Cidadeverde.com

ENTREVISTA: Dermatologista tira dúvidas sobre o vitiligo

Por mais que alguém diga que não tem vaidade, ela pode voltar atrás quando no corpo começam a aparecer manchinhas brancas, aparente inofensivas. Elas podem ser vitiligo, uma doença caracterizada pela perda de coloração da pele. Para esclarescer algumas dúvidas sobre o vitiligo, o blog VIDA conversou com um dos mais renomados dermatologistas do Piauí, Dr. Lauro Rodolpho Soares Lopes. Ele é Mestre em Ciências e Saúde/Dermatologia e Presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia - Regional Piauí. Confira:

 

Dr. Lauro Rodolpho, dermatologista


MARCELO FONTENELE - O vitiligo é uma lesão? Tem causa definida?

DR, LAURO RODOLPHO - O vitiligo é uma doença cutânea multifatorial, que não tem uma causa definida, mas se sabe que deriva de defeitos auto-imunes inerentes ao indivíduo e que se manifestam e se agravam por estímulos emocionais e ambientais. Caracteriza-se por surgimentos de manchas brancas cor de leite por ausência de pigmento melânico. 

 

MARCELO FONTENELE - Creio que as pessoas que têm vitiligo devam sofrer preconceito costumeiramente. O problema é contagioso?

DR, LAURO RODOLPHO - Não é uma doença contagiosa.

 

 

MARCELO FONTENELE - Existe algum sintoma inicial?

DR. LAURO RODOLPHO - O primeiro sintoma já é o próprio surgimento das manchas. Que tem predileção por áreas de maior atrito na pele, extremidades e regiões de orifícios naturais como olhos, nariz e boca.

 

MARCELO FONTENELE - E como é o diagnóstico do vitiligo? 

DR. LAURO RODOLPHO - O diagnóstico é quase sempre clínico e algumas vezes ajudado por histopatologico e imunoistoquimica específica. 

 

 

MARCELO FONTENELE - O tratamento é 100% eficaz? Existe como barrar o avanço do problema?

DR. LAURO RODOLPHO - O tratamento é variável. Muitos pacientes têm ótima resposta com total repigmentacao , já outros, principalmente aqueles com maiores problemas psíquicos tem fraca resposta ao tratamento.

 

MARCELO FONTENELE - E para evitar a doença, quais as atitudes preventivas que as pessoas devem ter?

DR. LAURO RODOLPHO - Não existe como prevenir o vitiligo, pois a predisposição é genética. Mas o indivíduo pode ajudar no controle da doença adotando hábitos de vida saudáveis e uma alimentação bem balanceada, rica em fibras, legumes e verduras, poucas frituras, carboidratos e industrializados.