e solicite uma consulta Otorrino Ceir; anexe à solicitação do médico as cópias dos seguintes documentos: CPF e RG, cartão do SUS (Cartão Nacional de Saúde), comprovante de residência com CEP e, pelo menos, um número de telefone para contato; procure o setor de marcação de consultas online do SUS no Posto de Saúde ou Secretaria de Saúde do seu município. Havendo vagas, o sistema irá informar o profissional, dia e o horário da triagem no Centro.

Posts anteriores